Ao entrar na faculdade, a sua vida adulta finalmente começa a se delinear. O grande desafio é que, muitas vezes, o universitário não tem renda suficiente para exercer toda a independência que deseja. Afinal, como conseguir dinheiro para participar de todos os cursos e congressos, ir a todas as festas e comprar todos os livros e materiais interessantes?

Nessa fase, é preciso manter a calma e se planejar para não entrar no vermelho e enfrentar problemas financeiros tão cedo. Por isso, a organização financeira para universitários é essencial. Com as nossas dicas, você consegue aproveitar melhor os anos de faculdade e até pode sair dela com um dinheirinho guardado. Quer saber como?

1. Abrir uma conta universitária

O primeiro passo para se considerar adulto é finalmente abrir a sua conta no banco. Nada de receber dinheiro somente dos pais e usar o cartão de outras pessoas para fazer movimentações financeiras. Ao entrar na faculdade, você tem direito a uma conta universitária, que é mais flexível e mais barata do que a tradicional.

Como a sua intensidade de movimentação não é tão grande nessa época, os bancos oferecem tarifas de manutenção menores por um pacote de serviços mais básico. Além disso, não é preciso comprovar renda para abrir essa conta.

Mas você precisa ter cuidado com um aspecto: muitas instituições financeiras oferecem opções de crédito facilitado para universitários. Para quem ainda tem uma renda limitada, não é indicado adquirir um cartão de crédito com limite alto ou fazer empréstimos.

2. Usar aplicativos de controle de gastos

Agora que você entrou na faculdade, pode conhecer o melhor amigo do adulto: o aplicativo de controle financeiro! Logo que temos dinheiro entrando na conta, precisamos também controlar as saídas dele. Algumas pessoas ainda fazem esse controle no papel ou em planilhas, mas os apps facilitam muito essa tarefa.

Para acompanhar de perto as suas finanças, você deve anotar a sua renda e todos os seus gastos. No começo pode ser difícil, mas depois o hábito se consolida e você vai ver o quanto isso é útil. Fazer um bom planejamento é a regra de ouro da organização financeira para universitários.

Para gerir o seu dinheiro da melhor forma, analise as informações que colocou no aplicativo — alguns dividem os gastos por categorias e geram gráficos. Estudando isso é possível cortar custos desnecessários e se planejar para ter dinheiro para uma viagem ou comprar aquele livro que o professor indicou.

3. Economizar

Outro desafio da vida universitária. Logo quando um mundo de possibilidades se abre para você, é necessário segurar a ansiedade e não fazer gastos impulsivos. Difícil, hein? Mas fazer escolhas conscientes é a melhor forma de ver o dinheiro render até o final do mês e conseguir alcançar os seus objetivos mesmo ganhando pouco.

Comece economizando em contas básicas. Veja as suas opções de transporte, por exemplo, e opte pela mais barata. A alimentação também entra nessa conta. Sempre que possível, faça as suas refeições em casa. Para comer fora, lembre-se de que, geralmente, existem restaurantes mais baratos perto das faculdades.

Além disso, você pode economizar também na compra de materiais de estudo. Os livros, por exemplo, podem ser comprados em sebos ou de colegas que já avançaram de semestre. Também é possível conseguir bons descontos se você reunir um grupo e fizer uma compra maior, negociando com o fornecedor.

Agora, a parte mais difícil: também é importante economizar nas baladas. A vida universitária pode ser bastante sedutora. Por isso, tenha foco. Inclua esses gastos no seu planejamento financeiro e fique atento a opções mais baratas. Existem muitos programas culturais gratuitos que você e os seus amigos podem aproveitar.

4. Ter uma reserva de emergência

Se você tem um bom controle de gastos e está economizando, vai sobrar dinheiro no fim do mês, certo? Reserve uma parte da sua renda para poupar. Assim, você terá um valor disponível para resolver imprevistos.

A reserva de emergência é uma necessidade para todos nós. Nunca podemos confiar totalmente na estabilidade das nossas finanças. Por isso, ter um plano emergencial é tão importante. O que for poupado hoje pode ser usado para tirar você do aperto daqui a alguns meses.

5. Conseguir uma bolsa ou estágio

Para economizar dinheiro, é preciso ter uma fonte de renda. Para universitários, as bolsas da faculdade e os estágios são ótimas opções para trabalhar na sua área, aprender mais e ainda conseguir uma remuneração.

Pesquise as opções que a sua faculdade oferece e se candidate às bolsas de pesquisa ou monitoria. Com elas, você trabalha na própria faculdade, sendo orientado pelos professores. Além disso, monte o seu currículo e se inscreva em processos seletivos para vagas de estágio. Nos últimos anos, as oportunidades para estudantes só crescem.

É possível entrar em contato com essas vagas na internet ou nos próprios canais de comunicação da faculdade (murais e redes sociais, por exemplo). Além disso, nunca é cedo para construir o seu networking: os professores e colegas de faculdade podem ajudar você a conquistar a primeira oportunidade.

7. Procurar opções de renda extra

A renda do estágio geralmente não é muito alta, então, se for possível, tenha outras fontes. Trabalhar como freelancer é uma ótima opção para universitários. Os horários são flexíveis e você pode aceitar apenas o volume de trabalho que consegue conciliar com a faculdade.

Procure trabalhos que tenham relação com a área que você estuda. Dar aulas particulares é uma oportunidade que muitos universitários aproveitam. E não é opção apenas para quem cursa pedagogia ou licenciaturas — estudantes de engenharia, por exemplo, podem ensinar matemática e física para crianças e adolescentes.

Estudantes de letras podem anunciar o serviço de revisão de textos, futuros arquitetos podem realizar pequenos trabalhos com programas de design, quem está cursando computação pode conseguir uma renda fazendo consertos simples etc. É possível empreender e aproveitar as oportunidades da profissão mesmo no início do curso.

Além disso, seus talentos pessoais podem se tornar uma fonte de renda durante a faculdade. Muitos universitários fazem salgados ou doces para vender. Outros fabricam peças de artesanato ou bijuterias, por exemplo. Quem sabe a faculdade não impulsiona você para consolidar o seu próprio negócio?

O período da faculdade é desafiador — mas muito prazeroso também. Aprender sobre organização financeira para universitários é uma boa maneira de aproveitar essa fase ao máximo. Por isso, siga as nossas orientações e tenha uma relação mais fácil com o seu dinheiro.

Que tal dividir estas dicas com os seus amigos? Então, compartilhe este post nas redes sociais!

Facebook Comments