Quem termina uma graduação e deseja continuar estudando colhe uma série de benefícios no mercado de trabalho. Entre elas, mais competitividade ao concorrer para boas vagas, maiores chances de promoção no emprego e aumento salarial. Entretanto, para conquistar isso é preciso fazer algumas escolhas. Você já pensou se é melhor pós-graduação ou curso de extensão?

Ambas são opções vantajosas, mas têm algumas diferenças importantes que não podem ser ignoradas. Conhecer cada um a fundo é o ideal para evitar riscos e prejuízos. Afinal, é preciso identificar o que mais pode trazer retornos positivos para a sua vida profissional.

Por isso, resolvemos ajudar. Confira as informações que trouxemos e saiba diferenciar as alternativas disponíveis para graduados. Vamos lá?

Quais são os objetivos dos cursos?

Tanto a pós-graduação quanto o curso de extensão objetivam agregar novas habilidades ou aprofundar os conhecimentos sobre determinado assunto. Assim, os dois são úteis para os profissionais que querem dar continuidade aos seus estudos iniciados na graduação. Como sabemos, atualmente o diploma de Ensino Superior não é mais suficiente para garantir sucesso na carreira.

Em relação aos objetivos de cada curso, podemos citar como principal diferença a de que os cursos de pós-graduação oferecem um novo título para o profissional — ele se torna especialista, mestre ou doutor em um campo de conhecimento. O diploma comprova estudos aprofundados, ajudando a identificar a sua área de interesse.

Já os cursos de extensão, por serem menores, não conferem títulos e nem são prova de saberes muito aprofundados. Eles são mais usados para mostrar que você se preocupa em estar atualizado sobre novas discussões e estudos. Por essa razão, também são ótimas escolhas para complementar o currículo, ampliando ou delimitando seus interesses na carreira.

Como funciona o curso de extensão?

Para decidir entre pós-graduação ou curso de extensão é necessário entender como cada um está organizado. Os cursos de extensão se dividem em três tipos, classificados de acordo com os requisitos para matrícula. Os chamados cursos livres são aqueles que não exigem escolaridade prévia, ou seja, estão abertos para quem quiser.

É o caso de algumas aulas de culinária, informática ou artesanato, por exemplo. Para participar delas, não é preciso ter formação específica. Além desses, há os cursos de extensão de 1º ou 2º grau, que exigem estudantes formados no ensino fundamental ou médio, respectivamente.

Já os cursos de extensão universitária são voltados para quem completou o nível superior. Esse tipo é mais procurado por universitários e profissionais, mas os outros também podem ser interessantes para sua carreira. Fazer cursos de informática agrega valor a qualquer profissional, mesmo sendo um certificado de curso livre ou de 1º grau.

A divisão em relação aos níveis formativos depende do assunto e da profundidade de cada curso. Não faria sentido, por exemplo, montar um programa sobre habilidades específicas das ciências contábeis e abrir para toda a população. Em geral, os cursos de extensão universitária são muito voltados para a prática profissional.

A duração desses cursos é bastante variada, mas eles não costumam durar muito tempo. A carga horária mais comum varia de 20 a 40 horas-aula. É possível participar deles tanto na modalidade presencial como a distância. Eles são ofertados por instituições credenciadas no Ministério da Educação e entregam certificado ao final.

Quais são as diferenças da pós-graduação?

Uma grande diferença da pós-graduação quando comparada aos cursos de extensão é que todos os tipos dela estão voltados apenas para pessoas que já terminaram o Ensino Superior. As alternativas se dividem em: especialização, MBA, mestrado e doutorado (que podem ser acadêmicos ou profissionais).

Como falamos, quem faz uma pós recebe um novo título, seja especialista, mestre ou doutor. Isso marca outra diferença: a pós-graduação tem duração muito maior do que os cursos de extensão. A carga horária mínima de uma especialização ou MBA é 360 horas. O mestrado costuma durar de um a dois anos e o doutorado de dois a quatro.

Como são cursos longos é importante que o profissional tenha segurança sobre a área em que deseja estudar. Do contrário, será muito tempo investido em algo que pode não estar à altura das expectativas. Optar pelo mestrado e doutorado acadêmicos, por exemplo, indica que você pretende atuar como pesquisador ou professor universitário.

Já o MBA é voltado para pessoas que sentem a necessidade de estudar assuntos ligados à gestão de negócios. Ele é um tipo de pós-graduação voltada à administração e marketing. As outras áreas profissionais são cobertas por cursos de especialização — há inúmeras opções à disposição.

A especialização também pode ser feita nas modalidades presencial e a distância. Um dos benefícios que ela promove para o profissional é o aumento dos rendimentos. No caso de servidores públicos a vantagem é instantânea, pois há uma lei que determina o adicional por qualificação, aumentando o salário de quem se torna especialista.

Como escolher entre pós-graduação ou curso de extensão?

Agora que você já sabe as principais características de cada um, fica mais fácil escolher entre eles. A dica é listar os seus objetivos e avaliar qual curso tem mais potencial para trazer resultados na sua carreira e ajudar a conquistar o que você deseja. Nesse caso, não há decisão certa para todos. É preciso analisar cada situação.

Quem ainda não tem clareza sobre sua área de interesse na profissão, por exemplo, pode optar por cursos de extensão para conhecer diversas opções. Assim, você tem contato com conhecimentos variados e identifica aqueles que parecem mais interessantes. No futuro, ficará mais viável escolher a pós-graduação ideal.

A extensão também continua sendo uma boa alternativa para os especialistas — afinal, você nunca deve deixar de se atualizar. Alguém que tenha MBA em gestão de pessoas, por exemplo, pode fazer um curso menor para conhecer uma nova técnica que está sendo usada pelo mercado ou aprofundar em conhecimentos de áreas afins que ajudam no seu trabalho.

Outro ponto envolvido na decisão entre pós-graduação ou curso de extensão é o investimento de tempo e dinheiro. Se no seu momento atual fica difícil fazer um compromisso com uma carga horária longa, pode ser melhor adiar a pós. Da mesma forma, a extensão também é mais barata, sendo atraente para quem não está podendo pagar um curso maior agora.

Como você viu, não podemos dar uma resposta final à pergunta: devo fazer pós-graduação ou curso de extensão? Tirar essa dúvida depende de cada pessoa. Por isso, siga as nossas dicas e avalie com cuidado quais são as suas necessidades e os seus objetivos profissionais. Dessa maneira, você terá condições de tomar a melhor decisão.

E então, este post ajudou você a pensar sobre as opções para sua carreira? Que tal compartilhar nas suas redes sociais e dividir essa reflexão com seus amigos?

 

Facebook Comments