Para muitas pessoas, o momento de decidir quais caminhos tomar depois do Ensino Médio é um grande desafio. Um bom exemplo disso é escolher entre um curso de licenciatura e bacharelado.

Esse tipo de decisão influencia a vida profissional e as oportunidades de carreira que o estudante terá ao se formar. Ou seja, é um assunto que merece atenção para que a escolha seja feita com mais segurança.

Mas afinal: você sabe qual é a diferença de licenciatura e bacharelado? Já entendeu qual modalidade mais combina com seu perfil e objetivos profissionais? Ou ainda, conhece as possibilidades de crescimento nos dos tipos de formação?

Se respondeu “não” a essas perguntas acima, não se preocupe: este artigo foi preparado especialmente para que você entenda melhor sobre o assunto. Confira!

O que bacharelado e licenciatura têm em comum?

Licenciatura e bacharelado são duas opções de graduação, mas que atendem a objetivos muito diferentes. Antes de saber o que separa as duas modalidades, que tal entender o que elas têm em comum?

Como dissemos, tanto o bacharelado quanto a licenciatura são tipos de curso de graduação, isto é, são opções válidas para o Ensino Superior. Isso quer dizer que ao terminar qualquer um deles, você terá um diploma de graduado ou graduada em determinada área — mas a escolha do tipo vai definir qual será a atuação permitida.

Ambos são ofertadas por instituições de ensino públicas e particulares. Inclusive, dependendo da sua área de interesse, são disponibilizadas até mesmo pela modalidade de educação a distância (EAD). Outra semelhança é que demandam a mesma organização nos estudos, comprometimento e disciplina por parte dos estudantes.

Quando se trata da graduação, não existe escolha certa ou errada, existe aquela que combina mais com seu projeto profissional e com seu plano de carreira, aproveitando as suas habilidades e preferências.

Quais são as especificidades do bacharelado?

O bacharelado é uma modalidade mais voltada para a atuação direta no mercado de trabalho. Priorizando uma formação generalista, esse tipo de graduação permite que o profissional trabalhe em diversas áreas dentro da sua especialidade.

Normalmente, é o tipo de curso superior mais tradicional e conhecido pelas pessoas, já que a maioria delas opta por uma aplicabilidade mais diversa. Sua duração média costuma variar entre 4 e 6 anos.

Ao final, quem opta pelo bacharelado conquista o diploma e o título de bacharel ou bacharela em determinada atividade. Tal modalidade compreende diversas áreas do conhecimento, como Medicina, Medicina Veterinária, Contabilidade, Matemática e Administração.

Quer alguns exemplos? Um bacharel em Direito pode atuar como advogado, juiz ou consultor, por exemplo. Uma bacharela em Matemática pode trabalhar no mercado financeiro com análise de riscos e estatística, mas não pode ser professora da Educação Básica porque não está habilitada para isso (ao contrário de quem faz licenciatura).

Um bacharel em Administração pode gerenciar seu próprio empreendimento, trabalhar em empresas públicas, privadas ou do terceiro setor. Pode ainda fazer uma especialização para atuar nas áreas de Recursos Humanos, Finanças, Logística, Operações, Marketing, mas também não pode ministrar aulas no ensino básico.

Por dar acesso a uma rede mais ampla de conhecimento e possibilitar atuações no mercado, o bacharelado tende a ser a opção da maior parte dos jovens que prestam vestibular e que desejam entender, em uma primeira incursão, como funciona aquela área ou profissão.

Outra especificidade do bacharelado é que, para conquistar esse tipo de formação, normalmente a faculdade exige a realização de um Trabalho de Conclusão de Curso (TCC).

Trata-se da oportunidade de o aluno colocar em prática (e no papel) um pouco dos conhecimentos adquiridos, respondendo a uma dúvida pertinente dentro da sua área. A partir disso, ele receberá a avaliação final da banca examinadora, formada por representantes da instituição acadêmica.

Agora que você já sabe como funciona o bacharelado, podemos seguir para as características da licenciatura para ver se essa é a opção mais adequada para você.

E o que é a licenciatura?

A essa altura, você já percebeu que, se o bacharelado é voltado para a atuação direta no mercado, a licenciatura atende bem às pessoas que querem ser professores e professoras dos Ensinos Fundamental e Médio, que fazem parte da Educação Básica.

Os cursos de licenciatura costumam ter a mesma duração dos de bacharelado. A diferença curricular mais expressiva entre eles está na presença de matérias de cunho pedagógico nos cursos da segunda modalidade — para garantir uma melhor didática em sala de aula.

