Muitos jovens pensam no empreendedorismo como solução para o seu futuro profissional. Você provavelmente já deve ter se surpreendido com o pensamento: “quero abrir meu próprio negócio”. Essa ideia, afinal, é muito interessante, pois empreendendo é possível dar vida a uma ideia pessoal e criar as próprias condições para lidar com uma empresa, evitando políticas organizacionais incompatíveis com seu estilo de vida e outros problemas.

Mas, nesse caso, uma pergunta é muito comum: qual curso fazer quando se deseja empreender? Pensando nessa dúvida, preparamos este conteúdo. 

A seguir, entenda as vantagens envolvidas em começar o seu negócio e confira quais são as graduações que podem ser mais interessantes para que você tenha condições de apostar nessa empreitada e ter sucesso com ela!

Quero abrir meu próprio negócio: quais são as vantagens?

Após anos de experiência no mercado e questionamentos sobre as funções que desempenham no momento, é comum que alguns profissionais reflitam criticamente sobre seus rumos na carreira.

Seja por conflitos de interesse ou por uma necessidade cada vez mais latente de inovação, abrir uma empresa parece a escolha ideal para quem já entenda a dinâmica dos negócios ou deseja se aprofundar ainda mais nela. Você se identificou com essa situação. Então, listamos algumas vantagens a seguir para inspirar sua motivação:

  • liberdade para gerenciar e organizar seu tempo;

  • criação de missão, visão e valores alinhados àquilo em que acredita;

  • possibilidade de se diferenciar e apostar em um novo modelo de negócios;

  • encontro de parceiros comerciais e contratação de profissionais alinhados às suas expectativas para a empresa;

  • conseguir melhores ofertas de créditos;

  • ter a chance de participar de licitações;

  • entregar diferentes formas de pagamento a seus clientes;

  • melhorar contratos e negociações com fornecedores, caso haja.

Para que essas vantagens se concretizem e seu posicionamento no mercado seja, de fato, relevante, é fundamental se atualizar e apostar em cursos de graduação, pós-graduação e especialização, já que o conhecimento ajuda a colocar em prática um planejamento estratégico que tem tudo para dar certo. 

Cursos ideais para abrir a própria empresa

Agora que você já sabe por que a iniciativa pode ser benéfica, conheça a seguir alguns dos principais cursos para quem sonha em abrir uma empresa.

1. Administração

Para quem tem o desejo de abrir o próprio negócio, não existe curso mais recomendado do que Administração de Empresas. É por conta disso que se trata de um dos cursos mais tradicionais do país.

Hoje, segundo Censo da Educação Superior, realizado em 2015 pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais, Inep, Administração é o curso com maior número de ingressantes no país. Sua popularidade, assim, se deve à versatilidade que entrega a quem deseja inovar no mercado.

Com ele, o aluno tem acesso a ferramentas e estratégias para lidar com o empreendimento e a conhecimentos com origem tanto nas ciências exatas quanto nas humanas. Isso permite uma formação completa sobre o mundo dos negócios.

Ao longo do curso, o estudante passa por conteúdos de Contabilidade, Direito, Marketing, RH, Estatística e Finanças — entre outros de diferentes áreas. Diversos tópicos abordados nessas matérias, certamente, serão exigidos no dia a dia de uma empresa. Por esse motivo, o curso de Administração oferece as melhores referências para o aluno lidar com planejamento e controle empresarial.

2. Gestão

Outra opção é investir em cursos de especialização em gestão. É possível escolher entre Gestão Comercial, Gestão Financeira e Gestão de Pessoas, por exemplo, indo em busca do tipo de conhecimento que mais tem a ver com seus interesses enquanto empreendedor.

No caso de um curso de Gestão de Pessoas, o foco da formação está ligado à relação interpessoal. Ou seja, o aluno aprende sobre habilidades de liderança, formas de recrutamento, formação de equipes, técnicas de resolução de conflitos, entre outros conhecimentos que serão exigidos em sua atividade profissional.

Em um curso focado em gestão comercial, o aluno adquire conhecimentos sobre transações comerciais, estratégias de vendas, entre outros. Já estudando Gestão Financeira, é possível ter acesso a recursos para controlar melhor as finanças e a lidar com a questão tributária do país.

3. Marketing

Outro caminho interessante para quem almeja empreender é estudar Marketing. Essa formação permite compreender melhor as possibilidades do mercado e, em função disso, criar estratégias para diferenciar seu produto ou serviço, tendo em vista os interesses do público consumidor.

Esse tipo de conhecimento é essencial para um empreendedor, pois, assim, ele adquire condições para diferenciar o seu produto daquele da concorrência e pode ocupar um espaço interessante no mercado. Muitas vezes, não entender de Marketing faz com que boas ideias não prosperem — justamente pela falta de ferramentas da gestão para lidar com um mercado competitivo.

