Com o fim do ensino médio e a proximidade do vestibular, chega o momento de pensar sobre o seu futuro profissional e, consequentemente, qual curso fazer e em qual universidade estudar, não é mesmo? No entanto, essas não são as únicas reflexões a serem feitas, já que muitos jovens ficam em dúvida com a oferta de diversos tipos de graduação, em especial a que concede o diploma de tecnólogo.

Como muitos desconhecem o funcionamento dela na prática, é inevitável o surgimento de questionamentos sobre qual a diferença dela para as demais (bacharelado e licenciatura) e principalmente se o diploma obtido tem uma validade, se serve para prestar concurso público e se permite fazer uma pós.

Pensando em tudo isso, resolvemos esclarecer essas questões e ajudá-lo a ficar por dentro do assunto para que você faça a melhor escolha e o seu ingresso no ensino superior seja bastante vantajoso para sua vida profissional. Acompanhe!

O que é uma graduação tecnológica?

Antes de mais nada, vamos começar explicando o que é uma graduação tecnológica, certo? Basicamente, ela difere de um bacharelado ou uma licenciatura devido à duração do curso, que é bem menor (variando entre 2 a 3 anos).

A razão disso é que a carga teórica não é tão densa como nas demais modalidades de graduação, nas quais muitos estudantes acabam se interessando pela vida acadêmica e a produção científica — algo que os leva a estender os estudos e a fazer mestrado e doutorado, por exemplo.

Ao contrário, há um foco maior em um conteúdo prático que permita aos alunos ter uma visão empreendedora e capaz de compreender o que o mercado de trabalho está buscando nos futuros profissionais.

Além, é claro, do fato de ajudá-los desenvolver as habilidades e as competências necessárias para que possam dar início à carreira e estar aptos a lidar com serviços, processos e produção de bens, como bem ressaltam a resolução CNE/CP nº 3/2002 e o parecer CNE/CES nº 19/2008 do Ministério da Educação e do Conselho Nacional de Educação.

Curso tecnológico e curso técnico são a mesma coisa?

“Certo, eu já entendi qual a diferença entre esses três tipos de graduação. Mas ainda tenho outra dúvida: tecnológico e técnico significam a mesma coisa?”, você deve estar se perguntando. Por isso, saiba que a resposta é não!

Esse é um erro bastante comum de quem ainda está se preparando para entrar na universidade e não se acostumou com tantas nomenclaturas. Contudo, esses dois termos não são sinônimos para serem usados de forma alternada.

Enquanto um curso tecnológico é uma graduação e concede a você uma titulação (o de tecnólogo), o curso técnico nada mais é do que uma formação de nível médio que pode ser realizada após ou até mesmo durante os dois últimos anos do colegial. Além disso, ele garante a você um certificado que o permite atuar como técnico em alguns ramos.

Quais áreas estão disponíveis nesse formato?

Os cursos tecnológicos são encontrados, de acordo com a 3ª edição do Catálogo Nacional de Cursos Superiores de Tecnologia do Ministério da Educação, nas mais diversas áreas, desde saúde e segurança até infraestrutura e negócios.

Portanto, assim como ocorre com os cursos de bacharelado, você tem uma gama de opções para avaliar e encontrar aquele com o qual tem mais afinidade.

Entre alguns exemplos, podemos citar o de Processos Gerenciais (2 anos), o de Tecnologia em Alimentos (3 anos) e o de Gestão da Tecnologia da Informação (3 anos) — profissões que estão em evidência nos últimos anos e sendo cada vez mais requisitadas no mercado.

Qual a validade do diploma de tecnólogo?

O diploma de tecnólogo tem a mesma validade que o um bacharel ou de um licenciado. O MEC não faz distinção entre eles, assim como também não impõe nenhuma diferenciação entre a titulação obtida por uma graduação presencial ou a distância. Por isso, você pode ficar tranquilo!

Ele serve para concorrer a um concurso público?

Além do que já foi falado, você deve estar curioso pela resposta da pergunta que é o título deste post, não é? Afinal de contas, muitas pessoas entram na faculdade com o objetivo de alcançar cargos públicos. Para tanto, é necessário prestar um concurso (seja ele regional ou federal) de nível superior.

É justamente aí que impera uma grande questão: o diploma de tecnólogo é válido para participar dessas seleções? Bem, a resposta é sim, já que nível superior engloba as três modalidades (licenciatura, bacharelado e tecnológico).

No entanto, fique atento aos demais critérios do edital de chamada, já que você precisa atender a todos os requisitos exigidos e eles podem variar de acordo com quem organiza a seleção e contrata os aprovados e classificados.

Ah, e tem mais: dependendo do concurso, pode ser necessário ter uma qualificação específica — como o caso das vagas para a área da educação superior, que demandam que os candidatos sejam licenciados — ou mesmo pós-graduados — com mestrado e doutorado. Por essa razão, esteja sempre atento!

Com um diploma de tecnólogo é possível fazer uma pós?

Para encerrar, vamos sanar mais uma insegurança recorrente quanto aos cursos tecnológicos: ao se formar e obter o diploma de tecnólogo é possível, posteriormente, fazer uma pós-graduação, como acontece com quem faz bacharelado ou licenciatura?

Se você também se questiona a respeito disso, pode ficar tranquilo! Como ressaltam os incisos V e VI do artigo 2º da resolução CNE/CP nº 3/2002 do MEC, os cursos tecnológicos têm o objetivo de proporcionar uma formação continuada tanto para ampliar o seu nível de instrução quanto atualizar o seu currículo.

Por isso, caso seja do seu interesse, você pode, sim, fazer um curso lato sensu (MBA ou especialização) ou stricto sensu (mestrado, mestrado profissional e doutorado). Depende apenas do seu interesse em estar constantemente se aperfeiçoando, ok?

Como você pode ver, ter um diploma de tecnólogo não traz nenhuma distinção ou descrédito para a sua formação. Ao contrário, mostra que você quis uma formação mais voltada para atender às necessidades do mercado de trabalho e se tornar um profissional capacitado para ter uma carreira brilhante. Por isso, não deixe de considerar essa possibilidade antes de entrar para a universidade!

E se você quiser saber mais sobre a vida acadêmica, já sabe: assine a nossa newsletter e fique por dentro de todas as novidades!

 

Facebook Comments