A odontologia é uma carreira que atrai muitos jovens, principalmente, devido à possibilidade de abrir um negócio no qual você seja o “chefe” — e, claro, faturar bem com ele. Talvez você esteja pensando em seguir a carreira de dentista exatamente por esse motivo.

Será esse o seu caso? Então, acompanhe o post de hoje até o fim para saber como é possível ser um dentista empreendedor com seu próprio consultório. Confira nossas dicas!

1. Entenda a importância de uma dupla capacitação

Se você quer ser um dentista empreendedor, precisa de dupla capacitação: uma voltada à odontologia e outra à gestão de empresas. Afinal, você exercerá dois trabalhos diferentes. Vai cuidar dos pacientes, mas, também, do negócio. Portanto, é preciso saber como extrair um dente e como fazer um demonstrativo de fluxo de caixa.

Para conseguir a dupla capacitação, você pode optar entre cursar duas graduações ou, se preferir, fazer uma graduação em odontologia e uma pós-graduação em gestão de empresas.

A primeira alternativa — a de duas graduações — vai fornecer uma visão mais abrangente e mais aprofundada em ambas as áreas. Enquanto isso, a segunda alternativa tem a vantagem de ser completada em um período de tempo menor, pois a pós-graduação dura, em média, dois anos.

2. Escolha as pessoas certas para a sua equipe

Mesmo com uma formação completa, não espere ser um dentista empreendedor de sucesso sem a ajuda de uma excelente equipe.

E isso inclui tanto os outros colegas dentistas, que podem até ser sócios do consultório, quanto assistentes, secretárias e pessoal de manutenção e limpeza.

Cuidado para não cair em uma armadilha comum: formar uma equipe com pessoas conhecidas, como amigos e parentes, sem levar em consideração as habilidades necessárias para o trabalho.

Em vez disso, busque aprender e colocar em prática algumas boas técnicas de recrutamento e seleção — além de desenvolvimento e retenção de talentos.

Outra dica importante é não dar um passo maior do que a perna durante a formação da sua equipe. Em outras palavras: não queira formar um consultório com dez dentistas logo de cara, pois você provavelmente não terá tantos clientes no começo — e muito menos condições para pagar o salário de todos.

Então, comece com uma equipe enxuta e amplie a quantidade de profissionais à medida que o negócio for crescendo e prosperando.

3. Busque especialização em um público

Os consultórios odontológicos mais bem-sucedidos são diferenciados. Eles não atendem todo mundo. Em vez disso, tratam um público seleto — porém, disposto a pagar mais caro pelo serviço especializado. Um bom exemplo são os dentistas que atendem apenas crianças.

No entanto, lembre-se de que existe um trabalho por trás desse processo. Não basta apenas decidir que você vai se especializar no público X ou Y, e pronto! Essa decisão precisa se refletir em diversas ações, desde o marketing utilizado para atrair os pacientes até a localização e a decoração do consultório.

Depois de escolher um público, vale a pena investir em cursos de pós-graduação para aprender a trabalhar com a clientela da melhor maneira. Voltando aos dentistas que atendem crianças, vale a pena estudar um pouco sobre psicologia infantil, por exemplo.

Isso pode ajudar, entre outras coisas, a desenvolver métodos para que as crianças não tenham medo de ir ao dentista!

4. Economize para abrir o consultório

E, por falar em consultório, esse é, provavelmente, o passo mais importante para ser um dentista empreendedor. Você precisa conseguir o dinheiro necessário para abrir a sua sala.

Não basta comprar ou alugar o imóvel. Também é preciso fazer reformas para adaptar o espaço às suas atividades (especialmente se o imóvel era usado para outra finalidade antes, como uma casa, uma loja de roupas ou uma padaria).

É necessário, também, obter as documentações obrigatórias, como o alvará de funcionamento, além de comprar a mobília e instalar os equipamentos para atender seus pacientes.

Como você pode imaginar, não é pouco dinheiro que vai ser necessário para transformar essa meta em realidade. Por outro lado, você não precisa economizar o valor total sozinho.

Uma boa alternativa é ir economizando parte do capital necessário para abrir seu consultório e obter o restante por meio de um empréstimo bancário. Porém, fique atento às condições de pagamento dos empréstimos! Elas devem ser condizentes com o potencial de lucro do seu negócio nos primeiros meses (e anos).

5. Pense no longo prazo

Como acabamos de ver, se você abrir um consultório odontológico, possivelmente, seus primeiros anos de trabalho serão dedicados a pagar os empréstimos tomados para realizar essa meta.

Somente depois de quitar esses compromissos iniciais é que você poderá se considerar estabilizado e começar a colher os verdadeiros frutos desse investimento.

Em outras palavras, ser um dentista empreendedor é um projeto de longo prazo. Assim, a melhor dica que podemos dar, nesse sentido, é não ter pressa para fazer dinheiro com seu negócio.

Ter seu próprio consultório odontológico é uma aposta muito boa para um futuro profissional de sucesso. Porém, é necessário paciência. Afinal, você não vai começar com uma enorme lista de clientes e vai ter contas importantes a pagar.

Não deixe a vontade de obter lucro imediato se transformar em uma fraqueza na administração do consultório. Em vez disso, permaneça focado em construir uma base sólida para o negócio — tanto em termos comerciais (desenvolvendo um excelente relacionamento com os pacientes) quanto em termos financeiros (gerenciando bem as receitas e as despesas).

Para finalizar, leve esse fato em consideração no seu plano de carreira pessoal. Assim, você evitará frustrações com expectativas irrealizáveis, como “ficar rico em um ano”.

Sabendo que abrir um consultório é um projeto de longo prazo, você pode manter seus pés no chão. Talvez, você perceba, por exemplo, que será preciso ter um outro emprego durante algum tempo — até que o seu negócio esteja firme o suficiente para ser a sua única fonte de renda.

O que você achou das nossas dicas para se tornar um dentista empreendedor? Será que elas ajudaram na sua decisão de prestar o vestibular para odontologia? Legal! Então, agora, que tal seguir o perfil da Uceff no Facebook para acompanhar todos os nossos conteúdos sobre ensino superior e carreira?

Facebook Comments