Assim como definir uma profissão normalmente envolve dúvidas e inseguranças, escolher a instituição de ensino ideal também merece atenção para que a sua satisfação no futuro seja mais garantida.

Muitas vezes, não ter esse tipo de cuidado faz com que você corra maior risco de desperdiçar tempo — e dinheiro. Portanto, esse processo deve ser feito com muita cautela e ponderação. Veja, a seguir, algumas dicas que você deve levar em consideração nesse momento!

1. Procure informações sobre a instituição na internet

Hoje, com a facilidade de acesso à internet, um dos primeiros passos que você deve fazer antes de escolher uma instituição de ensino é pesquisar sobre o assunto para saber quais são as melhores opções na sua área.

A partir disso, entre no site de cada uma das instituições para conhecê-las melhor e faça uma busca no Google para ler outros tipos de notícias relacionadas às faculdades, conferir possíveis depoimentos e avaliações de antigos alunos, saber mais sobre sua reputação no mercado de trabalho, entre outros dados.

Leia também tudo que encontrar a respeito da sua história, sobre os eventos que organiza e procure fotos que permitam conhecê-la mesmo de longe. Tudo isso, certamente, poderá ajudá-lo a ter uma visão mais abrangente que contribua para a sua decisão. 

2. Confira a avaliação dos cursos que você tem interesse

Quando você decide fazer um curso superior, o ideal é buscar pela instituição que ofereça o ensino de melhor qualidade na sua área de interesse, certo?

É claro que isso depende de outros fatores, como a localização (ou se a escola oferece cursos a distância), sua situação financeira ou ainda pode depender dos seus resultados nos processos seletivos.

De toda forma, uma boa medida é conferir a avaliação dos cursos em cada faculdade que você tem o desejo de estudar. Em primeiro lugar, certifique-se de que elas são reconhecidas pelo MEC (Ministério da Educação) — o que garante a validade do seu diploma no país — e analise os indicadores de qualidade.

Entre os mais conhecidos estão o Enade (Exame Nacional de Desempenho de Estudantes) e o IGC (Índice Geral de Cursos), que são realizados pelo INEP (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira).

3. Conheça a estrutura física

Depois de ter uma ideia dos pontos positivos e negativos de cada alternativa, se possível, vale a pena ir até a faculdade para conhecer de perto sua estrutura física.

Visitar o campus é uma ótima maneira de experimentar (mesmo que por pouco tempo) a sensação de estudar naquele local. É a chance de conversar com os funcionários, conhecer os professores, verificar como são as salas de aula e laboratórios, como é o ambiente coletivo etc.

Isso é importante, pois cada pessoa tem suas prioridades na hora de escolher uma instituição de ensino ideal, não é mesmo? Algumas se importam mais com a infraestrutura tecnológica, outras com o acervo da biblioteca ou até mesmo com a facilidade de acesso por transporte público, por exemplo.

Sendo assim, não ache que isso é perda de tempo e, se estiver com dúvidas entre uma faculdade ou outra, marque uma visita para ter um contato mais próximo com o ambiente. Inclusive, verifique a possibilidade de fazer um tour guiado, que é oferecido por muitas instituições.

4. Pesquise a qualificação do corpo docente

Mesmo que a faculdade tenha uma estrutura maravilhosa, um dos pontos cruciais é saber sobre a composição do seu corpo docente. Afinal, os professores são os grandes responsáveis pela transmissão do conhecimento aos alunos.

Além disso, eles são formadores de opinião durante o convívio acadêmico. Então, é importante que a qualificação do corpo docente seja um ponto de destaque da instituição de ensino — nesse sentido, a presença de mestres e doutores costuma ter um peso significativo.

Mas, como obter esse tipo de informação? Algumas faculdades disponibilizam os dados no próprio site, mas é possível pesquisar em artigos publicados pelos professores, no perfil de cada um na Plataforma Lattes ou até mesmo nas redes sociais (como o LinkedIn).

5. Pergunte sobre parcerias e oportunidades oferecidas

Um diploma do ensino superior tem grande importância na formação profissional de qualquer pessoa, mas existem outras atividades que também contribuem para isso. É o caso dos intercâmbios, dos projetos de iniciação científica, das monitorias e dos estágios.

São oportunidades de aprimorar e aplicar o conhecimento adquirido durante o curso superior, melhorando ainda mais a capacitação e o potencial dos alunos. Por isso, outro passo que você deve avaliar antes de escolher sua instituição de ensino é pesquisar sobre as atividades extracurriculares oferecidas.

Muitas faculdades têm parcerias com empresas e com outras instituições (inclusive fora do país). Além disso, algumas escolas oferecem a oportunidade de fazer parte da empresa júnior. Logo, não deixe de considerar esse fator como um diferencial na sua escolha — o que pode ajudar na sua carreira.

6. Analise a grade curricular

Normalmente, quando escolhemos um curso e uma profissão, fazemos isso pelo desejo de aprender mais sobre aquele assunto e atuar no mercado de trabalho em uma área que nos pareça interessante.

Em vista disso, um dos passos que não podem ser deixados de lado, ao escolher a instituição de ensino ideal, é analisar a grade curricular do curso pretendido. Apesar de muitas disciplinas serem iguais, existem diferenças, entre uma faculdade e outra, que podem gerar maior (ou menor) entusiasmo em você.

Nesse aspecto, analise, ainda, outras questões relevantes como:

  • a flexibilidade do quadro de horários (ou seja, se o horário é rígido ou se as aulas são espalhadas durante os turnos);
  • a atualização do conteúdo (se as matérias estão acompanhando a realidade ou se estão paradas no tempo);
  • a possibilidade de puxar matérias de outros cursos que você julga interessante;
  • as opções de disciplinas optativas (para avaliar se elas atendem às suas expectativas e interesses);
  • a existência de aulas práticas, que preparem melhor o aluno para o mercado de trabalho etc.

7. Avalie o custo-benefício da decisão

Enfim, o último passo deve ser dado com a reflexão sobre todos os tipos de informações que você adquiriu durante o seu tempo de pesquisa. Fazer uma escolha como essa não é uma tarefa fácil. Por isso, a dedicação nessa etapa anterior à decisão é capaz de fazer toda a diferença para a sua satisfação.

Avaliar o custo-benefício não significa comparar apenas os valores e gastos financeiros de cada opção, mas considerar todos os prós e contras que a sua escolha poderá apresentar.

É como criar uma balança para facilitar o seu processo de tomada de decisão, de maneira que você fique mais seguro para finalmente dar o seu veredito e seguir em frente! 

E aí, gostou das nossas dicas para escolher a instituição de ensino ideal para sua faculdade? Se você ainda tem alguma dúvida sobre o assunto — ou se quiser conhecer melhor os nossos cursos e serviços —, entre em contato conosco!

Facebook Comments