Quem atua no ramo de tecnologia deve saber qual o poder que o conceito de analytics tem para os mais diferentes tipos de negócios. Com a ferramenta, é possível tomar decisões mais estratégicas e inteligentes, uma vez que o analytics permite entender o comportamento dos consumidores de modo preciso.

Empreendimentos que se baseiam em dados são muito mais produtivos e conseguem otimizar seus investimentos em marketing, direcionando as ações de maneira eficiente. Por isso, se você deseja ter um bom desenvolvimento profissional, atendendo às atuais demandas do mercado, é fundamental se manter atualizado quanto às inovações e tendências de TI.

Pensando nisso, preparamos um guia completo sobre analytics, explicando suas maiores vantagens e, ainda, como utilizar o conceito na empresa. Acompanhe a seguir!

O que é analytics?

O analytics é uma ferramenta fundamental para que as empresas possam prever tendências, sempre se baseando em informações reais do presente. Conhecido, também, como análise estatística, o analytics é um processo que mede, coleta, analisa e produz relatórios de navegação e interação gerados por usuários na internet.

Ou seja, o maior objetivo do analytics é estruturar e coletar dados para entender como é, de fato, o comportamento da audiência no ambiente digital. Saber como analisar tais informações é imprescindível para adotar ações mais estratégicas e eficazes para o bom andamento do negócio.

Contando com o analytics, os gestores ainda podem tomar melhores decisões com menos risco e mais expertise, aumentando as chances de os investimentos em marketing retornarem resultados positivos. Isso é essencial, por exemplo, para evitar prejuízos no gasto de recursos em divulgação que são ineficientes e não atendem às atuais demandas do mercado e seus consumidores.

Por isso mesmo, a análise estatística contribui diretamente para o processo de implantação de melhorias nas empresas, podendo ser aplicada, inclusive, no desenvolvimento de produtos e serviços.

Isso permitirá que a gestão atenda melhor os clientes, aumentando as vendas e a satisfação do público. Assim, os líderes corporativos podem calcular as possibilidades futuras com mais precisão e tomar ações mais bem direcionadas para atingir os maiores objetivos do empreendimento.

Quais são os principais tipos de análise?

O analytics pode ser desenvolvido por meio de diferentes técnicas, sendo que cada tipo de modelo serve para um propósito específico. Compreender quais são as principais análises e suas diferenças é um passo imprescindível para os profissionais que desejam trilhar uma carreira de destaque, ganhando vantagem competitiva no mercado de trabalho.

Inclusive, isso é importante porque, no contexto digital que vivemos, a oportunidade de usar o analytics é imensa. A ferramenta pode contribuir para que a gestão preveja riscos, desenvolva serviços e produtos, retenha clientes e impeça ameaças cibernéticas, entre outras ações. Dessa maneira, as empresas devem adotar a inteligência analítica tanto para entender a própria organização quanto para obter maiores taxas de crescimento.

A seguir, confira quais são os principais tipos de abordagem utilizados no analytics e como cada um pode auxiliar os negócios a alcançar presença e captar consumidores.

Estatística descritiva

A estatística descritiva é uma das modalidades de análise de dados mais comuns dentro do analytics, pois permite que a organização tenha uma compreensão em tempo real das ações e acontecimentos. A análise de crédito, por exemplo, é uma maneira de obter informações dos clientes e, com isso, entender os riscos envolvidos na concessão de crédito.

Assim, a estatística descritiva permite que a gestão tome decisões imediatas, baseada sempre em dados concretos. As informações costumam ser exibidas em gráficos e tabelas, entre outras formas, permitindo que a liderança tenha uma visão real e global dos processos monitorados.

Análise preditiva

Já a análise preditiva consiste em uma maneira mais avançada de analytics, uma vez que o seu objetivo é examinar os dados para saber o que pode ou o que é mais provável de acontecer. Com a ferramenta, por exemplo, empresas do mercado de ações e investimentos financeiros podem ter dados pontuais sobre a economia e suas variantes em determinado período.

Isso, porque a análise preditiva combina técnicas de estatística, mineração de dados e aprendizagem de máquina para encontrar probabilidades e predições. Com a coleta de dados, é possível ter um modelo estatístico eficiente, que pode ser aplicado em diversas áreas de investigação, como meteorologia, segurança, marketing e genética.

Análise prescritiva

O papel da análise prescritiva é traduzir as previsões levantadas na fase preditiva e identificar quais são as melhores medidas a serem implementadas no negócio. Ou seja, ela é uma forma de análise que os gestores podem utilizar como eficientes indicadores de desempenho dos resultados do negócio, tendo em vista suas restrições, limitações, metas e objetivos.

