Use sua nota do ENEM e ganhe 50% de desconto na matrícula.Powered by Rock Convert

Descobrir a profissão que você vai exercer — e fazer essa escolha antes mesmo de chegar aos 18 anos — não é uma tarefa fácil. Porém, existem profissionais que podem ajudar, utilizando algumas ferramentas de avaliação, sendo o teste vocacional uma delas.

O objetivo dessa orientação não é definir qual é a melhor profissão, mas elencar as carreiras que mais combinam com o seu perfil, suas habilidades e expectativas — analisados de acordo com uma série de fatores.

Quer saber mais sobre o assunto? Então continue lendo o nosso post!

O que é vocação profissional?

Se você logo pensou que a vocação está relacionada àquilo que gosta de fazer, acertou, mas só em parte. Isso porque não basta gostar de uma atividade para confirmar uma vocação. É preciso ir além e ter afinidade com a execução da tarefa e com o dia a dia de trabalho.

É aí que entra a importância do autoconhecimento: uma das mais eficientes chaves para revelar sua vocação profissional. E o sentido do teste vocacional é justamente conhecer — e traçar — um perfil o mais exato possível.

Em quais estudos se baseia um teste vocacional?

Existem diferentes estudos norteando a elaboração dos testes que visam perceber vocações e habilidades para o trabalho.

Um dos mais reconhecidos e utilizados para fundamentar as avaliações é a Teoria das Personalidades Vocacionais e dos Ambientes Profissionais, de autoria do psicólogo John Holland.

Essa teoria não é novidade: foi apresentada à comunidade científica pelos idos de 1959, e um dos instrumentos da sua pesquisa é denominado VPI.

O VPI — Inventário Vocacional de Preferências, em tradução livre — é um questionário composto por ocupações possíveis, às quais se atribui um valor por meio dos termos “gosto” ou “não gosto”.

 Além disso, o levantamento avalia os seguintes aspectos:

  • interesses;
  • relações interpessoais;
  • comportamentos de enfrentamento;
  • identificação.

O que está envolvido na escolha de uma profissão?

O mesmo estudo que embasa grande parte dos testes vocacionais da atualidade também afirma que toda escolha profissional é resultante da combinação de fatores hereditários, pessoais e culturais.

Assim, não só os elementos internos, mas também aqueles externos à pessoa — como a influência dos pais, classe social e ambiente —, são determinantes para definir qual profissão seguir.

A explicação disso está no fato de que, ao fazer escolhas importantes, é comum o indivíduo buscar satisfazer uma ampla série de requisitos, de forma a conseguir máxima gratificação em diferentes níveis.

Outro ponto fundamental da teoria assegura que variáveis como idade, prestígio social e inteligência — entre outras — funcionam como poderosos estímulos para alguém seguir determinada carreira.

Além desses conceitos, mais 4 ideias destacam-se no estudo:

  1. a categorização das personalidades em tipos;
  2. a identificação de 6 tipos distintos de personalidade;
  3. a procura do sujeito por ambientes de trabalho nos quais possa desenvolver habilidades e aptidões, expressar atitudes e valores, sentir-se bem; 
  4. a ideia de que toda escolha profissional está fortemente ligada às interações da personalidade com o ambiente. 

O que é analisado?

Existe uma quase infinidade de cursos superiores disponíveis no mercado. Essa grande oferta dá aos estudantes oportunidades para atuar em diferentes profissões de acordo com os seus interesses. No entanto, esse leque de opções também pode se tornar um ponto de indecisão e induzir ao erro.

Para não correr esse risco é preciso olhar, antes de tudo, para si mesmo. Essa autoanálise fica mais clara quando é orientada por um teste vocacional. 

Afinal, como os estudos de Holland indicam, o sucesso em uma profissão é a expressão de diferentes dimensões do ser humano, com as 5 a seguir:

1. Perfil psicológico

Para ter eficácia, a aplicação ou criação de um teste vocacional deve ser feita por um psicólogo. Esse profissional domina técnicas que ajudam a entender o perfil psicológico do candidato, ou seja, seus traços de caráter, como ele reage às emoções e como lidará em diferentes situações.

2. Personalidade

A personalidade é o conjunto de qualidades e defeitos que nos define. No teste vocacional, ela é avaliada por meio de perguntas como: “quando alguém se depara com a escrivaninha do seu quarto, o que encontra?”

Essa modalidade de questão — aparentemente simples e sem sentido — é capaz de revelar muito sobre a sua personalidade e sobre como você se encaixa em sociedade.

