Enquanto algumas pessoas têm uma imagem clara em suas mentes de como se enxergam no futuro em termos de carreira, a maioria não faz ideia do que quer. Se você se enquadra na segunda turma, não se preocupe. Essa sensação é normal. Para se livrar dela, basta fazer um mapeamento de carreira.

Nunca ouvi falar disso? Não se preocupe, estamos aqui para te explicar! Basicamente, essa prática consiste em montar um guia que mostre como sua vida profissional está agora e aonde você quer que ela chegue. Deve-se, portanto, delinear seus objetivos para o futuro próximo e pensar quais serão os passos necessários para chegar lá.

Sendo assim, confira nossas dicas de como criar um mapa de carreira pessoal incrível e eficaz, e saiba como se comportar perante as inevitáveis reviravoltas profissionais que a vida nos traz. Afinal, o objetivo de um planejamento como esses é justamente se preparar para o que está por vir de forma tranquila!

Vamos lá?

1. Avalie sua situação atual com cuidado

É praticamente impossível descobrir para onde se quer ir se você não faz ideia de onde está, concorda? Pois então: a primeira coisa a se fazer é montar um balanço de sua vida atual.

Separe um tempo para escrever quais são suas habilidades, maiores características profissionais, paixões e talentos. Pense, também, em qual tipo de trabalho você se sentiria mais excitado e engajado em fazer e liste, claro, seus defeitos e obstáculos que possam atrapalhar seus objetivos.

Assim, sabendo onde você está, ou seja, qual é a sua situação atual, os próximos passos serão ainda mais simples de serem realizados.

2. Trace seus principais objetivos sem medo

Muitas pessoas têm medo de estabelecer metas e objetivos de carreira agressivos por pensarem que são difíceis demais de serem alcançados. Porém, acredite: esse medo, além de limitador, é bobo. Afinal, se você já sabe o que quer, só falta estudar o que fazer para consegui-lo.

Sendo assim, estabeleça objetivos de longo, médio e curto prazo. Seu sonho é abrir o próprio negócio, tornar-se sócio de uma empresa de renome, trabalhar com o que você mais gosta ou qualquer outra coisa? Pense com carinho naquilo que você quer para sua carreira e corra atrás disso.

Ao estabelecer pequenos mapas para cada meta, você verá o quanto seu objetivo principal pode se tornar ainda mais possível do que se pensa. O que não se deve fazer de jeito nenhum é se deixar levar pelos medos e inseguranças e desistir de sonhos grandes e complexos por achar que não consegue alcançá-los.

3. Estabeleça metas sóbrias e reais

Embora ter metas grandiosas seja incrível, é importante definir expectativas atingíveis. Por exemplo: se você deseja estudar em uma faculdade particular de renome, é preciso ponderar se existe renda e condições para isso. Se a mensalidade for muito cara, é preciso estabelecer, antes, uma meta para conseguir esse dinheiro.

Logo, pense em metas que são possíveis de serem realizadas e, devagar, vá planejando seu futuro profissional. Procure não sobrecarregar suas energias com objetivos demais e sempre tente encaixar os afazeres necessários para alcançá-los no seu cotidiano. Assim, você não se desanimará nem se frustrará ao longo do caminho até o tão sonhado “pote de ouro”.

4. Seja flexível e tenha a mente aberta

Uma das maiores dificuldades que as pessoas sofrem com o mapeamento de carreira é entender que as metas podem ser flexíveis. Ter uma visão definida para o seu futuro e tentar alcançá-lo a todo custo é interessante, claro, porém, a vida nem sempre funciona da forma como planejamos.

Por isso, é preciso ter em mente que, se você acha que seu mapa atual não está lhe fazendo feliz, mude-o. Mesmo que ele tenha tudo traçado de forma perfeita e certeira, o que importa é se sentir bem com o que faz para entregar bons resultados.

Então, nunca faça um mapa que deva “durar para a vida inteira”. Trace objetivos com base em seus sonhos no momento presente e, se preciso, vá aperfeiçoando-os ao longo do tempo.

5. Inclua, também, seus objetivos pessoais

Um mapeamento de carreira de sucesso deve levar em conta, também, seu desenvolvimento pessoal. Então, se você quiser fazer cursos à parte, aprender outro idioma que possa lhe ser útil no futuro ou até mesmo se aperfeiçoar em algo que não tem nada a ver com sua vida profissional, coloque-os em seu planejamento.

Assim, você terá uma visão ampla e objetiva de seus sonhos e conseguirá alcançá-los de forma prática e organizada, sem atropelar nenhuma de suas metas.

6. Torne-o visível

Não faz o menor sentido montar um mapeamento de carreira incrível se você se esquecer dele. Felizmente, existem várias formas de mantê-lo visível diariamente, semanalmente ou mensalmente.

Procure aplicativos que lhe deem lembretes daquilo que você sonha, cole seu mapa na porta do armário, separe um dia do mês (de preferência no final) para checar o que foi feito para chegar mais perto de seus objetivos e por aí vai.

Lembre-se de que ninguém além de você poderá executar aquilo que seu mapa traça, então tente sempre manter o foco e se lembrar do motivo pelo qual você está fazendo algo hoje.

Viu como é simples montar um mapeamento de carreira? Basta estabelecer metas e objetivos de curto, médio e longo prazo com base em seus sonhos e vontades e partir para o ataque. Leve em conta suas habilidades e características para montar seu planejamento e procure se organizar de uma forma que suas tarefas não lhe sobrecarreguem.

Por fim, lembre-se sempre de que as metas, assim como a vida e nossa mentalidade, podem mudar, então não se preocupe se algo sair dos trilhos. Além disso, procure deixar seu mapa à vista para que você nunca se desligue de seus objetivos e pode ter certeza de que sua carreira será brilhante e carregada de sucesso!

E aí, agora que você já sabe como fazer um mapeamento de carreira, que tal compartilhar este post em suas redes sociais para que mais pessoas possam se sentir amparadas sobre esse assunto?

 

Facebook Comments