Use sua nota do ENEM e ganhe 50% de desconto na matrícula.Powered by Rock Convert

Sempre teve interesse em animais e em sua saúde? Então, tornar-se um veterinário pode ser o melhor caminho para conquistar o êxito profissional. A previsão, inclusive, é muito boa, pois somente o mercado de pets movimenta quase R$ 20 bilhões ao ano. Porém, é necessário seguir algumas dicas para ter sucesso na carreira em Medicina Veterinária.

Para aproveitar a alta demanda — que só tende a crescer nos próximos anos —, além do diploma, é preciso saber consolidar os conhecimentos fundamentais para a carreira. Confira nossas dicas e prepare-se para ser um profissional de sucesso.

1. Afinal, o que é esperado de um médico veterinário?

Para ser um bom Médico Veterinário, é importante saber o que seus futuros clientes esperam. Descobrir isso ajuda a compreender a importância de diversas tarefas de formação e faz com que você se sinta mais preparado para o dia a dia do trabalho.

Embora cada especialidade tenha suas obrigações específicas, um bom profissional da área deve se guiar por três pontos principais:

Prioridade ao bem-estar animal

A preocupação de um médico veterinário com o bem-estar animal deve estar acima de todas as outras coisas. Em emergências, por exemplo, é preciso agir de modo a evitar ou diminuir o sofrimento do animal, garantindo o melhor cenário possível.

Já para o tratamento de doenças, deve-se considerar a raça, o histórico e o caminho mais adequado para que o animal tenha a saúde restaurada.

Essa é uma questão que sempre deve estar na mente do profissional. Como veterinário, a principal função é garantir que o animal seja tratado da maneira correta e que sofra o mínimo possível.

Fornecimento correto de diagnósticos e tratamentos

Porém, apenas se preocupar com o bichinho não é o bastante. É fundamental, também, deter os conhecimentos técnicos necessários para fazer a identificação correta dos sintomas, das condições e dos tratamentos mais adequados.

O profissional precisa ter segurança na hora de solicitar exames, excluir condições do diagnóstico e receitar medicamentos. Se o caso necessitar de uma cirurgia, tanto a indicação quanto o procedimento devem ser totalmente corretos.

Erros médicos podem custar muito caro para a saúde do paciente animal. Então, é esperado que o profissional tenha certeza em suas avaliações.

Atendimento personalizado e de qualidade

Um veterinário não entra em contato somente com o bicho. Na verdade, ele só poderá cuidar do animal se, em primeiro lugar, tiver um relacionamento adequado com o dono ou tutor.

Por isso, é esperado que ele seja capaz de oferecer um atendimento personalizado, compreensivo e de qualidade. O contato inicial faz toda a diferença para influenciar a disposição do responsável pelo animal de seguir com o tratamento, por exemplo.

Ele também deve transparecer confiança e permitir que quem chega ao seu consultório tenha total entendimento sobre a situação do pet.

2. Faça sua graduação em uma faculdade de qualidade

A partir de agora, você já entende quais são algumas das responsabilidades de um veterinário e como ele deve agir. Porém, para executar a profissão, é obrigatório ter um diploma válido.

Mais do que isso, é fundamental buscar uma excelente instituição de ensino. Ela não apenas vai prepará-lo para enfrentar a rotina de trabalho com confiança, como ainda garante que você saiba tudo aquilo que é realmente necessário para ser um profissional de destaque.

Para não errar na escolha, veja quais são os fatores mais importantes a serem analisados:

Conheça a grade curricular da instituição

Anatomia veterinária, doenças contagiosas e clínica cirúrgica são apenas algumas das matérias de Medicina Veterinária que são indispensáveis para uma formação adequada. Se uma instituição não oferece esses elementos tão básicos, é hora de ligar o alerta e escolher outra faculdade.

Portanto, é fundamental pesquisar a fundo a grade curricular da instituição. Veja se as disciplinas são bem distribuídas entre os períodos, se há conteúdos básicos e avançados, se a carga horária é adequada e assim por diante.

Com essa análise, é possível saber, logo de cara, se a faculdade é séria e preocupada, de verdade, com a formação de seus alunos.

Descubra qual é a metodologia de ensino

Outro passo para tomar a decisão certa é entender como os conceitos são transmitidos. Na vida profissional, será preciso conhecer muito mais do que o nome de estruturas ou de agentes biológicos. Esses conhecimentos terão de ser aplicados em cada caso e de maneira efetiva.

Por isso, o ideal é procurar uma instituição cuja metodologia seja favorável à prática. Desse modo, você terá experiências e abordagens, desde a graduação, que preparam melhor o estudante para o que a carreira em Medicina Veterinária exige.