A avaliação ainda permite que a empresa levante hipóteses sobre possíveis consequências das ações tomadas. Isso pode ser bastante interessante para a gestão no momento de escolher uma determinada estratégia — até porque um dos grandes intuitos da aplicação da análise prescritiva é, justamente, oferecer meios para que as organizações resolvam seus problemas da melhor forma.

Análise diagnóstica

Geralmente, a análise diagnóstica deve explicar o que pode ter acontecido em determinado processo, a fim de descobrir as causas que levaram ao problema. Relatórios mensais contendo a quantidade de vendas efetuadas pela companhia são exemplos práticos de análise diagnóstica, uma vez que servem como comparativo em relação aos períodos anteriores do fluxo de caixa.

A partir dos resultados levantados pela análise, a gestão pode traçar melhores estratégias e aprimorar a tomada de decisão. O modelo, portanto, é muito usado em vendas e deve ser complementado com a análise preditiva, a fim de reforçar a projeção dos dados.

Como aplicar o analytics na empresa?

Em busca de organizar melhor a quantidade de dados disponíveis e gerados a cada momento, diversas empresas têm se esforçado para aplicar o analytics em suas rotinas de trabalho. O estudo é fundamental para se obter uma visão mais ampla do negócio.

Por auxiliar na construção de referências de mercado confiáveis, relevantes e atualizadas, sempre se baseando em dados e cálculos estatísticos, esse método é muito utilizado. Assim, a técnica contribui para que a organização tenha uma atuação mais efetiva e, com isso, consiga demonstrar e prever seus objetivos de curto, médio e longo prazo.

Portanto, o gestor deve ser capacitado o suficiente para atuar no sentido de garantir que o processo de implantação das melhorias ocorra sem grandes dificuldades na empresa. Afinal, em um mundo em que o fluxo de informações é constante, saber ler e interpretar corretamente os dados é um passo essencial para atingir melhores resultados.

Pensando nisso, confira, nos tópicos abaixo, de que maneira é possível aplicar o analytics nos mais diferentes tipos de negócio.

Decisões

O analytics permite analisar, descobrir e interpretar os dados das organizações, englobando ferramentas e estratégias que contribuem diretamente para o processo de tomada de decisões. Isso, porque o empreendimento passa a ter a capacidade de conhecer o atual cenário e prever probabilidades com base em estatísticas, tendo a chance de se planejar melhor de acordo com o padrão de comportamento esperado no mercado.

Implementações

Conforme um negócio cresce e a economia se altera, é fundamental entender as atuais demandas, qual o posicionamento da marca e, ainda, quais são as possibilidades de implementações de melhoria para alcançar novos mercados e oportunidades de crescimento. Isso também é essencial para a manutenção e sustentação das empresas, que podem estabelecer metas, métricas e análises de forma muito mais estratégica.

Análise de comportamento

O analytics permite que as corporações coletem, organizem e analisem todos os dados que dizem respeito ao comportamento do público. A partir disso, a gestão pode identificar tendências e traçar ações para resolver problemas ligados à satisfação dos consumidores. Assim, é possível reduzir o trabalho manual dos colaboradores e ter maior agilidade na interpretação das informações armazenadas pela ferramenta.

Redução de erros

Quando a gestão utiliza o analytics em seus processos, ela pode entender onde economizar para aumentar o patrimônio e seu faturamento, sabendo como aplicar os recursos financeiros e os investimentos de maneira mais inteligente. Ao reduzir custos em todos os setores, também é possível diminuir consideravelmente as chances de erros em departamentos, desde o operacional até o executivo.

Quais ferramentas usar?

As ferramentas de analytics facilitam bastante o uso dos dados, permitindo que os gestores tenham uma melhor visualização das informações e entendam, de fato, seus significados. Assim, é possível trabalhar com antecipação de problemas, compreender o comportamento dos usuários, prever riscos e tomar ações importantes para a otimização da companhia.

No entanto, a quantidade de ferramentas disponíveis é enorme. Além disso, muitas vezes, os líderes corporativos utilizam um conjunto de métodos para complementar suas análises e, dessa forma, ter um olhar muito mais direcionado sobre o comportamento dos consumidores.

Para se especializar e conhecer o assunto de maneira mais aprofundada, o caminho mais indicado é que o profissional responsável pelas análises faça um curso ou especialização em Marketing Digital EAD, a fim de se manter atualizado com relação às novidades e tendências do setor, de modo que consiga entregar melhores resultados.

