Os alunos interessados em cursar Medicina Veterinária podem se preparar, pois quem pensa que o curso é voltado apenas para o cuidado com a saúde física dos animais está muito enganado.

Além de tratar de animais de pequeno e grande porte, esse profissional também pode cuidar do desenvolvimento de sistemas e processos tecnológicos relacionados ao cumprimento de normas de higiene em instalações industriais, questões sanitárias, produção de alimentos de alta qualidade e produtividade de rebanhos — o que garante não só a saúde animal como a humana.

Para decidir se esse curso é mesmo o ideal para você, é importante pesquisar sobre as matérias que serão estudadas durante a faculdade.

Quem opta por fazer Medicina Veterinária deve estar ciente de que também vai precisar ter certo controle emocional para lidar com a dor e com o sofrimento dos animais — ou seja, a carreira não é para qualquer um.

Com duração média de 5 anos, podendo variar de acordo com a instituição de ensino, o curso é dividido em 2 anos de formação básica, 2 anos de formação específica e um ano dedicado ao Trabalho de Conclusão de Curso (TCC).

Para ajudá-lo a decidir se Medicina Veterinária é a graduação ideal para você, reunimos algumas informações importantes neste post. A seguir, apresentamos algumas matérias de Medicina Veterinária e um pouco do que você verá, na prática, com todas elas. Ficou curioso? Continue a leitura e confira!

Qual é a estrutura básica do curso?

De uma maneira geral, o curso é dividido da seguinte forma: os três primeiros semestres incluem disciplinas básicas e, no tempo restante, disciplinas com teor mais prático, podendo ou não incluir o estágio supervisionado obrigatório.

Assim, nos primeiros anos do curso, algumas das matérias estudadas são:

  • Anatomia dos animais domésticos I;
  • Bioquímica básica;
  • Introdução à Veterinária
  • Farmacologia geral;
  • Histologia e embriologia animal;
  • Genética básica.

Essas são algumas das disciplinas introdutórias do curso. As demais matérias de Medicina Veterinária se aprofundam em diversas áreas — e são aquelas em que o aluno passa a ter contato com a prática profissional. Algumas delas são:

  • Anatomia aplicada (cirurgia);
  • Nutrição de cães e gatos;
  • Suinocultura;
  • Anestesiologia;
  • Prática cirúrgica em pequenos animais;
  • Ginecologia veterinária.

Ficou interessado? Então agora é hora de conferir como funcionam as 18 principais matérias do curso!

1. Anatomia veterinária

Essa disciplina estuda os sistemas que compõem o organismo dos animais, assim como a base anatômica e a estrutura de cachorros, gatos, bovinos, equinos etc.

São analisados alguns pontos em profundidade, como:

  • estrutura esquelética;
  • função dos ossos;
  • classificações das articulações;
  • músculos e anexos musculares;
  • sistema cardiovascular;
  • sistema nervoso;
  • aparelho reprodutor;
  • sistema digestivo.

2. Nutrição animal

Essa matéria compreende as exigências nutricionais de cada espécie — bem como os princípios básicos nutricionais dos carboidratos, gorduras, aminoácidos, proteínas e vitaminas.

Assim, o profissional será capaz de montar uma dieta balanceada para qualquer animal. Também são vistos conceitos gerais sobre o sistema digestivo e o metabolismo das principais espécies.

3. Bioquímica

Nessa disciplina, o aluno vai aprender sobre a química da vida, processos químicos, funções metabólicas de células e as biomoléculas, como carboidratos, lipídios, ácidos e enzimas — processos que ocorrem nos organismos vivos.

Na prática, o aluno vai entender como esses conhecimentos podem ser aplicados no mercado em setores como:

  • alimentício;
  • laboratorial;
  • análises clínicas;
  • biocombustíveis;
  • fármacos;
  • pesquisas científicas.

4. Microbiologia veterinária

Aborda o estudo de todos os aspectos estruturais, metabólicos, fisiológicos dos animais, além da interação entre organismo hospedeiro e microrganismos que causam doenças em diversas espécies.

Nessa disciplina, os alunos também vão compreender os mecanismos da resistência antimicrobiana e as alternativas para combater as zoonoses.

