A faculdade pode ser encarada como um grande portal. Durante a graduação, você tem acesso a pesquisas, entra em contato com as maiores autoridades da sua área de interesse e uma possibilidade real de melhores condições de vida no futuro. Mas todo esse potencial pode ser expandido se você aproveitar a experiência no ensino superior para empreender!

O empreendedorismo universitário tem se mostrado uma tendência nas instituições de ensino nos últimos anos. Muitas delas, inclusive, já incluíram matérias sobre o assunto em suas grades e oferecem atividades extracurriculares a respeito do tema.

Se você nunca considerou a possibilidade de empreender antes de se formar — ou se tem pensado na ideia nos últimos tempos — chegou ao post certo! Hoje, vamos falar das vantagens de começar um negócio durante a faculdade. Ficou curioso? Venha conosco!

Ambiente propício para networking

Pense rapidamente: com quantas pessoas você encontra por dia quando vai à faculdade? Desde o porteiro até os professores, passando por seus colegas de classe e demais alunos e funcionários, todas essas pessoas são fontes inesgotáveis de experiências e informações. E todas elas estão ali, bem ao seu alcance!

Em ambientes inovadores, como é uma faculdade, até as grandes autoridades ser muito mais acessíveis. Isso torna mais fácil estabelecer contato para acessá-las futuramente, quando for pertinente à trajetória do seu negócio. Por isso, a faculdade é um dos melhores ambientes do mundo para fazer networking, basta saber aproveitá-lo.

Acesso privilegiado a contatos do mercado

Além de serem verdadeiras fontes de conhecimento teórico, muitos professores do ensino superior também são empreendedores e excelentes profissionais. Vários docentes possuem suas próprias empresas e podem contar sobre a experiência no mundo dos negócios.

Além disso, eles também podem ser a ponte para outros profissionais que você admira e que têm muito para contribuir com a sua iniciativa. Palestrantes, facilitadores de workshops, consultores, membros de bancas de avaliação e outras figuras que costumam frequentar o ambiente acadêmico — todos são potenciais contatos para ajudá-lo em sua empreitada.

A faculdade também pode facilitar o acesso a fornecedores, a parceiros já estabelecidos no mercado e até ajudar a montar sua base de clientes.

Incentivos por parte da faculdade

As melhores faculdades do país já entenderam que as mudanças rápidas da sociedade estão forçando transformações também no mercado de trabalho. Para lidar com isso, o empreendedorismo tem sido usado cada vez mais como ferramenta. Assim, muitas instituições de ensino superior apoiam iniciativas empreendedoras.

A UCEFF, por exemplo, traz palestrantes para abordar o tema, além de possuir uma empresa júnior e promover eventos em que o assunto é foco de discussões. Algumas instituições possuem incubadoras de empresas, prontas para receber e auxiliar os jovens empreendedores em suas jornadas de descoberta e geração de resultados.

Os próprios docentes veem com muito bons olhos esse tipo de iniciativa dos alunos. Portanto, grande parte deles está sempre pronta para dar assistência, tirar dúvidas, realizar mentorias e até se tornar parte da iniciativa.

Possibilidade de renda antes de se formar

A maior rede social da atualidade — o Facebook — foi criada quando Mark Zuckerberg ainda estava na faculdade!

Claro que nem todos serão CEO de megaempresas, mas mesmo para quem vai abrir negócios mais modestos, o empreendedorismo universitário é uma possibilidade real de geração de renda antes mesmo da formatura. Como se isso não fosse um ganho suficiente, pense no peso que a experiência de já ter empreendido terá em seu currículo, caso você decida procurar emprego no mercado de trabalho. 

Acesso a uma formação empreendedora

Para muitas pessoas, principalmente das gerações anteriores, o empreendedorismo ainda é uma área um tanto nebulosa. Muita gente ainda acha que é só para quem tem muito dinheiro ou para quem mora fora do Brasil. Todos esses mitos são fruto da falta de conhecimento.

Para combater essa mentalidade e incentivar o empreendedorismo — uma das maiores ferramentas econômicas e sociais para lutar contra a crise financeira e o desemprego —, muitas instituições de ensino estão apostando em uma formação empreendedora.

Se você é aluno de uma faculdade que tem esse pilar em sua metodologia de ensino, já está em uma posição privilegiada. Quem se interessa pelo assunto terá acesso ao que há de mais atual no setor e poderá tirar grande proveito dessa formação para investir em seu próprio negócio ou projeto.

Maior facilidade para conseguir ajudas

A faculdade é um ambiente onde o conhecimento está borbulhando e as pessoas estão com o mindset correto para estabelecer relações, trocar ideias e contribuir umas com as outras.

Todo mundo que já tentou tirar uma ideia do papel sabe bem que sem ajuda nada é possível — e quem nunca tentou pode imaginar! Se você começa um negócio enquanto ainda está no ensino superior, poderá se beneficiar de toda essa mentalidade colaborativa que a faculdade tem a oferecer.

Professores, orientadores, pesquisadores e outros profissionais terão prazer em ajudar a sanar dúvidas e resolver dificuldades que o seu projeto possa apresentar. Já no mercado de trabalho, em que a competição dita o tom das relações, encontrar pessoas dispostas a compartilhar conhecimento e auxiliar na superação dos obstáculos pode ser um desafio bem maior, talvez até um golpe de sorte.

Maiores chances de participar de concursos

No Brasil e no mundo, fundações e associações destinam bolsas e prêmios para estimular iniciativas de jovens empreendedores. O Santander Universidades, por exemplo, possui o programa Empreenda Santander, com uma categoria específica para empreendedores universitários. 

O Sebrae possui o Desafio Universitário Empreendedor, que dá prêmios a projetos de jovens que ainda estão na faculdade. Entre os incentivos estão viagens nacionais e internacionais e equipamentos, como tablets e computadores, que podem ser um bom investimento na própria empresa.

Outro exemplo de concurso para ideias inovadoras vindas de alunos do ensino superior é o Prêmio Instituto 3M para Estudantes Universitários. A competição contempla projetos de tecnologias sociais em diversas áreas. Em 2017, a recompensa pela melhor ideia foi de R$ 50.000 — nada mal para um primeiro investimento, certo?

Depois de conhecer todas essas vantagens do empreendedorismo universitário, temos certeza de que o bichinho empreendedor começou a se agitar aí dentro de você. Então, arregace as mangas, comece já a planejar o seu futuro e faça acontecer a partir de hoje mesmo!

Agora, que tal compartilhar este post em suas redes sociais e gerar uma discussão sobre o tema com os seus amigos? Parcerias interessantes podem surgir daí!

Facebook Comments