Entregar a redação perfeita, digna de nota máxima, é o sonho de todo estudante que vai prestar vestibular — especialmente o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). No entanto, para que esse desejo se torne realidade, não basta apenas saber empregar corretamente a ortografia e a gramática: é preciso conhecer o assunto e saber argumentar sobre ele.

Isso ocorre porque o gênero textual cobrado nesse tipo de exame é o dissertativo-argumentativo — texto de opinião que se estrutura na defesa de um ponto de vista sobre determinado tema, por meio da argumentação.

Dessa forma, fica claro que, para redigir bons textos, é essencial ter o hábito de leitura e utilizar bem as normas da Língua Portuguesa e as técnicas de redação, a fim de entregar uma produção textual que impacte o leitor e que seja de fácil compreensão.

Sabendo que colocar isso em prática pode ser complicado para diversos estudantes, decidimos montar um passo a passo para que você entenda como fazer uma redação perfeita para o vestibular. Confira!

A importância da redação para entrar em uma faculdade

Antes das dicas, vale entender o motivo para se esforçar tanto na hora de fazer uma boa redação nos vestibulares. É preciso ter em mente que o peso dela pode fazer toda a diferença em sua nota final.

Imagine que você e outro candidato tiveram o mesmo número de acertos nas questões de múltipla-escolha. Nesse cenário, quem foi mais certeiro na dissertação leva a melhor na conquista de uma vaga na graduação.

Ao desenvolver suas habilidades argumentativas, você também se coloca à frente de muitos concorrentes. Isso porque a redação depende de diversos fatores, como a interpretação de textos (para entender os materiais de apoio e a proposta), a capacidade de síntese de informações e a competência de se posicionar de maneira coerente e coesa.

7 dicas para fazer uma redação perfeita

Deu para perceber que se preparar é o grande trunfo para conquistar uma boa pontuação no texto dissertativo-argumentativo, não é? Com bastante treino, o primeiro passo é dado. Confira, a seguir, como ter um bom desempenho no momento de escrever, de fato, a redação perfeita!

1. Leia o tema proposto com atenção

Um dos maiores erros cometidos ao escrever uma dissertação é, por não conhecer a fundo o assunto cobrado ou por se achar despreparado, o candidato fugir do tema. Isso acaba reduzindo suas chances de aprovação, uma vez que esse equívoco acaba custando 50% da nota.

Para passar bem longe disso, leia o tema proposto com atenção — e não se esqueça dos materiais de apoio que, geralmente, a prova disponibiliza. Por mais que você não possa copiar informações, dá para construir seus argumentos a partir de algum dado ou afirmação contidos neles.

2. Reflita e anote todas as ideias que tiver sobre o tema

Uma produção textual perfeita se origina de um bom planejamento. Isso significa que, para escrever uma boa redação, você precisa formar uma espécie de esqueleto do texto. Para isso, escolha uma abordagem para o tema, elenque os argumentos que utilizará para defender sua tese e anote as ideias que tiver sobre o assunto.

Sendo assim, não esqueça de:

  • identificar o tema;
  • definir a tese a ser defendida;
  • traçar as bases de defesa, ou seja, a argumentação que sustentará a tese (utilize três argumentos);
  • definir, entre os argumentos, uma ordem do mais forte para o menos impactante;
  • elaborar uma boa proposta de intervenção.

Além de ajudar na construção do esqueleto, essa prática ainda contribui para que você não faça rasuras na folha de resposta. Esses erros, em geral, acontecem quando o candidato está distraído demais ou não sabe quais palavras usará em seguida.

3. Organize o texto em 3 blocos

Ao começar a redigir o rascunho da redação, é interessante deixar a gramática de lado e se preocupar mais com o conteúdo. Foque sua atenção na organização das ideias presentes no texto, pois elas precisam estar interligadas e fazer sentido.

Para tanto, use a estrutura da dissertação argumentativa para organizar o seu texto em três blocos.

Introdução

No primeiro parágrafo, você deve apresentar o tema e o recorte que fará do assunto. Nesse momento, é fundamental ser direto e conciso. A tese deve direcionar a leitura e expor o ponto de partida do seu raciocínio para o leitor.

