Todo o processo de vestibular envolve muitas dúvidas e frio na barriga. E isso é compreensível. Afinal, as expectativas para o momento são grandes e o medo de errar, também.

Você pode até ter feito a sua escolha e comunicado para meio mundo, pensando que aquela pulguinha atrás da orelha sumiria. Mas uma pergunta acompanhá-lo até o último minuto: será que escolhi o curso certo?

Um dos motivos de tanta angústia é que o ensino superior, para a maioria dos estudantes do ensino médio, é um mistério. Por mais que você vá à biblioteca de uma universidade vez ou outra — ou acompanhe a rotina da faculdade do amigo que já ingressou na faculdade —, vivenciar o curso é outra história.

Na hora da decisão, muita coisa pesa: desde os seus gostos pessoais e habilidades às expectativas de outras pessoas — que, aliás, na maioria dos casos deveria receber menos crédito. Do medo de não conseguir emprego à insegurança quanto à remuneração no futuro.

Escolheu o curso para prestar vestibular, mas ainda não se sente seguro quanto à sua decisão? Nada de se desesperar! Listamos, aqui, várias dicas e estratégias para você saber se mandou bem ou se é preciso repensar e se inscrever em outro curso. Confira!

Liste suas características para se entender

No final do ensino médio, é comum não ter muitas certezas sobre a sua própria identidade. Na verdade, esse é um desafio para a vida toda, mas é fundamental que você encare a necessidade de autodescoberta para avaliar o potencial sucesso da sua escolha.

A melhor forma de fazer isso é elaborar uma lista com suas características. Em um primeiro momento, não se preocupe em dividi-las em positivas ou negativas, apenas vá anotando. Depois, analise cada uma e se pergunte: ela é boa ou ruim para a profissão que quero seguir?

Se você é uma pessoa tímida, isso não é, necessariamente, um defeito, mas não é muito compatível com uma profissão em que é preciso falar em público constantemente, não é mesmo? No final, se a sua listinha tiver mais características inadequadas do que adequadas, sinal amarelo, quase vermelho! É hora de buscar novas possibilidades e repetir o processo.

Verifique a grade curricular

Para além da personalidade, é preciso ser categórico ao pensar nas suas habilidades e dificuldades. Por isso é tão importante verificar a grade curricular e saber quais são as matérias de maior peso para o curso pretendido (e não se assuste, o começo costuma ser mais teórico e menos prático mesmo).

Se você sempre teve dificuldades com cálculos no ensino médio, pode ter muito mais quando entrar em níveis avançados. É sempre possível correr atrás do prejuízo para se nivelar, mas você deve pensar até que ponto isso não é se dobrar para caber em uma caixa que não foi feita para você. Respeite quem você é!

Pesquise sobre as possibilidades de especialização

Como você já deve saber, a graduação é o primeiro passo para uma carreira de sucesso, mas outros desdobramentos virão. Você pode se especializar em determinada área ou atividade, adquirindo conhecimentos e experiência para isso.

Procure saber quais são as possibilidades de atuação profissional daquele curso, mas também confira as opções para segmentar suas atividades.

Uma pós-graduação em determinada área aliada aos conhecimentos adquiridos na graduação em outra, pode ser o casamento perfeito para o que você quer fazer no futuro. Portanto, pesquise, planeje e evite surpresas.

Entenda como é o cotidiano da profissão

O mundo fornece estereótipos sobre profissões a todo momento — e isso fica evidente em séries, filmes, livros e outras produções que tratam de um universo profissional. Para saber se você está no caminho certo, uma dica valiosa: não compre essas caricaturas.

Vá atrás de profissionais da vida real para saber como é o cotidiano da profissão. Você vai perceber, em pouco tempo, que a vida de um designer, para além da criatividade, envolve muita disciplina.

Ou que o trabalho do engenheiro civil, além de precisão, envolve muito jogo de cintura. O glamour que as profissões aparentam ter não pode ser a razão pela qual você escolhe o seu curso.

Saiba as perspectivas da profissão no mercado      

Uma inquietação comum é: “esse curso tem tudo a ver comigo, mas será que eu vou conseguir emprego?”. De fato, sua escolha deve se basear nos seus desejos e na busca por satisfação profissional, mas é estratégico investir em profissões que apresentam boas projeções no mercado.

Sempre existe uma lista de atividades profissionais em alta, qualquer que seja o momento. Algumas, porém, figuram no topo há vários anos, permitindo pensar que é um investimento com grandes chances de sucesso e boa colocação profissional.

É claro que você não vai escolher um curso apenas pela promessa de ter a profissão do futuro — mesmo porque essa perspectiva pode se alterar em um estalar de dedos. Mas fazer essa pesquisa é saber onde você está pisando.

Saiba o que esperar quanto à remuneração

Por último, não deixe de reunir informações quanto à remuneração esperada para a profissão escolhida. É claro que todo mundo quer trabalhar com aquilo que gosta e ter sucesso fazendo o que ama. No entanto, é preciso ter em mente que a sua renda no futuro vai depender muito das escolhas que você faz agora.

Você deve saber, portanto, quanto o mercado tem costume de pagar em determinada função — inclusive para calcular bem a relação entre valor investido e o retorno. Em geral, os cursos com mensalidades mais caras são aqueles com remunerações mais altas a longo prazo (é só pensar em cursos como Medicina, por exemplo).

Coloque tudo na balança: às vezes uma profissão tem um salário razoável que não se destaca no mercado, mas cumpre todas as suas outras expectativas profissionais. Nesse caso, avalie se vale a pena.

Assim como você deve pensar também — caso tenha responsabilidades pesadas financeiramente em um futuro próximo (filhos, auxiliar os pais) — em um retorno financeiro mais alto e compatível com seus gastos.

Percebeu que escolher o curso para o qual prestar vestibular não é nenhum bicho de sete cabeças? Ao contrário, é possível fazer com que esse seja um momento prazeroso de autoconhecimento e de ditar as regras do seu futuro.

Se você seguiu todos os passos que listamos aqui e descobriu que fez uma escolha errada, não tenha vergonha em alterá-la.

Por mais que essa seja uma decisão de grande responsabilidade, ela não é para a vida toda. Há várias possibilidades de recolocação profissional durante a carreira e muitas chances para se reinventar. Cerque-se de informações, siga o passo a passo e boa sorte!

Ah! Não deixe de nos seguir nas nossas redes sociais! Vamos continuar em contato pelo Facebook e LinkedIn?

Facebook Comments