Em um mundo no qual as tecnologias e a inovação estão cada vez mais presentes na realidade de todos, com cenários como o das mídias sociais, o caminho do Marketing, especialmente o de caráter digital, é um percurso inevitável e que gera excelentes resultados àqueles que souberem utilizá-lo. 

4. Engenharia de Produção

A faculdade de Engenharia da Produção prepara o aluno para gerenciar os bens do empreendimento. Sendo assim, o profissional da área é capaz de lidar tanto com os recursos financeiros, humanos e materiais de uma companhia, trazendo maior produtividade para ela e reduzindo os custos.

Essa visão pode ser muito útil na gestão da empresa própria, pois, muitas vezes, o empreendedor tem que começar do zero e sem dinheiro para investir em profissionais de diferentes setores.

A grade do curso de Engenharia de Produção compreende matérias de Administração e Economia, e isso auxilia o futuro profissional a atuar no ciclo completo de um produto — da fase de produção até a de controle de qualidade.

5. Ciências Contábeis

Outra opção válida é estudar Contabilidade. Nesse caso, o foco é mais direcionado para a questão financeira de um empreendimento, algo que será constantemente exigido pela gestão do negócio.

Situações como o controle de gastos, lucros e investimentos costumam ser da alçada específica de contadores. Além disso, o devido entendimento a respeito dos números, tributos e movimentações financeiras tem sido um diferencial para gestores e donos de empresas tomarem decisões com critérios.

Nesse sentido, dominar certas habilidades da área é de grande utilidade. Isso garante ao empreendedor maior segurança para cuidar das contas da companhia e lidar com a alta carga tributária que tanto afeta as empresas — em especial, aquelas que se encontram no início das operações.

6. Comércio Exterior

Se o seu objetivo compreende também a venda para mercados externos, uma boa indicação é o curso de Comércio Exterior. Essa formação dá ao graduado recursos para atuar com vendas no cenário internacional e condições para aproveitar oportunidades em um mercado maior.

É interessante ressaltar que empresas capazes de negociar com clientes de fora do Brasil podem atingir resultados mais expressivos em menos tempo, o que fornece recursos muito úteis ao estudante de Comércio Exterior interessado em empreendedorismo.

O curso oferece disciplinas que dão uma dimensão ampla a respeito de como proceder diante de vendas e como lidar com a parte econômica do negócio, sempre considerando questões envolvendo diferentes países e culturas.

7. Economia

A faculdade de Economia fornece um repertório para atuar em diferentes etapas dos ciclos comerciais — ou seja, a produção de bens e serviços, a distribuição na sociedade e o consumo. Isso permite ao estudante cruzar dados econômicos, sociais e políticos de um país de modo a tirar conclusões pertinentes sobre os processos que envolvem o seu empreendimento.

O curso trabalha muito com Matemática Financeira, Geopolítica, Macroeconomia entre outros temas. Portanto, ao se formar na área, o profissional ganha habilidades para analisar e fazer previsões que permitem estimar situações e, dessa forma, proteger seu empreendimento de riscos — ou até viabilizar investimentos em tempos seguros.

Dica extra: Gestão da tecnologia da informação

Para abrir a própria empresa e ter sucesso, a dica é sempre apostar em algo que tenha demanda e capacidade de se renovar ao longo dos anos. Os graduados do curso de Gestão da Tecnologia da Informação, assim, têm uma vantagem nesse sentido. 

O curso, voltado a formar profissionais capazes de atuar no desenvolvimento e manutenção da infraestrutura de informática de quaisquer negócios é a cara de quem tem perfil empreendedor.

Com conhecimentos obtidos sobre sistemas operacionais, Segurança da Informação, Mídias Digitais e Matemática Aplicada, é possível oferecer serviços para pequenas, médias e grandes corporações que dependam da qualidade de TI para a saúde de seu trabalho.

Enfim, quando você pensa “quero abrir meu próprio negócio”, é importante saber que é algo que exige capacidade de inovar — e isso envolve características pessoais que nem sempre são ensinadas em sala de aula. Entretanto, para que a empresa seja realmente sustentável e tenha condições de progredir ao longo do tempo, é inevitável contar com o conhecimento técnico sistematizado em cursos de graduação ou especialização. Nesse sentido, buscar uma faculdade é a solução ideal para os futuros empreendedores.

Gostou de nossas dicas e quer receber mais conteúdos semelhantes? Então, assine já nossa newsletter e receba novos artigos sobre negócios e educação diretamente em sua caixa de entrada!

 

Facebook Comments