Você, provavelmente, está se aproximando do Ensino Médio ou em seus anos finais. As pessoas que estão próximas a você — amigos, professores e familiares — naturalmente intensificaram a frequência da pergunta sobre qual carreira você pretende seguir.

E a resposta nem sempre vem naturalmente, pois você ainda está na fase da vida em que decidir sobre o futuro pode ser algo complicado. Por isso, é importante saber mais sobre orientação vocacional — uma ferramenta para tornar o processo de escolha mais fácil e adequado, de acordo com os seus interesses.

Mesmo que você já decidiu sobre a carreira que pretende seguir ou se ainda está em dúvidas sobre o seu futuro profissional, continue a leitura e saiba por que uma orientação profissional é tão importante.

O que é orientação vocacional?

A escolha de uma profissão é uma tarefa muito importante na vida de qualquer pessoa. Trata-se do momento de definir o caminho que será seguido por um bom tempo. Por isso, esse momento também pode ser assustador. A falta de experiência pode nos levar a fazer escolhas erradas e que somente serão percebidas no futuro. Quem é mais jovem, por exemplo, pode não ter a menor ideia do que deseja — mesmo em um futuro próximo.

Do mesmo modo, você pode se encontrar no momento em que até sabe qual área deseja atuar, mas fica em dúvida entre as muitas opções de cursos. Saiba que essas situações de dúvidas são normais! O mais importante é que você continue focado nos estudos e não se sinta pressionado para decidir o curso superior. E para evitar essa pressão, existe a orientação vocacional.

Definimos a orientação vocacional como o conjunto de técnicas que auxiliam as pessoas no momento da escolha ou redefinição profissional. Isso significa que ela não é voltada apenas para quem ainda está na escola e vai prestar vestibular pela primeira vez. Muitos profissionais que já estão no mercado há anos se descobriram infelizes em suas profissões. Por isso, precisam de ajuda para redefini-las.

Por mais que a redefinição profissional não seja a sua realidade, experimente se colocar no lugar de alguém que se formou em uma área com a qual não se identifica. Uma situação complicada, não é? Um profissional pode ter recebido muita influência dos pais, dos amigos e até da escola — muitas querem aumentar a quantidade de aprovações nos cursos e nas faculdades mais tradicionais do país.

O Censo da Educação Superior mais recente apontou que, em 2014, 49% dos alunos ingressados no Ensino Superior haviam abandonado os seus cursos. Entre os inúmeros fatores envolvidos nessa decisão, podemos destacar a falta de afinidade com o curso escolhido. Mas, essa não é uma responsabilidade só dos estudantes. As escolas, os pais e os próprios alunos devem buscar as informações necessárias para que as escolhas sejam mais acertadas. E uma maneira de fazer isso é conhecendo melhor sobre o curso pretendido.

Como funciona a orientação vocacional?

A orientação vocacional acontece em encontros individuais ou coletivos. Nessas seções, você tem acesso a questionários, testes de aptidão e dinâmicas que apontam para as áreas de conhecimento que mais têm a ver com o seu perfil. São muitas as estratégias usadas e que criam as condições para que você possa se conhecer melhor, bem como esclarecer dúvidas e estabelecer os objetivos para o futuro.

O processo da orientação vocacional direciona você para o autoconhecimento. Desse modo, você desenvolverá maturidade suficiente e as habilidades necessárias para lidar com os obstáculos e fazer as escolhas certas, descobrindo, assim, aquilo com que você mais se identifica. O autoconhecimento contribui para o sucesso das suas decisões.

Na orientação, um profissional já formado e atuando na área pode ser chamado para conversar com o interessado naquela profissão. Esse tipo de experiência torna o processo de escolha mais fácil pois você deixa de ser refém apenas das informações contidas em livros ou internet. Por esse mesmo motivo, a orientação deve ser elaborada e acompanhada por um psicólogo, profissional apto para essa finalidade. 

Quais são os benefícios da orientação vocacional?

Autoconhecimento

Já foi falado sobre isso aqui no post, mas não custa reforçar. Por ser jovem, você pode não ter maturidade para tomar algumas decisões. Por isso, é importante conhecer a fundo os seus gostos pessoais, preferências, áreas de conhecimento com as quais se identifica, pontos positivos, aspectos que podem ser melhorados e as crenças limitantes — aqueles pensamentos que transformam tudo em objeção.

Noção do mercado de trabalho

Ter a oportunidade de conversar com um profissional que já atua na mesma área que você deseja é mais importante do que apenas ler na internet as características de uma profissão. Muitas pessoas enxergam determinadas carreiras com glamour por diversos motivos — altos salários, reconhecimento etc — mas se esquecem de pesquisar sobre as dificuldades que os profissionais enfrentam.

Tranquilidade para fazer escolhas

Depois de conhecer melhor a si mesmo e a rotina dos profissionais que atuam na sua área do seu interesse, você ficará mais tranquilo em relação às suas escolhas. E isso é ótimo para continuar focado nos estudos e não perder tempo com coisas que não são importantes nesse momento.

Facilidade para identificar novas oportunidades

Às vezes, você está ligado a determinada profissão e tem a certeza de que é ela que deseja seguir. O conhecimento que a orientação vocacional proporciona torna mais fácil a identificação de novas oportunidades, como outros cursos que você não conhecia, mas que têm relação com a profissão que você admira. Se você deseja ser redator publicitário, por exemplo, pode descobrir que a sua paixão por escrever se encaixa em uma área mais atual, como o marketing digital.

Suporte para a decisão mais importante da sua carreira

Encare a orientação vocacional como um suporte, uma ajuda, para que você tome a decisão mais importante da sua carreira, que é justamente a escolha do curso. Aproveite o fato de ser jovem e ter a oportunidade de pensar com calma sobre o futuro que deseja seguir.

E então? Percebeu como a orientação vocacional pode ser importante nessa fase da vida? Então, não se sinta pressionado e conte com profissionais que podem ajudar você nessa decisão.

Aproveite para compartilhar este artigo nas suas redes sociais e marcar os seus amigos que, assim como você, ainda têm dúvidas sobre qual profissional escolher.

Facebook Comments