Verifique qual é a estrutura disponível

A instituição tem uma grade adequada e uma metodologia atraente? Então, é hora de entender qual é a estrutura disponível. As salas de aula, em primeiro lugar, devem ter os recursos adequados, como equipamentos eletrônicos, para dinamizar o ensino.

Porém, é preciso aprofundar sua avaliação. Verifique a existência de uma biblioteca, de laboratórios — necessários em um curso de Medicina Veterinária — e de outras estruturas de apoio. Quanto melhor for a configuração da faculdade, mais fácil é aprender e fixar os conceitos.

3. Realize estágios ao longo de todo o curso

Como visto, a parte prática é fundamental para entender como tudo realmente funciona. Portanto, quanto mais cedo começar a viver a experiência de um médico veterinário, mais fácil será adquirir e manter novos conhecimentos.

Sem o diploma — e sem a inscrição no Conselho de Medicina Veterinária da sua região —, você não pode atuar legalmente na profissão. O que fazer, então? Simples: procure um estágio. Na verdade, busque vários deles ao longo de todo o curso.

Quer saber como acertar? Então confira:

Primeiro estágio no começo do curso

Se acabou de chegar à faculdade e acha que, por ser calouro, só precisa se preocupar em passar nas matérias introdutórias, é melhor pensar novamente. Em vez de deixar o tempo passar, o ideal é conseguir o seu primeiro estágio já no início da faculdade.

Tudo bem, você ainda não sabe muita coisa, mas o objetivo dessa proposta é justamente esse: aprender. Conforme surgem os conceitos nas aulas — e muitos deles são aplicados na prática —, a absorção do conhecimento fica mais fácil.

Além de favorecer a experiência profissional, essa é uma ação que pode te ajudar a mandar bem nas provas!

Experiências diversas

Já que a ideia é começar a estagiar bem cedo, evite se prender em apenas uma possibilidade. No começo, procure os professores e pergunte sobre estágios dentro da própria faculdade, como em um laboratório.

Porém, não deixe de ter a experiência de fazer uma iniciação científica em outro ramo ou, então, de atuar em uma clínica particular, por exemplo.

A principal lição é: busque experiência em vários locais e funções. Isso permitirá que você afine seus interesses e descubra mais sobre outras áreas que, talvez, nem eram consideradas como opção de carreira.

Contatos e networking

Além de ver na prática como tudo funciona, o estágio é uma ótima plataforma para fazer novos contatos. Ter boas práticas de networking pode até parecer coisa de executivo de multinacional, mas um médico veterinário também precisa disso.

Graças a essa rede, no futuro, você poderá firmar parcerias com outros profissionais, encontrar novos clientes e até receber oportunidades que não são disponibilizadas para todos.

Por isso, aproveite para conversar e manter contato com todas as pessoas que entram em seu caminho como estagiário!

4. Acompanhe as tendências e demandas do mercado

Assim como acontece em qualquer ramo, a Medicina Veterinária encara tendências ao longo dos anos. Novas raças de cachorros trazem desafios para os médicos. Do mesmo jeito, doenças inéditas transmitidas de animais para seres humanos aumentam a necessidade de profissionais atuando nessa área.

Ao compreender essas demandas, é possível manter-se sempre relevante, oferecendo o que o mercado mais procura em cada momento. O segredo para conseguir isso é um só: manter-se atualizado.

Dentre os caminhos indicados para seguir nesse sentido, estão:

Acompanhe publicações especializadas

Há muitas revistas e periódicos ligados à Medicina Veterinária em que são publicados novos estudos, técnicas inovadoras e pesquisas sobre as demandas de mercado. Essas publicações são, portanto, ótimas fontes de atualização que devem ser aproveitadas.

No mundo digital, é possível acompanhar sites e blogs especializados sobre o tema, além de absorver, diretamente, o que os especialistas têm a dizer. Dessa forma, não há desculpas para não se atualizar sobre o que acontece no mercado.

Converse com profissionais já formados

Outra maneira de ficar por dentro das demandas e tendências é conversando diretamente com profissionais já formados. Atuando profissionalmente, eles encaram desafios diariamente e conseguem observar, com maior precisão, o que vem acontecendo.

Ao escolher conversar com profissionais da sua região, há ainda mais benefícios, já que você terá uma visão bastante específica do que o mercado local tem exigido. Essa troca de informação garante o direcionamento dos seus esforços ainda dentro da graduação, melhorando os efeitos na carreira em Medicina Veterinária.

Compareça a eventos da área

Para manter-se atualizado, acompanhe as novidades e pesquisas participando de eventos do ramo. As feiras agropecuárias, por exemplo, mostram o que têm feito sucesso quanto à criação e ao cuidado de animais de criação.

Feiras de pequenos animais ou de bichos exóticos, assim como congressos acadêmicos, ajudam a dar uma orientação sobre como será o futuro da profissão.

