Você sabia que existem, aproximadamente, 2 mil instituições de ensino superior (IES) no Brasil? Diante de tantas opções, fica evidente que escolher uma faculdade para continuar os seus estudos não é uma tarefa nada simples. Por isso, é importantíssimo contar com um auxílio extra — como a nota do Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (ENADE) — para tomar a decisão certa.

Para ajudá-lo nessa missão, reunimos neste post tudo o que você precisa saber sobre a nota do ENADE. Assim, você pode compreender a importância do exame, usá-lo para escolher uma faculdade e evitar arrependimentos. Ficou interessado no assunto? Então, acompanhe a leitura!

O que é o ENADE?

Implementado em 2004 pela Lei 10.861, o Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes é uma iniciativa do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes) e, vem sendo usado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Anísio Teixeira (INEP) e pelo Ministério da Educação e Cultura (MEC) como um dos indicadores de qualidade dos cursos superiores no Brasil, sejam eles a distância (EAD) ou presenciais.

As notas do exame são determinadas por meio de duas avaliações obrigatórias:

  • questionários para os estudantes e coordenadores dos cursos;

  • provas presenciais para os estudantes de graduação: ingressantes — que já cursaram até 25% da estrutura curricular — e concluintes — que têm mais de 75% da grade cursada.

O objetivo dessa prova é, portanto, medir o desempenho dos alunos de nível superior em relação às habilidades e conhecimentos fundamentais para o exercício profissional. Com ele, o MEC também verifica a qualidade da grade curricular ofertada pelas instituições de ensino.

Embora a avaliação seja aplicada anualmente, os cursos não são avaliados todos os anos. Isso porque as graduações são divididas em 3 grupos que se alternam para a realização do exame em triênios. Dessa maneira, se os cursos de medicina, por exemplo, forem avaliados em 2018, eles só voltarão a passar pelo ENADE em 2021.

É importante ressaltar que a prova é um componente curricular obrigatório da graduação. Isso significa que se o estudante for convocado para realizar o ENADE e não comparecer, sua formação será impedida. As únicas ressalvas ficam para os casos em que os estudantes estão fora do Brasil ou com problemas de saúde — comprovado por meio de atestado.

Como funciona a metodologia de avaliação do ENADE?

Para calcular a nota do ENADE, são tiradas as médias das notas dos alunos em duas avaliações:

Formação geral

Essa prova é formada por 10 questões — 2 discursivas e 8 de múltipla escolha — envolvendo estudos de casos e situações-problemas. Ela tem como objetivo verificar se o discente compreende tópicos que vão além do seu campo de formação e que são essenciais para a realidade contemporânea, como direitos humanos, por exemplo.

Componente específico

É composta por 3 questões discursivas e 27 de múltipla escolha. Contempla o conhecimento específico de cada ramo da profissão e é utilizada para verificar se os educandos têm as habilidades esperadas para um profissional graduado na área.

Feito isso, se calcula a média ponderada entre essas notas, com atribuição de peso 1 à primeira e peso 3 à segunda.

Em seguida, as médias alcançadas pelos estudantes são padronizadas em conceitos que vão de 1 a 5, sendo:

  • conceitos 1 e 2: graduação abaixo da média;

  • conceito 3: cursos medianos;

  • conceitos 4 e 5: formação acima da média.

É interessante destacar que esses conceitos são relativos, pois indicam uma comparação entre a graduação de uma faculdade específica e as demais graduações da região em que ela se localiza. Em outras palavras, não se trata de uma avaliação que determina se o curso é bom ou ruim, mas de uma classificação entre as melhores e piores formações existentes no Brasil.

Como o MEC utiliza a nota do ENADE?

O resultado do ENADE é usado pelo Ministério de Educação para conceder o Conceito Preliminar de Curso (CPC) — nota que cada graduação recebe dos analistas do MEC. Para a definição do CPC são considerados os seguintes fatores:

  • nota dos educandos no ENADE;

  • a infraestrutura reservada ao curso;

  • a organização didático-pedagógica;

  • a titulação do corpo docente.

Caso a nota do CPC seja baixa — conceitos 1 e 2 —, o MEC encaminha avaliadores para vistoriar a IES e, com base no relatório feito, aplicam-se (ou não) medidas administrativas. Essa inspeção serve como um alerta para que a instituição de ensino realize mudanças internas.

Quando elas não ocorrem, no entanto, a faculdade pode ser penalizada com a suspensão da abertura de novas vagas e, em casos mais graves, com a extinção do curso.