5. Saúde pública

Em “Saúde pública”, os alunos aprendem sobre as principais doenças que podem ser contraídas pelos seres humanos por meio do contato com animais.

Eles também estudam questões relacionadas ao saneamento básico, controle de pragas no meio urbano, cuidados com higiene e alimentos, mecanismos de transmissão de doenças e maneiras de prevenção.

Um médico veterinário pode atuar em diversas áreas relacionadas à saúde pública, incluindo:

  • fiscalização de estabelecimentos comerciais com interesse em saúde animal — pet shops, drogarias, casas de ração, clínicas veterinárias etc;

  • planejamento de ações zoossanitárias contra surtos junto a Unidades de Saúde e nas comunidades;

  • controle integrado da população de gatos e cachorros;

  • fiscalização de Resíduos de Serviços de Saúde (destinação correta de resíduos químicos e biológicos).

6. Anestesiologia veterinária

Compreende os estudos dos procedimentos de anestesias e controle da dor em animais.

Os alunos vão entender a classificação dos medicamentos de uso veterinário e aprender a usar todos eles de maneira adequada.

Essa disciplina também envolve aulas práticas que simulam situações da vida real para que os alunos adquiram experiência. Mais especificamente, são estudados os seguintes tópicos:

  • anestesia local e geral;
  • anestesia inalatória;
  • bloqueadores neuromusculares;
  • ressuscitação cérebro-cardiopulmonar;
  • monitoração anestésica;
  • medicação pré-anestésica.

7. Doenças infecciosas dos animais domésticos

Oferece uma introdução a doenças provocadas por bactérias e vírus e ensina a identificar os sintomas para que, a partir disso, o profissional possa formular os tratamentos adequados.

Além disso, os alunos estudam os meios de evitar a contração de enfermidades como:

  • cinomose;
  • febre aftosa;
  • raiva;
  • peste suína;
  • tuberculose.

Vale mencionar que os procedimentos de diagnóstico clínico e laboratorial das doenças causadas por bactérias, vírus e fungos também são abordados nesse curso.

8. Farmacologia

Abrange o estudo completo das propriedades dos medicamentos e diversos tipos de drogas, incluindo seus efeitos colaterais e os casos de indicação e contraindicação de cada remédio veterinário disponível no mercado.

9. Semiologia

Essa disciplina propõe maneiras de examinar e compreender os sintomas apresentados pelos animais infectados e doentes.

Também aborda os dados referentes aos animais a serem examinados, ensina sobre a interpretação dessas informações e do histórico do animal.

Outro ponto tratado pela matéria envolve métodos para descobrir os problemas e doenças que os animais podem apresentar a partir de uma entrevista com os donos, objetivando a identificação sobre a alimentação do rebanho e hábitos de consumo, por exemplo.

10. Tecnologia de produtos de origem animal

Essa disciplina compreende todos os procedimentos envolvidos na fabricação de produtos de origem animal, como ovos, carne, leite, mel, entre outros.

Assim, os alunos aprendem sobre o funcionamento e os procedimentos corretos em uma indústria alimentícia. Também são vistos os principais métodos de abate, processamento de embutidos e frios, aproveitamento dos produtos, tratamento do leite etc.

11. Clínica cirúrgica

Em “Clínica cirúrgica”, o aluno aprende os princípios básicos de cirurgia, incluindo técnicas gerais e especializadas. Também é ensinado como preparar o ambiente de operação e esterilização dos instrumentos a serem utilizados.

Essa disciplina aborda, ainda, o diagnóstico de infecções pós-operatórias e os possíveis tratamentos.

12. Fisiologia animal

Essa matéria inclui os processos que mantêm os animais vivos, se baseando no estudo dos mecanismos dos seus órgãos e suas funções fisiológicas. Além disso, estuda a base celular: processos químicos, bioquímicos e fisiológicos da estrutura da célula .

Os sistemas do corpo, a exemplo do digestivo, reprodutivo e respiratório, são outras temáticas apresentadas nas aulas dessa matéria.