3. Preferências pessoais

Suas preferências e hobbies são fundamentais para a escolha de uma carreira — e o teste vocacional leva isso em consideração. Por isso, questões como o ambiente em que você prefere trabalhar, seus objetivos para o futuro e até a forma como costuma se relacionar com aqueles ao seu redor são avaliados nesse quesito.

4. Habilidades naturais

O sucesso profissional depende muito das suas aptidões. Se você é péssimo em cozinhar, por exemplo, como poderá se sair bem em Gastronomia?

É claro que a graduação dará oportunidade para desenvolver talentos, mas será ainda mais fácil atingir todo o seu potencial se você já possui uma vocação.

5. Objetivos gerais

Quais são os seus sonhos e metas? Talvez você não pense muito claramente sobre isso agora, mas acredite: eles terão um peso enorme no futuro. Por isso eles também são avaliados no teste vocacional.

Como os resultados são utilizados?

Em uma busca rápida no mercado de trabalho, você encontrará dezenas de profissionais frustrados. A causa disso, muitas vezes, reside em uma escolha de carreira feita pelos motivos errados: por conta somente do salário, da pressão familiar ou pela falta de uma pesquisa mais profunda sobre a área.

Isso demonstra que, antes de tomar uma decisão que determinará todo o seu futuro, é preciso se conhecer. Alguém que não gosta da rotina de um escritório pode não se dar bem como administrador, por exemplo. Assim como quem não gosta de lidar com pessoas, dificilmente será um bom assistente social.

E é justamente conduzindo a percepções assim que um teste vocacional pode ajudar. Os resultados são divididos de acordo com determinados perfis psicológicos, que podem indicar uma predisposição para atuar em uma ou mais profissões. São eles:

Perfil realista

Preferem atividades objetivas e possuem raciocínio lógico. Tomam decisões baseadas mais na razão do que na emoção — e não se encaixam em eventos sociais. Profissões como Ciências Contábeis, Matemática, Engenharia e aquelas ligadas à Tecnologia da Informação (TI), são as mais indicadas.

Perfil investigativo

Curiosos por natureza, os estudantes com perfil investigativo gostam de descobrir coisas novas e têm um interesse nato pela ciência. Embora tenham um pensamento objetivo, eles estão mais abertos a enxergar o mundo de maneira abstrata. São aptos a seguirem carreiras científicas, como Agronomia, Biologia, Medicina Veterinária, Psicologia e Química.

Perfil artístico

O mundo das artes — e tudo o que envolve a criatividade — faz parte das preferências e aptidões do perfil artístico. Pessoas com esse temperamento gostam de se comunicar, lidam bem com questões subjetivas, se relacionam bem com outras pessoas e enxergam o mundo de uma maneira mais emocional.

Carreira acadêmica, cursos como Letras, Teatro, Artes Plásticas e Visuais, além de Design, são os mais indicados.

Perfil social

Pessoas com perfil social sentem necessidade de estar perto de outras pessoas, estabelecer comunicação com seus próximos e ajudar. A responsabilidade social e o cuidado com o outro são visíveis — e não é raro encontrá-los envolvidos em trabalhos voluntários e em atividades que ajudam a mudar o mundo.

Por isso, Enfermagem, Odontologia, Pedagogia, Jornalismo e Serviço Social são as profissões em que essas pessoas se encontram.

Perfil empreendedor 

Esse perfil se sente bem em situações nas quais precisa tomar decisões e assumir a liderança. Comunicativos por natureza, a proatividade e a iniciativa são as suas características mais marcantes — e não têm medo de correr riscos. Além de se tornarem excelentes empreendedores, eles também podem se dar bem em Direito, Gestão de Pessoas e Política.

Perfil convencional

Tudo o que envolve controle, organização e rotina tem a ver com o perfil convencional. Pessoas com essa personalidade costumam cultivar bons relacionamentos interpessoais e demonstram profissionalismo em tudo o que fazem.

A capacidade de entender o contexto e transitar em diferentes ambientes organizacionais são requisitos para áreas como Administração, Contabilidade e Vendas.

Qual é a melhor opção para mim? 

Muitos estudantes vão em busca de um teste vocacional porque estão completamente perdidos sobre qual caminho profissional seguir. Se essa é a sua situação, que tal experimentar as avaliações online que elencamos abaixo?

Caderno do Enem

Para acessar o teste, é preciso fazer um cadastro pessoal, informar seu nível de ensino e quando pretende entrar na faculdade.

Depois desse processo, você vai ser apresentado a um teste com 16 questões de múltipla escolha, formuladas no estilo “qual famoso mais admira”, “ambiente onde você fica mais à vontade” e “para onde é a sua viagem perfeita”.

