O Ensino Superior se fortaleceu muito nos últimos anos no Brasil. As faculdades se expandiram, abriram novas unidades e criaram mais cursos. O número de matrículas aumentou significativamente e hoje comemoramos o fato de vivermos em um país de universitários e graduados.

Para que essa expansão seja acompanhada também por um crescimento na qualidade dos cursos, o Ministério da Educação (MEC) fiscaliza as instituições de perto. A nota do MEC é a unidade de medida utilizada para indicar o desempenho da faculdade e de cada curso que ela oferece, seja graduação ou pós.

Assim, quem está estudando para o vestibular e pretende começar sua graduação precisa conhecer essa avaliação — e considerá-la na hora de escolher onde se matricular. Para ajudar você, trouxemos as principais informações sobre o assunto. Vamos lá?

Como é definida a nota do MEC?

O Ministério da Educação é o órgão do governo que normatiza e fiscaliza todo o ensino no país, das creches às instituições de ensino superior — tanto públicas quanto privadas. Isso significa dizer que mesmo as faculdades particulares precisam se adequar às normas federais e serem acompanhadas por funcionários do Ministério.

O MEC realiza três tipos de avaliação. A primeira é quando a faculdade propõe a criação de um novo curso e ele examina as condições para o funcionamento, emitindo uma autorização para a abertura de turmas. Quando a primeira turma de alunos dessa graduação recém-criada chega à metade dos semestres, há uma nova avaliação para reconhecimento do curso. Por fim, a cada três anos, é feita a renovação do reconhecimento.

A nota do MEC é o resultado obtido nessa avaliação periódica. Os fatores utilizados na definição do índice são:

  • o resultado dos alunos no Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (ENADE);
  • a titulação e o regime de trabalho dos professores;
  • a análise da infraestrutura e da grade curricular do curso.

Todo ano, os estudantes brasileiros de determinados cursos são submetidos à prova do ENADE (apenas os alunos dos semestres iniciais e finais). O MEC sempre divulga um calendário informando quais serão os cursos avaliados — os que não forem citados farão a prova nos anos seguintes, nunca ultrapassando o período máximo de três anos desde a última avaliação.

A partir disso, a faculdade recebe duas notas do MEC: o conceito preliminar de curso é a nota referente a cada curso separadamente, enquanto o índice geral é a nota da instituição como um todo, sendo obtido por meio de uma média de todos os conceitos preliminares. É importante que você conheça as duas, pois uma instituição pode ter a nota geral satisfatória, mas deixar a desejar em alguma graduação específica.

A nota pode ir de 1 a 5. Se o índice for menor do que 3, a instituição não tem qualidade suficiente e o MEC realiza uma fiscalização mais rigorosa. Nesse caso, a faculdade fica impedida de receber financiamentos e de abrir novas turmas para o curso — até se adequar às mudanças exigidas pelo ministério.

O que essa avaliação diz sobre a instituição?

A nota do MEC não é apenas um índice burocrático. Ela pode dar várias informações sobre a faculdade e sobre os cursos oferecidos. Para estudantes que estão procurando onde cursar a graduação, essa nota é uma ótima fonte de pesquisa. Veja os aspectos que ela pode evidenciar:

Nível de capacitação oferecido

É possível refletir sobre a qualidade pedagógica da graduação, considerando dois pontos medidos na nota do MEC: o índice de aprendizagem dos alunos (resultado do ENADE) e a análise do projeto pedagógico e da grade curricular do curso, realizada pelos fiscais do Ministério da Educação.

Conhecendo a nota obtida no ENADE, você pode avaliar o nível de capacitação dos estudantes que estão se formando. Além disso, é importante ter contato com o currículo do curso e compará-lo com as grades curriculares de outras instituições. A qualidade da formação está intimamente relacionada à organização pedagógica e curricular da faculdade.

Estrutura de ensino adequada

Outro aspecto fundamental que o MEC analisa é a estrutura oferecida pela faculdade. Para a composição da nota, são avaliadas as instalações comuns, as salas de aula e os laboratórios necessários ao curso.

Algumas graduações, como odontologia e determinadas engenharias, precisam de espaços e materiais específicos para promover a aprendizagem prática. Nesses casos, é ainda mais importante avaliar com cuidado o conceito preliminar obtido pelo curso.

O ideal é não se basear apenas na nota do MEC, mas conhecer pessoalmente as instalações da faculdade pela qual você se interessa. Além das salas de aula e laboratórios, confira também a biblioteca e os recursos tecnológicos que a instituição disponibiliza aos alunos.

Corpo docente qualificado

Quanto mais professores com mestrado e doutorado, maior é a nota obtida pela instituição junto ao MEC. Assim, você tem mais certeza de receber uma formação de qualidade, estudando com profissionais competentes e atualizados em suas áreas.

O MEC analisa também a gestão da instituição, considerando as condições e o regime de trabalho dos professores. O ideal é que a faculdade incentive o corpo docente a se qualificar cada vez mais, oferecendo um diferencial competitivo no mercado.

Satisfação dos alunos

Com certeza estudantes mais satisfeitos com o curso conseguem notas maiores no ENADE. A prova avalia conteúdos básicos aprendidos na graduação. Então, os alunos que consideram a faculdade satisfatória não devem ter grandes dificuldades para responder as questões.

Por isso, o resultado obtido nessa avaliação é uma informação importante. Para complementar, você pode pesquisar sobre a faculdade na internet e ler opiniões de quem estuda ou se formou lá. Entrar em contato com alunos e ex-alunos é uma estratégia interessante para conhecer a realidade da instituição.

Empregabilidade dos egressos

Em um mercado de trabalho bastante concorrido, não há dúvidas de que os profissionais mais capacitados se destacam, certo? Sendo assim, as chances de empregabilidade dos graduados também podem ser investigadas por meio da nota do MEC.

Como o Ministério da Educação avalia a estrutura da faculdade, a qualificação dos professores e a qualidade da aprendizagem dos estudantes, as instituições com notas maiores são aquelas que têm mais condições de formar profissionais completos e preparados.

Se você quer a garantia de cursar uma graduação de qualidade, portanto, não deixe de verificar se o curso é reconhecido e qual é a nota do MEC. É fundamental investir em instituições que ofereçam uma estrutura adequada e um corpo docente capacitado. Assim, a próxima nota alta no ENADE será a sua!

Seus amigos também estão prestes a começar a graduação? Então, compartilhe estas dicas nas suas redes sociais!

Facebook Comments