Isso porque o objetivo principal da licenciatura é formar professores e educadores. Sendo assim, esse tipo de graduação combina matérias específicas da área escolhida (Biologia, Letras, Física, História, Geografia, entre outras) com disciplinas ligadas à educação (Metodologia de Ensino, Gestão Escolar, Políticas Educacionais).

Consequentemente, quem opta pela licenciatura obtém o título de licenciado ou licenciada e pode lecionar em escolas públicas e particulares. Dependendo da área escolhida, pode ser o responsável pelo ensino de assuntos como História, Geografia, Química, Português, Inglês etc.

Um detalhe importante para quem deseja seguir essa área é que o licenciado está apto para dar aulas para o segundo ciclo do Ensino Fundamental (que compreende entre o sexto e o nono ano) e para o Ensino Médio (primeiro, segundo e terceiro ano).

Já para ocupar um cargo de docência no Ensino Infantil e nos primeiros anos do Ensino Fundamental (até o quinto ano), é necessário apresentar um diploma de Pedagogia — que é uma área mais generalista, mas considerada a ideal para essa etapa da formação educacional.

Em todo caso, se a intenção no futuro é dar aulas em faculdades, provavelmente você precisará investir em cursos de mestrado e doutorado. A docência no Ensino Superior costuma ser mais exigente, logo, a obtenção desses títulos é capaz de abrir muitas portas em universidades.

Finalizando suas especificidades, cabe ainda ressaltar que há a exigência da realização do estágio supervisionado obrigatório. Isso significa que o estudante prestes a se formar deve cumprir algumas horas em sala de aula, podendo aprender mais sobre a prática das suas futuras atividades.

Desde 2002, o Conselho Nacional de Educação (CNE) decidiu que o cumprimento das 400 horas de estágio é uma condição obrigatória para o aluno de licenciatura.

Existem áreas que oferecem as duas modalidades?

Outra dúvida bastante comum dentro desse tema é se existem áreas que oferecem a possibilidade de formação nas duas modalidades. E a resposta é sim! Por isso, é essencial que você saiba definir o seu interesse e, quem sabe, até optar pelas duas formações.

Como exemplo, podemos citar o curso de Educação Física. Os professores que lecionam essa disciplina para turmas de Ensino Fundamental e Médio possivelmente têm um diploma de licenciatura na área.

Já os profissionais que atuam como personal trainers, preparadores físicos ou técnicos esportivos devem ser formados como bacharéis nesse ramo. No fim das contas, o conhecimento que adquirem durante a faculdade é semelhante, mas a aplicação diária da profissão é diferente.

Outras áreas em que é possível escolher por licenciatura ou bacharelado são Letras, Matemática, Física, Geografia, Filosofia, entre outras. Mas vale lembrar que nada impede que um aluno opte por uma modalidade e depois queira completar a sua capacitação, cursando as disciplinas exigidas para conquistar o segundo título.

Por outro lado, existem áreas que não apresentam essa possibilidade. É o caso dos cursos da área da saúde (como Medicina, Fisioterapia, Fonoaudiologia, Odontologia, Enfermagem) e outros como Engenharia e Arquitetura.

Quais as vantagens em fazer ambas as modalidades?

Mesmo que você já tenha uma ideia de qual modalidade é a mais adequada ao seu perfil, é importante que você conheça as vantagens de se obter as duas formações. Isso porque ter os graus de licenciatura e bacharelado pode ser uma excelente estratégia para o seu plano de carreira.

Para começar, você só precisará fazer algumas disciplinas extras. Normalmente, as instituições que oferecem a formação simultânea em licenciatura e bacharelado desenvolvem o curso com uma grade curricular voltada para formação bacharel e, ao final, dão a opção de realizar as matérias relacionadas à licenciatura.

Depois, as possibilidades de atuação são totais. Você terá condições de circular do mercado de trabalho à sala de aula, obtendo cem por cento de aproveitamento da sua área ao integrar o conhecimento teórico ao prático. Isso agregará mais valor ao seu currículo e o tornará mais competitivo. Quer um exemplo?

Supondo que uma pessoa que tenha as duas formações em Letras dê aulas de português para vestibulandos do Ensino Médio e, em paralelo, trabalhe como revisor em uma agência de publicidade. Para lecionar, esse profissional terá de se manter atualizado com relação às regras e ao uso da gramática. Isso consolidará seu conhecimento, beneficiando seu trabalho como revisor.

Outra vantagem é a oportunidade de ganho financeiro. Ampliando seu campo de atuação, você automaticamente expandirá suas opções de emprego e poderá ser mais seletivo na busca de vagas e de melhores remunerações (sem falar que diversificar trabalhos é um bom jeito de variar a rotina!)

Entender a diferença entre licenciatura e bacharelado ajuda também a compreender o quanto essas duas formações podem se complementar. Se você puder escolher uma instituição que ofereça esse tipo de formação integrada, aposte nisso.