Teste Vocacional

Informar seu nome e idade são os únicos requisitos para realizar essa avaliação, cujo conteúdo traz 21 perguntas seguidas de um resultado rápido.

Pontos fortes, sugestão de profissão de acordo com o seu perfil, e a possibilidade de compartilhar no Facebook estão entre as funcionalidades da análise.

G1 Educação

O Guia de Carreiras do portal de notícias é rápido para acessar, pois não exige cadastro e nenhum dado pessoal.

As respostas às 30 perguntas apresentadas são registradas em itens Likert, com 0 igual a discordo totalmente e 5, concordo totalmente.

O resultado é bem detalhado, com os perfis divididos em Dados, Pessoas/Animais e Coisas, cada qual com muitas características e indicações de profissões.

SouVestibulando.com

Você entra no site e já encontra o teste, sem necessidade de preencher nenhum tipo de formulário.

As 29 perguntas escolhidas para traçar o seu perfil e indicar sua possível aptidão profissional são bem simples — e a conclusão não sugere carreiras, mas direções para o seu talento.

Educamais

Mais uma avaliação que dá para fazer de forma ágil e descomplicada, indo direto ao assunto. Com 21 perguntas bem fáceis de responder, o teste mostra as profissões que o avaliado tem maiores chances de ter sucesso na carreira.

Mundo Vestibular

Você reponde a 17 perguntas e já fica sabendo em que tipo de profissão vai ser mais feliz. A agilidade compensa a simplicidade da conclusão, que, de acordo com a pontuação atribuída, mostra os elementos mais valorizados pelo futuro profissional.

CIEE

Na página do Centro de Integração Empresa-Escola há um link que conduz diretamente a um “teste de temperamento”, avaliação feita para descobrir como você percebe o mundo e faz suas escolhas. 

Que cuidados tomar ao realizar um teste online?

Primeiramente, tenha em mente que o teste vocacional deve funcionar como um complemento — e não como um elemento determinante da carreira. 

Por exemplo: se o resultado do seu teste indicou uma vocação para profissões na área de comunicação — como Jornalismo, Publicidade, Marketing ou Rádio e TV —, mas o seu sonho é ser médico, isso não quer dizer que você não pode se dar bem na área de saúde.

Com essa colocação devidamente pontuada, vamos às próximas. Ao realizar um teste vocacional, nada de sair clicando na primeira resposta que ler, com pressa de saber qual é o seu perfil e a área mais indicada para você. Uma atitude precipitada comprometerá a confiabilidade do seu resultado. Faça o contrário, então: leia atentamente as questões e dê respostas refletidas e sinceras a cada item. Estabelecer um ambiente calmo para fazer a avaliação vai assegurar tranquilidade ao processo, portanto não descuide disso.

Observar essas precauções aumenta as suas chances de descobrir qual é o trabalho adequado ao seu talento. Mesmo com tudo isso, ao terminar o teste, lembre-se de que esse tipo de orientação não deve ser a única motivação para a sua escolha. Afinal, outros elementos estão envolvidos no bom desempenho de um profissional.

Quais fatores determinam o sucesso na carreira?

realização profissional depende de uma série de fatores que vão além do que o teste pode prever. Aspectos como a sua dedicação ao curso de graduação, a remuneração, o crescimento da área e a situação do mercado de trabalho precisam ser considerados.

A qualidade da faculdade escolhida também vai ser preponderante na construção da sua vida profissional. Isso porque os profissionais têm maior empregabilidade e reconhecimento conforme comprovam sólidos conhecimentos, o que torna essencial investir em uma graduação de alto nível.

Desse modo, fique atento não só à decisão pela carreira como por cursar uma graduação completa e bem estruturada. Claro, verifique, ao optar por um curso em determinada localidade, a viabilidade de concluir seus estudos ali, para evitar de interromper a sua trajetória acadêmica.

Se for o caso, vale considerar programas de financiamento estudantil, como o FIES e aqueles oferecidos por bancos privados. Bolsas integrais, como as do PROUNI (Programa Universidade para Todos), e as parciais, oferecidas por faculdades que cumprem papel de responsabilidade social, são ótimos recursos para garantir os estudos. 

Agora que ficou mais fácil para você entender como funciona um teste vocacional, use essa valiosa ferramenta de autoconhecimento ao seu favor. Assim, você aumenta as suas chances de acertar na escolha do curso universitário ideal. Mas, saiba que, no final, a decisão sobre qual carreira seguir depende apenas de você!

Quer saber mais sobre os assuntos ligados ao mundo profissional e educacional? Então curta a nossa página no Facebook e no LinkedIn para acompanhar as novidades do blog!

Facebook Comments