Isso, porque a união entre teoria e prática no ensino EAD é ideal para quem precisa de mais flexibilidade na rotina e quer conciliar os compromissos de estudos com os de trabalho. A metodologia ainda consegue potencializar o aprendizado, pois oferece uma experiência dinâmica, atrativa e com muito mais conteúdo a ser explorado.

A seguir, veja quais são as principais ferramentas de analytics disponíveis no mercado que podem ser implementadas para aperfeiçoar a rotina de processos da empresa.

IBM Watson Analytics

O IBM Watson Analytics é um serviço em nuvem para computação cognitiva e análise preditiva. Com a ferramenta, é possível fazer o upload de dados, descobrir insights e criar visualizações que contam a história por trás dos dados. A ideia é, justamente, tornar o processo disponível para qualquer usuário, mesmo que não tenha conhecimentos precisos de análise.

Utilizar o IBM Watson Analytics na gestão da empresa pode auxiliar na criação de modelos preditivos e na definição de estratégias e tendências, tornando a tomada de decisões otimizada. O serviço pode ser utilizado de graça, mas, caso o usuário queira salvar os dados sem restrições, é necessário pagar, para ter maior capacidade de armazenamento.

Microsoft Power BI

O Microsoft Power BI é uma ferramenta que consiste em um conjunto de serviços que facilitam a conexão dos dados, fornecendo relatórios e insights valiosos para as empresas. O diferencial é que o sistema organiza as informações fornecidas para que elas possam, com isso, ser mais bem compreendidas pela gestão do negócio.

A interface do Power BI é bastante intuitiva, principalmente para quem já tem familiaridade com os produtos da Microsoft. E o melhor é que os modelos de dados criados pelo programa podem ser utilizados de diversas maneiras, sendo interessantes, principalmente, para obter informações precisas sobre o desempenho de cada departamento e seus resultados.

Google Analytics

Já o Google Analytics é um sistema gratuito de monitoramento de tráfego que pode ser implementado em qualquer site, loja virtual ou blog. Atualmente, ele é uma ferramenta fundamental para quem atua com marketing digital, uma vez que demonstra o comportamento dos usuários ao navegar pelas diversas páginas de um site.

É com base nas informações coletadas pelo Google Analytics que as empresas analisam se os visitantes estão tendo o comportamento esperado em determinadas campanhas no ambiente virtual.

Mesmo que pareça apenas um sistema de monitoramento de acessos, o software ainda permite identificar a navegação e as formas de interação e coleta dados que auxiliam no desenvolvimento e aperfeiçoamento dos sites e de seus conteúdos.

Tableau

O Tableau é uma plataforma de análise completa, avançada, segura e flexível para o armazenamento dos dados. O software foi desenvolvido com o intuito de atender às necessidades dos usuários individuais, mas sua implantação também pode ser realizada em todos os setores e departamentos de uma empresa.

A visualização dos dados no Tableau permite otimizar a ocorrência de insights e a análise das informações, a fim de que a tomada de decisões seja cada vez mais estratégica e conduza o negócio ao sucesso. Os dados podem ser visualizados em desktops e dispositivos móveis, tornando a experiência dos usuários muito mais simples e intuitiva.

Quais são as principais vantagens de utilizar o analytics?

Contar com informações de qualidade é um fator decisivo para que a gestão organizacional seja executada adequadamente. As empresas que adotam o analytics em seus processos, geralmente, conseguem tomar atitudes mais conscientes, que geram vantagem competitiva.

Mesmo que você ainda tenha receio de investir em ferramentas de analytics no seu negócio, é preciso ter em mente que a abordagem facilita, e muito, o trabalho dos gestores corporativos.

Isso, porque é possível identificar os padrões de comportamento dos consumidores, suas expectativas e os perfis de cada grupo de clientes, permitindo que a marca torne suas ações de marketing muito mais eficientes.

Pensando nisso, confira, a seguir, quais são as principais vantagens de implementar o analytics e suas funcionalidades nas empresas.

Interpretação de dados complexos

Com o analytics, é possível cruzar as informações coletadas e simplificar a interpretação de dados complexos. Sendo assim, consegue-se avaliar melhor o nível de recepção de determinado produto ou serviço e, também, entender se a campanha de marketing foi ou não efetiva.

Além disso, a gestão empresarial pode estimar quem é, de fato, seu público-alvo e direcionar suas ações em busca de atender às atuais necessidades e demandas dos clientes. Isso garantirá o aumento das vendas e maiores chances de fidelização.