Qual o perfil mais indicado para cada uma delas?

Depois de conhecer um pouco mais sobre ser um licenciado e ser um bacharel, você ainda pode estar se perguntando que tipos de características compõem o perfil profissional de cada um.

Em primeiro lugar, ainda que talvez seja um pouco difícil, você deve pensar nos seus planos de carreira. Nessa hora, saber reconhecer os seus talentos e vontades é crucial para ajudar no processo de decisão.

No entanto, nada impede que você busque, durante a sua formação, desenvolver algumas habilidades para deixá-lo mais preparado para o exercício de determinadas funções. Por exemplo, se ser professor não é uma ideia que lhe desagrada, mas você se considera muito tímido, essa pode ser uma característica que deve ser trabalhada.

Outra coisa que você deve considerar é como anda o mercado de trabalho. Se deseja ficar próximo à região em que já mora, pesquise sobre os segmentos que estão em alta dentro da sua área de interesse. Se as chances de dar aula não parecem motivadoras nesse momento, talvez o bacharelado ofereça melhores oportunidades.

De qualquer forma, não deixe os seus sonhos de lado e invista naquilo que realmente seja prazeroso e satisfatório para você. Sendo um profissional dedicado e comprometido, não faltarão ocasiões para desempenhar um bom trabalho.

Voltando à escolha entre as duas modalidades, veja a seguir o que você pode levar em conta para tentar balancear a sua decisão.

Qual é a diferença de licenciatura e bacharelado – definindo o perfil para a licenciatura

Ainda que seja complicado determinar com exatidão qual o perfil de um estudante de licenciatura, há alguns traços que costumam ser comuns. No caso da licenciatura, é bem provável que os alunos correspondam a pelo menos uma das seguintes características:

  • sempre sonhou em ser professor ou professora e deseja trabalhar compartilhando seus conhecimentos com outras pessoas;

  • tem aptidão para ensinar e quer desenvolver melhor a didática para a sala de aula;

  • deseja seguir carreira na docência, investindo depois em cursos de pós-graduação nas modalidades de mestrado e doutorado para tornar-se apto a dar aulas no Ensino Superior;

  • acredita que a docência é uma maneira progressiva mas fundamental de impactar as pessoas e o mundo.

Além disso, outras qualidades que podem ser destacadas são: desenvoltura para falar em público, facilidade em se fazer entender, paciência e disposição para transmitir seu conhecimento e vencer os obstáculos do processo de aprendizagem.

O bom professor sabe que sua missão é desafiadora, mas que ela é fundamental para a transformação da sociedade. Portanto, deve lidar com sabedoria com todas as dificuldades que uma sala de aula pode oferecer — e, claro, aproveitar as recompensas que essa atividade traz.

Qual é a diferença de licenciatura e bacharelado – definindo o perfil para o bacharelado

A decisão pelo bacharelado geralmente está ligada à amplitude de carreiras que o aluno pode seguir. Mesmo que ele não saiba desde o início o que quer ser, querendo ou não, a quantidade de alternativas pode deixá-lo mais tranquilo, com a possibilidade de descobrir durante o curso qual a sua verdadeira vocação.

Por isso, costumamos dizer que deve-se considerar essa modalidade como melhor opção se:

  • seu desejo for atuar de forma mais direta no mercado de trabalho, tendo acesso a oportunidades mais vastas de atuação;

  • sua intenção for, no futuro, abrir e cuidar do seu próprio negócio, empreendendo e investindo nos seus sonhos;

  • ensinar não for a sua praia e você nunca pensou em ser professor.

Apesar de o bacharel ter inúmeros caminhos para eleger, também existem algumas características peculiares a esse tipo de profissional. O dinamismo é uma delas, que simboliza a vontade de ver as coisas acontecendo de maneira mais palpável e rápida.

O desejo de transitar entre setores diferentes de uma mesma área é outro sinal de que você deve optar pelo bacharelado. Aliás, essa prática tem sido adotada por muitas empresas nos últimos anos.

A experiência do job rotation, utilizada principalmente em cargos de estágio e trainee, permite que a pessoa conheça diferentes funções e aprenda a operar em cada uma delas por um determinado período.

Isso é uma ótima oportunidade para quem precisa de uma “ajudinha” para definir sua função favorita ou simplesmente quer se tornar um profissional mais completo. Digamos que, no caso da licenciatura, o estudante deve ter em mente que essa rotatividade é mais difícil e que a sala de aula será o seu ambiente de trabalho predominante.

Quais são as possibilidades de crescimento profissional em licenciatura e bacharelado?