13. Forragicultura

A forragicultura está entre as mais relevantes matérias de Medicina Veterinária. Nela, são abordadas estratégias de manejo das pastagens, nutrição mineral e composição das plantas forrageiras.

Os níveis de fertilidade das áreas cultiváveis, bem como as tecnologias aplicadas aos insumos agrícolas, são outros conhecimentos que integram a disciplina.

14. Ovinocultura

Trata especificamente da criação de ovelhas, promovendo o conhecimento sobre a alimentação desses animais, bem com sobre o seu manejo.

No decorrer das aulas, são apresentados temas que englobam a reprodução dos rebanhos, suas principais patologias, meios de prevenir e combater as doenças da criação — entre outros diversos assuntos.

15. Equinocultura

O foco dessa matéria é preparar o futuro veterinário para atuar no direcionamento e na assistência aos criadores de cavalos e outros equinos.

Assim, fazem parte dos estudos aspectos gerais da equinocultura, como a origem, evolução e classificação dos cavalos. Especificidades ligadas à domesticação, reprodução, criação e manejo desses animais também integram a disciplina.

16. Bovinocultura de leite

As aulas que integram essa matéria visam capacitar os graduandos em Veterinária para a administração dos sistemas de produção de leite. Para isso, o curso favorece a construção de competências em manejos sanitários, nutrição e ordenha do gado leiteiro.

As temáticas dos procedimentos reprodutivos e do aprimoramento genético dos rebanhos leiteiros integram a disciplina. Sistemas de produção, doenças dos bovinos leiteiros e calendário de vacinação estão entre os demais conhecimentos adquiridos no curso.

17. Inspeção e tecnologia de carne e leite

O objeto de estudo dessa matéria são as atuais técnicas empregadas na obtenção, conservação e industrialização dos produtos de origem animal. Em seu percurso, os alunos adquirirem capacitação para analisar os sistemas industriais que envolvem a carne e o leite, visando à qualidade desses produtos.

18. Obstetrícia veterinária

A matéria visa ensinar os conceitos básicos relacionados à gestação e parto dos animais domésticos, ruminantes e equídeos. Para isso, aborda o diagnóstico de gestação, sua fisiologia e a endocrinologia desse período.

Fatores que influenciam na gestação, determinação da idade fetal, diagnósticos de doenças gestacionais nos animais, além de operações, tratamentos e procedimentos obstétricos estão entre os demais enfoques da disciplina.

Como avaliar se a grade curricular do curso é vantajosa para o aluno?

Existem alguns pontos que devem ser considerados para você saber se vale a pena estudar Medicina Veterinária em determinada faculdade. Entre eles, estão a existência de um foco na experiência prática e a análise do currículo dos professores que darão as matérias.

Para o estudante, é fundamental que boa parte de sua experiência ao longo da graduação aconteça em ambientes em que ele possa viver, na prática, situações que serão exigidas na sua rotina de trabalho.

Assim, faculdades que possuem uma boa estrutura física permitem que essa experiência seja mais rica e que o graduando já saia em condições de atuar profissionalmente.

Além disso, uma boa maneira de avaliar a reputação de uma instituição é conhecendo um pouco mais a respeito de quem vai levar o conhecimento até você, ou seja, os professores.

Na maioria das vezes, isso pode ser feito acessando o próprio site da instituição. Nos casos em que essa informação não está disponível, ainda é possível recorrer à plataforma Lattes ou fazer pesquisas em artigos publicados em nome da faculdade.

Em todo o caso, verifique se o curso apresenta um corpo docente qualificado, composto em sua maioria por mestres e doutores. Uma dica importante é procurar saber se a própria instituição oferece um canal de comunicação com o coordenador responsável pelo curso, para que você possa tirar suas principais dúvidas.

Confira também se existe uma conexão entre as disciplinas — ou seja, se a parte prática pode complementar a teoria estudada e se há uma estrutura adequada para que você possa desenvolver suas habilidades e competências.

Outro detalhe diz respeito à base teórica. Principalmente no começo do curso, você estará mais em contato com a teoria do que com a prática. Assim, é importante que o conteúdo teórico seja de qualidade para servir como suporte para o que virá em seguida.

Para quem a Medicina Veterinária é indicada?