Por isso, se tiver oportunidade, compareça a todos os eventos, feiras, simpósios e palestras. Além de ser útil para o networking, é uma forma de ver, em primeira mão, qual é o direcionamento atual do mercado.

5. Escolha uma área de atuação para ser seu foco

Ser um médico veterinário é gratificante e pode tomar vários caminhos. Sim, ter um consultório particular para animais de estimação é uma possibilidade, mas não é a única.

Você pode atuar no controle de zoonoses, na parte esportiva e, quem sabe, até seguir para o ensino e pesquisa. Esse leque de possibilidades da carreira em veterinária é muito positivo, pois até os mais exigentes conseguem encontrar uma área de atuação.

Mas, entre tantas opções, como decidir? Veja como fazer a escolha certa:

Conheça quais são os seus interesses e aptidões

Ser um bom veterinário requer conhecimento, mas também muito interesse e dedicação. Por isso, escolher uma área da qual não gosta ou para a qual não é apto só vai tornar tudo mais difícil.

Para evitar que isso aconteça, faça uma avaliação sincera de quais são os seus interesses e aptidões. Ainda no começo da faculdade, você já saberá com quais matérias você se identifica. Então, procure focar no que, de fato, desperta o seu interesse.

Não se esqueça de considerar o estado do mercado

Ao mesmo tempo, não é possível ignorar a situação do mercado. Se estiver em uma região em que a concorrência é muito grande para uma clínica veterinária tradicional, então talvez seja o caso de pensar em outra área que desperta igualmente a sua atenção.

Lembre-se de considerar as tendências que já foram observadas e quais são as possibilidades para o local onde vive ou para onde pretende ir. Com isso, é mais fácil unir o útil ao agradável e deslanchar na carreira em Medicina Veterinária.

Continue aprendendo sem parar

Decidiu qual foco terá a sua carreira? Ótimo, então agora não pare de estudar! Por melhor que seja a instituição, ela não conseguirá ensinar tudo aquilo que você precisa para atuar com um foco específico.

Porém, ao contar com professores especialistas em várias áreas e com uma estrutura que estimula o conhecimento, a faculdade mostrará o melhor caminho. Aproveite isso e mergulhe nos livros, nas teses, artigos e pesquisas para aprender mais sobre a sua área de interesse.

Quanto mais estudar, maior será sua conexão com essa especialidade — e mais fácil conquistar bons resultados.

6. Faça cursos e atividades extracurriculares

O que você aprende da maneira tradicional, dentro da sala de aula, é muito relevante para se tornar um bom profissional. Porém, se deseja se aprofundar em temas do seu interesse, completar as disciplinas obrigatórias do curso não é suficiente — e isso é normal.

É justamente por isso que existem os cursos e as atividades extracurriculares. Como são escolhidos por você, é possível complementar as áreas que atraem a sua atenção e aquelas nas quais você sente necessidade de se aprofundar.

O principal conselho, portanto, é procurar essas atividades fora do ambiente da sala de aula. Para ter sucesso, algumas recomendações são:

Busque projetos junto a seus professores

Os profissionais de ensino da sua faculdade são valiosíssimos. Eles têm conhecimento e experiência — e, por isso, são ótimas fontes de aprendizagem, inclusive fora do horário de aula.

Além de tudo, muitos deles coordenam projetos de pesquisa ou de extensão e, normalmente, precisam de alunos para auxiliá-los nesses programas.

Pensando nisso, uma ótima possibilidade consiste em ir atrás dos professores e perguntar por atividades extracurriculares — como iniciações científicas e palestras. Outra vantagem de participar de um projeto é a possibilidade de aprender com a experiência dos docentes e de outros estudantes com mais experiência.

Utilize as férias do jeito certo

Quando chega o recesso, há duas opções. Você pode escolher entre ficar em casa passando tempo no Facebook ou dar passos relevantes na sua carreira. E então? Qual opção parece melhor?

Se estiver na dúvida, opte, sempre que possível, pela última opção. Isso porque há muitos cursos que são oferecidos nas férias, justamente por se tratar de um período livre. Nesse caso, se surgir a oportunidade, não deixe de aproveitá-la.

Realize ações voluntárias

Outro caminho para realizar atividades extracurriculares é se tornar um voluntário. Atuar de forma voluntária em uma ONG, no hospital veterinário ou no canil da cidade, por exemplo, é uma maneira de expor seus conhecimentos a novas possibilidades e de aprender na prática.

Além disso, ter experiências voluntárias no currículo pode ajudar com futuros empregadores — e auxilia a expansão da sua rede de contatos.

Mas não se esqueça de que se dedicar nas aulas, provas e testes é muito importante, já que tudo isso vai transformá-lo em um voluntário — e em um profissional — melhor.