Antes de apresentarmos as possibilidades de cada modalidade, é importante ressaltar que o que vai diferenciar você no mercado de trabalho são suas habilidades e competências. Criatividade, proatividade e capacidade de trabalho em equipe, por exemplo, são qualidades altamente valorizadas pelas empresas e que podem ser decisivas para o seu crescimento profissional, independentemente da área que você escolher.

Existe uma frase que diz “antes de ser um bom profissional, seja um bom ser humano”. Portanto, tenha sempre em mente que você será contratado pelo seu conhecimento e experiência, mas o que o manterá empregado e reconhecido são suas qualidades pessoais. Dessa forma, ao cultivar virtudes, suas possibilidades de crescimento profissional serão ainda maiores.

Licenciatura

Com formação em licenciatura, você pode iniciar sua carreira em escolas públicas e particulares, e usar da criatividade para desenvolver projetos que impactem positivamente a vida dos alunos. Há hoje premiações importantes nesse sentido, como o Global Teacher Prize, que todo ano gratifica com 1 milhão de dólares um educador que fez a diferença em sua escola ou comunidade.

Outro ponto que vale destacar é que o fato de você sentir que tem vocação para dar aulas não significa que você não possa também se tornar um empreendedor. Já pensou que você pode criar seu próprio método de ensino para ajudar vestibulandos a passarem nos exames e, com isso, ser dono do seu próprio cursinho?

Além disso, o compartilhamento de informações, que é a principal característica do ensino, ganhou ainda mais força com a internet. Vivemos na era da informação e o que não faltam hoje são ferramentas para disseminar conhecimento. Você pode criar um podcast, por exemplo, e ver seu trabalho como professor sendo reconhecido e remunerado pelos meios digitais.

Bacharelado

Como bacharel, você pode iniciar sua vida profissional em programas de trainee, que oferecem excelentes perspectivas de salário e de cargo para quem acabou de se formar e não tem muita experiência.

E adivinhe o que os recrutadores consideram importante na hora de selecionar os candidatos? Se você respondeu habilidades e competências, acertou. Liderança e capacidade de comunicação são algumas dessas qualidades avaliadas.

Você pode também atuar diretamente em empresas, sem passar por programas de trainee. Um bacharel em matemática, por exemplo, pode trabalhar em bancos e instituições financeiras. Já um bacharel em geografia pode trabalhar para empresas de cartografia e em consultorias, citando apenas alguns exemplos.

Como você viu, há inúmeras possibilidades de crescimento profissional em licenciatura e bacharelado, por isso é muito importante que você tenha um plano de carreira para direcionar suas estratégias. Onde você gostaria de chegar? Que cargo você almeja conquistar? Como você se imagina financeiramente? Essas são algumas perguntas que o ajudarão a definir suas metas. 

Além disso, uma carreira promissora começa muito antes de a faculdade terminar. Ainda estudando, é importante que você participe de atividades acadêmicas, seja qual for a formação que você escolher, licenciatura ou bacharelado. Isso garantirá visibilidade para o seu currículo. 

A publicação de artigos científicos, por exemplo, é uma excelente maneira de você ser reconhecido na comunidade científica e progredir profissionalmente. Embora seja mais comum na licenciatura, esse tipo de trabalho acadêmico é um diferencial que demonstra sua capacidade de pesquisa e de inovação, além de fornecer subsídios técnicos para caso você deseje fazer um mestrado no futuro.

A participação em projetos, como grupos de iniciação científica, também contribui para chegar ao mercado de trabalho mais preparado, já que é uma forma de você aplicar o conhecimento na prática. Lembre-se: quanto mais conhecimento, melhor.

Outra excelente maneira de tornar sua carreira promissora é por meio de estágios. Como bacharel, escolha uma boa empresa e tente estagiar desde o primeiro ano de curso. Quanto mais cedo, melhor. No caso de licenciatura, já mencionamos que esse tipo de aprendizado é obrigatório e são necessárias 400 horas da prática.

Depois de entender sobre os dois tipos de formação de um curso superior, o perfil profissional de cada modalidade, as vantagens em fazer os dois graus acadêmicos, os horizontes profissionais que eles proporcionam, não deixe de escolher uma instituição que tenha expertise na sua área de interesse.

Afinal, serão, no mínimo, quatro anos de dedicação e estudo. Portanto, é fundamental que você esteja cercado de professores e recursos qualificados para aproveitar seu tempo e aprendizado da melhor maneira possível.

Gostou do post? Então agora que você já sabe tudo sobre qual é a diferença entre licenciatura e bacharelado, assine nossa newsletter para continuar recebendo outros conteúdos especiais que vão ajudar você nessa fase tão importante da sua vida. 

 

Facebook Comments