Como dito acima, se você gosta de animais, costuma lidar bem com eles e acha que, por isso, investir em um curso de Medicina Veterinária é o ideal, tome cuidado. Apenas isso não é suficiente para atuar nessa profissão!

Além de ser a ciência que trata dos animais, a Medicina Veterinária se dedica também ao tratamento de doenças, bem como ao seu controle, prevenção e erradicação. Além disso, os profissionais da área atuam no controle de qualidade de produtos de origem animal para o consumo humano.

Sendo assim, gostar de animais pode até ser considerado um pré-requisito para o aspirante a médico veterinário, mas, certamente, há características mais importantes para garantir que você tenha sucesso na carreira.

Nesse sentido, a informação é fundamental, pois se trata de uma área que apresenta diferentes possibilidades de atuação, sendo capaz de contemplar diferentes perfis.

Por exigência do MEC, o estudante de Medicina Veterinária tem uma formação tida como generalista, com 4 grandes áreas de atuação:

  • medicina e cirurgia;
  • inspeção de produtos de origem animal;
  • Medicina Veterinária preventiva;
  • produção.

Por que cursar Medicina Veterinária?

Gostar de animais e saber como lidar com eles é um importante primeiro passo na profissão. Sem esse tipo de interesse, dificilmente você se sentirá motivado a atuar na área.

Além disso, é preciso se identificar com a rotina e com as possibilidades que fazem parte da vida do médico veterinário. A seguir, conheça algumas delas.

Desafios

Os desafios são uma constante na profissão. Eles têm início ainda na época da faculdade, pois as disciplinas de Medicina Veterinária exigem bastante do aluno. É preciso estudar matérias como Estatística, Tecnologia da Informação e Anatomia (sendo necessário memorizar os ossos do corpo de diferentes tipos de animais, por exemplo).

Por isso, se você gosta de desafios e tem facilidade em resolver problemas de maneira ágil, esse curso é para você!

Áreas de atuação

Você terá um leque significativo de opções na hora de escolher a especialização, podendo decidir entre cuidar de animais domésticos ou silvestres — ou, ainda, se especializar em animais de fazenda, em vigilância sanitária e outras possibilidades.

Pesquisa científica

Se você tem mais interesse pela parte teórica, a Medicina Veterinária também oferece espaço. É possível trabalhar em laboratórios em busca de soluções como remédios ou curas para doenças e, no futuro, apostar em uma carreira de pesquisador em clínicas de saúde animal ou em órgãos públicos.

Docência

Você também pode optar por seguir a carreira acadêmica e lecionar em faculdades e cursos técnicos, ensinando outras pessoas a exercer a profissão. Para isso, é necessário ter, no mínimo, um mestrado — mas o doutorado é um diferencial para muitas instituições de ensino.

Como é o mercado de trabalho da área?

Na ramificação clínica, é possível prestar assistência clínica e cirúrgica para animais domésticos e silvestres, além de trabalhar em fazendas no cuidado de animais de rebanho — como gado, ovelhas, cavalos, entre outros.

Já no ramo da alimentação, existe outra boa possibilidade de inserção no mercado, uma vez que toda empresa que faz uso de animais como matéria-prima tem a obrigação de ter em seu quadro de funcionários um médico veterinário. É ele quem planeja e organiza questões voltadas à higiene e realiza o controle de saúde dos animais e dos produtos.

Existe também uma demanda no setor de vigilância sanitária, em que o profissional atua no controle de alimentos de origem animal.

Agora você já tem uma boa ideia das matérias de Medicina Veterinária. Essas informações tendem a tornar mais simples a escolha de fazer ou não esse curso — afinal, você já pode analisar as diversas possibilidades de atuação que a formação propicia.

Busque, então, escolher uma instituição com alto nível de ensino. Veja que esse cuidado vai assegurar a qualidade da sua jornada formativa. Lembre-se de que tal fator é fundamental para você construir uma carreira de muito sucesso!

Gostou das dicas? Então, que tal compartilhar o post nas suas redes sociais? Assim, você pode ajudar alguém que esteja em dúvida sobre seguir ou não a carreira em Medicina Veterinária!

 

Facebook Comments