Compreensão da jornada de compra

Da mesma maneira, as ferramentas de analytics contribuem para que os gestores tenham um acompanhamento detalhado do trajeto que leva o consumidor até o produto ou serviço ofertado pela empresa, compreendendo a jornada de compra de forma global.

Ou seja, ao monitorar todos os canais, se torna muito mais simples entender as expectativas dos usuários e qual a melhor forma de interagir com o público da marca. Além disso, é possível conhecer quais foram os caminhos que a pessoa trilhou desde o começo do interesse até a concretização da compra.

Criação de estratégias de marketing

Quem atua no ramo de marketing sabe bem qual a importância de apresentar resultados positivos das campanhas de divulgação para as lideranças corporativas. O analytics, nesse sentido, permite que os profissionais criem estratégias baseadas em dados e relatórios, tornando-as muito mais eficientes.

Isso, porque o analytics consegue rastrear, coletar e visualizar os dados — a fim de perceber padrões e tendências — e, com isso, extrair insights valiosos para a empresa.

A tarefa levaria muito mais tempo para ser realizada, caso estivesse sendo feita manualmente por algum colaborador. Assim, além de ganhar tempo para se dedicar a outras atividades, o profissional responsável pelas análises também tem mais chances de apresentar um bom trabalho e de se destacar em seu setor de atuação.

Otimização de processos internos

Por meio das ferramentas de analytics, as corporações passam a compreender melhor o negócio e conseguem entender quais são as falhas e desafios em seus processos. Com isso, é possível visualizar quais são as reais causas de problemas recorrentes e definir medidas para otimizar os processos internos.

Com as possibilidades que o analytics oferece, os gestores serão capazes de buscar por melhores soluções para a estratégia do negócio e, ainda, ter informações detalhadas do desempenho da equipe de trabalho. Tudo isso contribui para a melhoria dos serviços, do atendimento e das ações da marca no mercado.

Por que as empresas devem se orientar por dados?

A segurança da informação é um tema que vem ganhando uma enorme relevância nas empresas, justamente por conta do valor que os dados assumiram nos últimos anos. Inclusive, com a concorrência do mercado, ter acesso a informações sobre os concorrentes e o perfil dos consumidores pode ser uma excelente oportunidade para atingir um diferencial.

Desse modo, as organizações podem ampliar sua eficiência e construir uma base sólida, que lhes permitirá tomar decisões fundamentais para o futuro do negócio. Além de melhorar aspectos gerais de gestão, torna-se possível transmitir uma imagem de credibilidade aos clientes, que terão mais motivos para continuar efetuando compras.

A seguir, entenda por que é tão importante que as empresas tomem ações orientadas por dados, considerando o atual contexto digital.

Direciona o foco para os objetivos

De forma geral, as diferentes ferramentas de analytics são úteis para avaliar o desempenho das estratégias e verificar se elas estão no caminho dos objetivos traçados pela gestão corporativa. Essa também é uma ótima maneira de manter a equipe sempre alinhada às metas e objetivos do negócio.

Permite mensurar o desempenho das estratégias

Com o analytics, ainda é possível mensurar o desempenho das estratégias, sabendo quais ações são efetivas e quais podem ser melhoradas. Dessa maneira, é possível otimizar as estratégias para que a empresa atinja resultados mais satisfatórios e conquiste maior quantidade de consumidores.

Embasa a tomada de decisão

A análise de dados, mais do que simplesmente servir para captar clientes para a marca, também é fundamental para a gestão ter uma tomada de decisão mais embasada na realidade e no contexto do mercado. Além disso, os gestores conseguem acessar indicadores de previsibilidade que são essenciais para anteceder investimentos e riscos e, com isso, manter o bom gerenciamento dos processos da companhia.

Monitora a concorrência

Outro grande motivo para adotar de vez o analytics na empresa é que, por meio de suas técnicas e ferramentas, é possível coletar dados sobre a atuação dos concorrentes e entender o que eles estão fazendo e quais estratégias estão funcionando em seus negócios.

Com as informações em mãos, a gestão pode se preparar melhor para enfrentar a concorrência, conquistando maior presença entre o público no meio digital.

O analytics é uma ferramenta mais do que necessária para as empresas e negócios que desejam obter crescimento no atual mercado competitivo. Portanto, para se dar bem na carreira e ser um profissional de dados de sucesso, o caminho mais recomendado é encontrar uma instituição de ensino superior para estudar, aumentando suas chances de empregabilidade.

Gostou do conteúdo? Então, aproveite a visita e assine agora mesmo a newsletter da UCEFF para receber todos os nossos conteúdos exclusivos diretamente em seu e-mail!

Facebook Comments