Use sua nota do ENEM e ganhe 50% de desconto na matrícula.Powered by Rock Convert

Acredite se quiser: muita gente ainda entra na faculdade pensando que aquela é somente uma continuação dos estudos da escola. Esse perfil de estudantes acha que só frequentar as aulas e estudar os conteúdos é suficiente para garantir seu sucesso no futuro. Mas eles deixam de colocar na conta um outro elemento-chave: o estágio profissional.

É claro que, sem saber a teoria, é difícil ser um bom profissional em sua área de atuação. Mas os estágios apresentam um outro lado do aprendizado, que é a prática. Colocar a mão na massa e entender as dificuldades do campo são uma fonte inesgotável de aperfeiçoamento.

Essa, porém, é somente uma das vantagens de fazer um estágio profissional. Há muitas outras! Quer conhecê-las? Acompanhe este post até o fim!

O que é um estágio profissional?

O estágio é uma experiência profissional que serve de ferramenta para a complementação dos estudos em uma determinada área de formação. Ele pode ser realizado ainda no Ensino Médio, quando o estudante é aluno de um curso técnico ou a partir de um determinado período da faculdade.

Só é possível chamar de “estagiário” um trabalhador que tenha vínculo ativo com alguma instituição de ensino. Ou seja, se a pessoa não estiver estudando, ela não pode ser estagiária. Essa modalidade de contratação possui algumas diferenças bem importantes em relação às demais formas de trabalho. Vamos apresentar esses pontos a seguir.

Quais são as diferenças entre estágio e trabalho?

O objetivo maior do estágio é fornecer ao estudante um conhecimento prático do campo profissional escolhido. Por isso, o foco deve ser sempre no aprendizado. O estágio não pode ser um empecilho para a faculdade ou para a escola, mas um aliado. Veja as principais diferenças entre o estágio e um trabalho regular:

Processo de contratação

Há diversas formas de ser contratado como estagiário. Muitas empresas publicam vagas em portais especializados ou no Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE). Outras realizam grandes processos seletivos — com avaliações em várias etapas. Há, ainda, aqueles empreendimentos que divulgam as vagas diretamente nas universidades.

E o próprio estudante pode ser proativo e contactar o setor de Recursos Humanos das empresas nas quais gostaria de ter uma oportunidade de estágio.

Direitos do estagiário

As contratações de estagiários não são regidas pela CLT. A formalização dessa negociação é feita mediante um contrato, que deve ser assinado pela empresa contratante, pelo estudante e também pela instituição de ensino, responsável por supervisionar as cláusulas do documento para se certificar que o estágio não atrapalhará a vida acadêmica. Os principais direitos do estagiário são:

  • jornada de trabalho de até 6 horas diárias, não conflitantes com o horário das aulas;

  • férias remuneradas de 30 dias a cada 12 meses trabalhados;

  • vale-transporte;

  • seguro de vida;

  • bolsa de estágio (exceto nos estágios obrigatórios).

Supervisão

É importante frisar novamente que o foco do estágio é o aprendizado. Portanto, o estagiário deve sempre ter um supervisor direto, responsável por orientá-lo durante a execução dos serviços. É a essa pessoa que o estudante deverá direcionar suas dúvidas, com quem poderá compartilhar suas inseguranças e de quem receberá os feedbacks sobre sua atuação.

O ideal é que o supervisor acompanhe de perto o trabalho do estagiário, para evitar erros. Porém, se houver falhas, cabe ao supervisor se responsabilizar — afinal, o estagiário ainda está em processo de aprendizagem.

Por que fazer um estágio profissional?

Veja algumas das principais vantagens que essa oportunidade pode trazer:

Experiência de trabalho antes da formatura

Não é pequeno o número de estudantes que trabalham enquanto cursam suas graduações. Muitos atuam em áreas bem diferentes daquela para a qual estão estudando e até recebem um bom salário.

Isso, no entanto, não substitui a experiência profissional adquirida antes da formatura na própria área de interesse. Além disso, as exigências e pressões sobre o estagiário são menores do que sobre um profissional formado — e o estágio pode servir até para redefinir os rumos do estudante.

Há casos em que os alunos de graduação acabam descobrindo que, na verdade, não gostam tanto assim da área escolhida. Alguns optam pela troca de curso ou por uma abordagem diferente — como focar na iniciação científica e se dedicar à pesquisa, por exemplo.

Construção de networking

Uma boa rede de contatos vale tanto quanto um tesouro. Conhecer as pessoas certas pode ser o divisor de águas entre conseguir ou não fazer o seu plano de carreira. E essa construção de networking começa já desde o estágio. Seu colega de trabalho de hoje pode ser o líder em outra empresa amanhã, e levar você para trabalhar na nova equipe, por exemplo.

Ter sua própria renda

O foco de qualquer estágio não é ganhar dinheiro, mas uma ajuda de custos é sempre bem-vinda e pode significar uma certa independência do estudante. Você pode usar sua bolsa de estágio para comprar livros relacionados ao curso, frequentar eventos de qualificação e, claro, curtir momentos de lazer.

Desenvolvimento da postura profissional

O mundo profissional possui regras próprias que o jovem profissional precisa aprender se quiser ter sucesso. No estágio, o estudante tem a oportunidade de observar o dia a dia de uma organização, ter exemplos de bons profissionais e começar a formar sua própria postura profissional.

Conhecimento de áreas de atuação

Cada área de atuação possui diversas ramificações. São vários caminhos que podem ser seguidos, levando a trajetórias muito diferentes. Um jornalista, por exemplo, pode trabalhar como assessor de imprensa, repórter em algum veículo ou produtor de conteúdo digital. Um fisioterapeuta pode atuar na reabilitação de traumas, como professor de Pilates ou até com pacientes cardíacos.

Durante os anos de faculdade, o estudante tem a possibilidade de fazer estágios em diferentes campos profissionais. Isso ajuda a formar melhor uma ideia mais completa da área e a escolher qual caminho seguir.

O estágio é uma experiência tão importante que, em alguns cursos superiores, ele é um ponto obrigatório da grade curricular. Em graduações como enfermagem, engenharia, arquitetura, odontologia e muitas outras, o aluno não se forma se não passar por um período mínimo de trabalho em campo.

Mesmo nos cursos em que essa experiência não está prevista no currículo, o estágio profissional enriquece a formação. É uma forma de destacar aquele jovem profissional no mercado de trabalho em que ele está prestes a ingressar.

Curtiu a ideia de já começar a colocar a mão na massa enquanto ainda é estudante? Então siga nossos perfis no Facebook, LinkedIn, Instagram — e nosso canal no YouTube — para ter acesso a várias dicas e orientações para sua vida acadêmica e profissional!

Facebook Comments