Vale lembrar que a nota do ENADE e o CPC não são a mesma coisa. Contudo, a primeira é essencial para a composição da segunda. Por isso, a prova deve ser vista como estratégia central de acompanhamento das IES pelo Ministério da Educação.

Qual é a importância da nota do ENADE para as instituições de ensino?

Atualmente, a qualidade de ensino das faculdades já não está ligada apenas à sua referência na formação de um determinado curso ou à sua tradição no mercado. A instituição que não se empenhar para conseguir notas de destaque no ENADE pode ver um trabalho de anos ir por água abaixo.

Diante disso, fica evidente que o exame é importantíssimo na avaliação das IES, especialmente pelo peso relativo que tem na elaboração dos conceitos avaliativos dos cursos e das instituições de ensino. Para se ter ideia, ele, sozinho, representa aproximadamente 55% do CPC.

No entanto, é importante salientar que a prova não é apenas uma medida de avaliação externa. Isso porque os resultados dos estudantes apresentam as condições de formação dos egressos dos cursos avaliados e a percepção destes com relação aos aspectos da trajetória acadêmica.

Além disso, a avaliação proporciona uma comparação entre projetos pedagógicos e pertinência das matrizes curriculares, algo indispensável para que as IES sejam capazes de reexaminar o planejamento pedagógico, melhorar o desempenho dos discentes e, consequentemente, alcançar bons resultados no exame seguinte.

Outro aspecto relevante relacionado ao ENADE é a forma como o curso é visto pela sociedade, uma vez que o exame já foi assimilado como parâmetro principal de avaliação das graduações de nível superior do país.

Como o ENADE pode impactar a carreira dos alunos?

Se no passado os educandos não tinham interesse em obter notas altas ou realizar o ENADE com seriedade, hoje a situação é completamente oposta. Isso porque a credibilidade conquistada ao longo dos seus mais de 14 anos de existência revelaram que resultados ruins podem e, provavelmente, vão afetar o futuro profissional dos alunos.

Um exemplo disso é o crescimento de uma exigência na hora de contratar profissionais com nível superior — inclusive estagiários e trainees: ter concluído a graduação em uma faculdade com bom desempenho na avaliação nacional.

Desse modo, podemos afirmar que o ENADE é de suma importância para o estudante, pois dá ao diploma uma espécie de “valor” no mercado de trabalho.

Além disso, é válido lembrar que as grandes empresas utilizam a nota da IES como critério de desempate. Isso quer dizer que se dois candidatos — com currículos parecidos — estiverem disputando uma vaga, ganhará aquele que se formou em uma faculdade mais bem posicionada no ranking do MEC.

Essas informações mostram que quando uma faculdade tem resultados abaixo da média, os estudantes advindos delas são impactados negativamente, pois perdem a credibilidade frente aos empregadores e, naturalmente, as melhores oportunidades na carreira.

Como escolher uma faculdade com base no ENADE?

A avaliação aplicada aos educandos do nível superior oferece algumas informações fundamentais sobre as faculdades. Conhecendo e avaliando o índice geral do curso (IGC) da instituição pretendida, por exemplo, é possível verificar a qualidade do currículo e da infraestrutura que ela oferta aos seus educandos.

Além disso, a nota no exame também pode conceder informações sobre o corpo docente e a infraestrutura da faculdade. Isso porque os discentes que se saem melhor são, justamente, aqueles que tiveram acesso a professores capacitados que partilharam conhecimentos relevantes para o exercício profissional e promoveram a melhor formação possível ao decorrer da graduação.

Verificar a nota da IES na prova é tão indispensável que, atualmente, uma das orientações básicas para a escolha de uma boa faculdade é a realização de pesquisas sobre o resultado do curso no ENADE. Não é recomendado investir em graduações que obtiveram baixo desempenho em uma avaliação de nível nacional.

Como você deve ter percebido, a nota do ENADE é importantíssima para as instituições de ensino, uma vez que ela determina se a faculdade está seguindo o caminho certo ou se precisa se reinventar para seguir em frente e conquistar destaque no cenário educacional.

Contudo, o exame é ainda mais importante para os discentes, uma vez que os resultados da IES podem influenciar positiva ou negativamente — bons resultados podem assegurar as melhores oportunidades no mercado de trabalho e, os ruins, eliminá-las — suas trajetórias profissionais.

Gostou de saber o que é a nota do ENADE e como utilizá-la para escolher a faculdade perfeita para você? Quer ficar por dentro de outros conteúdos como este? Então, siga a gente nas redes sociais! Estamos no Facebook e no LinkedIn!

 

Facebook Comments