7. Tenha conhecimentos da área de gestão

Independentemente da área de atuação que você pretende seguir, é necessário ter conhecimentos de gestão. Caso deseje ter um negócio próprio, como uma clínica ou um consultório, esses conceitos serão úteis para que tudo funcione corretamente.

Se o seu desejo é trabalhar para uma empresa, o entendimento desses pontos tornará seu trabalho mais fácil e, inclusive, vai permitir que se destaque de outros profissionais.

Mais do que um médico veterinário, portanto, pense em ser um gestor. E os elementos mais importantes para ter sucesso nessa tarefa são:

Busque conhecimentos sobre o gerenciamento

Além de entender de animais, suas doenças e condições de saúde, busque conhecimentos ligados à gestão de negócios. Entenda, por exemplo, como deve acontecer um processo de tomada de decisão, como fazer investimentos ou como controlar um fluxo de caixa.

Há cursos de especialização e MBAs na área de Negócios. Além disso, você pode começar a se preparar ainda na faculdade, fazendo cursos rápidos na área. Até mesmo a leitura de artigos e publicações sobre esses temas garantirão um aumento de conhecimento.

Entenda a importância do atendimento

Outra parte muito relevante da gestão é o atendimento dado aos clientes. Como visto, relacionar-se com as pessoas é tão necessário quanto saber lidar com os animais. Então, a sua carreira em Medicina Veterinária deve contemplar essa questão.

É o momento de compreender que o primeiro atendimento pode determinar a percepção de alguém sobre sua atuação. Ou, então, que alguém satisfeito não apenas pode retornar outras vezes, mas ainda indicar seus serviços para outras pessoas.

Ao compreender essas questões, a importância de um atendimento personalizado e outros pontos do tipo, ficará mais fácil ter uma atuação gerencial impecável.

Não desconsidere o uso do marketing

Ter conhecimento técnico é necessário, assim como uma boa estrutura para atendimento. Mas se as pessoas não souberem que você está no mercado — e que pode ajudá-los com seus serviços — elas nunca vão procurar atendimento em sua clínica, por exemplo.

Para contornar essa questão, é fundamental ficar de olho no marketing. Compreenda o valor de uma boa campanha de divulgação e alcance de marca, assim como o uso de ferramentas e das redes sociais.

Isso permitirá que o seu empreendimento ganhe um impulso, gerando resultados cada vez melhores e que serão gerenciados corretamente.

8. Busque uma especialização com alta demanda

Talvez você ainda nem se formou e o papo já seja sobre continuar a educação. Porém, em um mercado que cresce constantemente, tornar-se um especialista é praticamente indispensável para ser um profissional de sucesso.

Ao mesmo tempo, é importante se certificar de que a especialização é voltada para uma área com alta demanda. Para equilibrar, tenha bastante interesse no ramo, de um jeito que seja possível unir a aptidão à demanda.

Novamente, trata-se de uma decisão com várias possibilidades. Para fazer a escolha certa, veja qual caminho trilhar:

Entenda o mercado da sua região de atuação

A demanda é determinada por diversas características do mercado no qual pretende atuar. Caso esteja em um local com produção agropecuária, um especialista em análise de produtos é bem-vindo.

Já se você deseja atuar em um local onde treinam atletas para as provas de hipismo, focar-se na nutrição esportiva é uma ótima ideia.

Caso o seu foco seja cuidar de gatos, que podem ter dificuldades de encontrar especialistas, uma pós-graduação pode ajudar. Portanto, olhe bem para o seu mercado e entenda o que vale a pena.

Aprofunde-se em conhecimentos específicos

Ao definir qual é a área mais indicada para os seus objetivos, é necessário se aprofundar e estudar muito bem o assunto. Por isso, é preciso buscar uma especialização.

Uma pós-graduação, um mestrado ou um doutorado garantirão o ganho de conhecimento estruturado e reconhecido. Assim, você se torna um especialista confiável no assunto.

Não limite as suas possibilidades

Por mais que você escolha um foco de atuação e de especialização, tente não fechar os seus caminhos. Ou seja, em vez de focar somente em um tipo de conhecimento, considere se especializar em outras áreas.

Mantenha sempre a mente aberta para atender às novas demandas e buscar conhecimentos diferenciados. Assim, você se tornará um especialista em pontos importantes e com conhecimentos multidisciplinares, garantindo o destaque no mercado de trabalho.

Agora que você já conhece o caminho para ter sucesso na carreira em Medicina Veterinária, comece a se preparar desde já e colha os melhores resultados em um futuro próximo!

E já que é fundamental contar com uma boa instituição de ensino, entre em contato e veja o que temos a oferecer. Descubra como podemos ajudar no sucesso da sua carreira!

Facebook Comments