Você já escolheu o curso que deseja fazer. Ótimo: a primeira etapa — uma das mais difíceis — está vencida. Agora, é hora de definir a instituição de ensino ideal. Muitos fatores entram em jogo aqui, como a localização, o horário das aulas e a infraestrutura.

Mas um elemento absolutamente essencial para essa escolha, e que muitas vezes não é levado em consideração, é o corpo docente — ou seja, seus futuros professores. No post de hoje, vamos mostrar por que esse fator é tão importante e como você pode avaliar o corpo docente de uma faculdade.

Por que avaliar o corpo docente?

São vários os motivos. Primeiramente, o professor é responsável por uma parcela do seu aprendizado. A outra parcela, é claro, cabe a você e ao seu empenho em fazer as leituras e atividades. Mas uma boa aula é um complemento muito importante, principalmente porque o professor pode trazer exemplos práticos da sua própria experiência na carreira, algo que você não vai achar nos livros. Então, é preciso ter bons professores, para que seu aprendizado seja o mais completo possível.

Em segundo lugar, professores são facilitadores. Eles abrem portas para os alunos. Uma boa indicação do professor pode garantir aquela bolsa de pesquisa ou aquele estágio que vai alavancar a sua carreira. Então, professores com um currículo de excelência são uma grande vantagem para quem busca oportunidades que não se encontra nos classificados.

Além disso, um professor é uma referência que diz muito sobre a qualidade da própria instituição. Afinal, profissionais de excelente reputação não querem ser associados a instituições de baixa qualidade. Se uma faculdade conta com ótimos docentes, você pode ter certeza de que vários outros aspectos de sua estrutura também serão positivos.

Como avaliar o corpo docente?

Existem diferentes maneiras de avaliar o corpo docente. Uma delas é, simplesmente, visitar a faculdade e conhecer os professores pessoalmente. Mas, se isso parece inviável, confira algumas sugestões mais simples e que você pode aplicar agora mesmo.

1. Pesquisar o currículo acadêmico no Lattes

O Lattes é uma plataforma online para currículos acadêmicos. Este tipo de currículo, como você deve imaginar, lista as atividades que um profissional realiza dentro do âmbito de ensino e pesquisa. O currículo Lattes dos seus professores vai mostrar:

  • onde e quando eles se formaram;
  • os títulos de pós-graduação que possuem;
  • as instituições em que dão aula;
  • as pesquisas e os artigos publicados;
  • os eventos de que participaram.

Tenha em mente que, quanto mais rico for o currículo Lattes do corpo docente, melhor. Isso indica que os professores da faculdade possuem uma experiência sólida no mundo acadêmico. Para os alunos, essa experiência pode abrir portas, por exemplo, para fazer uma iniciação científica ou para seguir com o mestrado depois da graduação.

2. Buscar referências de antigos alunos

Alunos que já tiveram aula com determinado professor poderão dizer como ele se comporta em sala de aula. E, acredite, isso faz muita diferença. Enquanto currículos dizem o que o professor fez, somente os alunos poderão dizer como ele fez. Alguns professores têm profundo conhecimento de sua área e uma carreira cheia de marcos, mas, na sala de aula, demonstram pouca ou nenhuma didática. E esse é o pior cenário porque, embora ele tenha muito a transmitir, os alunos não conseguem entender ou se interessar pelo que ele diz. É frustrante para os dois lados.

Então, ao avaliar o corpo docente de uma faculdade, você deve considerar se o professor expõe os conteúdos com clareza, se ele demonstra ser acessível, envolve os alunos na aula e mantém uma dinâmica diversificada. E conversar com antigos alunos é a melhor maneira de descobrir tudo isso.

3. Pesquisar os trabalhos acadêmicos mais renomados

Em plataformas de periódicos — como o da CAPES — é possível encontrar os principais trabalhos que um professor já publicou.

E por que isso faz alguma diferença? Bem, normalmente, os temas de qualquer matéria da faculdade são bastante complexos. Isso exige que o professor faça um recorte. Ou seja, ele só vai expor uma parte daquele tema em suas aulas. E a parte escolhida é, naturalmente, aquela em que ele tem mais interesse particular — possivelmente, aquela sobre a qual ele publicaria um artigo.

Trocando em miúdos. Os artigos publicados por um professor dão uma boa ideia sobre o viés adotado em suas aulas. Aliás, se você quer se adaptar rapidamente às aulas, checar essas publicações antes de começar a faculdade é uma boa ideia.

4. Usar o LinkedIn para verificar a experiência profissional do professor

Se o Lattes permite que você confira o que um professor fez no âmbito acadêmico, o LinkedIn é ideal para descobrir o que ele fez no âmbito prático. Afinal, a maior parte dos profissionais já aderiu a essa rede social. No perfil de um professor, é possível ver se ele já trabalhou ou trabalha em alguma empresa ou se ele tem um negócio próprio, por exemplo.

Isso é importante para determinar a qualidade do corpo docente. Um professor que não tem nenhuma experiência prática sempre vai ter uma visão um pouco distorcida sobre a realidade — e isso se reflete em suas aulas.

Imagine, por exemplo, um professor de Administração que conhece muito bem a teoria, mas nunca ocupou um cargo de gestão em uma empresa. Infelizmente, ele não vai conseguir dar dicas úteis sobre como lidar com situações comuns do dia a dia corporativo.

Por outro lado, um professor que também trabalha na área conhece os dois lados: tanto a teoria quanto a prática. Logo, suas aulas terão muito mais informações relevantes.

Aliás, vale reforçar que esse tipo de professor aumenta o potencial de empregabilidade dos alunos, pois ele está preparando a sala para enfrentar a realidade da profissão.

Além disso, ele terá contatos importantes que podem abrir portas para você no começo da carreira. A recomendação de um professor, que também é um profissional renomado no mercado, pode facilitar a conquista daquela vaga de estágio ou trainee.

Portanto, avaliar o corpo docente é um passo indispensável para escolher uma excelente instituição. E você vai observar que as faculdades particulares, em geral, contam com professores de primeira.

Essa é apenas uma das razões para fazer seu curso de graduação em uma instituição de ensino privada. Quer conhecer outras? Então, confira nosso post com 9 motivos para investir em uma faculdade particular!

Facebook Comments