Desenvolvimento

No desenvolvimento, você defenderá a tese exposta no primeiro bloco do texto. Para isso, apresentará 3 argumentos consistentes e que justifiquem sua tese. Essa parte é uma das mais importantes. Portanto, seja claro para que o leitor entenda sua perspectiva do assunto.

Nesse ponto da redação, é legal reservar um parágrafo para cada argumento — assim, o seu texto ficará organizado e você conseguirá abordar melhor os aspectos dos trechos.

Conclusão

Na conclusão, você deve retomar as ideias anunciadas na introdução, juntamente aos principais argumentos que confirmam o exposto pela tese, encerrando o debate em questão.

Contudo, é importante destacar que, no Enem, além de retomar o texto e a argumentação, você também deverá criar uma proposta de intervenção para o problema proposto pela banca. Lembre-se de que, para ser eficiente, essa proposta deve surgir dos itens já levantados ao longo da redação.

Nos casos de sugerir uma solução, certifique-se de que ela seja viável e fuja dos clichês. A banca não vê com bons olhos frases prontas, como “as crianças são o futuro da nação” ou “a união faz a força”. Também não deve ser uma proposta utópica ou fora da realidade das pessoas.

4. Escreva a primeira versão da redação

Agora que você já esquematizou todo o conteúdo, é hora de organizar tudo o que você anotou em forma de texto. Para isso, siga a estrutura proposta no tópico anterior e vá alinhando as informações até que toda a redação seja coerente e coesa.

Como o tempo é curto, pode não ser possível escrever tudo no rascunho. Se esse for o caso, faça pelo menos a esquematização com os tópicos principais de cada bloco. Utilize palavras-chaves para construir esses parágrafos e pense antes de inserir os termos.

5. Revise a redação

Para muitos estudantes, escrever é um verdadeiro pesadelo — e essa realidade só piora quando o assunto é revisar uma produção textual durante o vestibular. Isso acontece porque os candidatos ficam nervosos e preocupados com o tempo na hora da prova.

Diante disso, decidimos montar um miniguia de revisão para que você não se desespere mais durante a prova. Veja o que você deve fazer para entregar uma redação perfeita!

Evite frases prontas e clichês

Existem muitas frases prontas e clichês que ficam na ponta da língua dos candidatos no momento da redação. “Nos primórdios da humanidade” e “com o advento da internet” são algumas delas — assim como os clichês “erro gritante”, “vivendo e aprendendo” e “vestir a camisa”. Fuja dessas armadilhas para assegurar maior credibilidade ao seu texto.

Elimine as palavras desnecessárias

Existem palavras que tornam o seu texto cansativo e que acabam atrapalhando o entendimento das ideias expostas. Para reduzir esse problema, é essencial revisar a redação e eliminar termos que não agregam valor ao conteúdo. Adjetivos, por exemplo, podem ser dispensados sem cerimônias, pois acrescentam pouco à mensagem que você deseja passar.

É importante destacar que substituições também são bem-vindas. A expressão “hoje em dia”, por exemplo, pode facilmente ser substituída por “atualmente”, deixando o texto mais objetivo e facilitando a leitura.

Seja coeso

Lembra-se de quando os professores do primário diziam que as histórias precisam ter início, meio e fim? Pois bem, a sua redação também.

Assim, na hora em que for revisar o que escreveu, analise se não há pontas soltas no conteúdo e se todas as ideias estão interligadas. Caso note falta de coesão, faça as mudanças necessárias a fim de deixar tudo claro para o leitor.

Escreva frases bem estruturadas

Quando o escritor repete a mesma estrutura de frase muitas vezes em um mesmo texto, o leitor fica entediado e, por vezes, acredita que a produção não passa credibilidade. Para se afastar disso, é fundamental utilizar sinônimos e trazer exemplos que expliquem o seu ponto de vista.

Além disso, também vale a pena mesclar frases diretas e indiretas. Entretanto, é preciso tomar cuidado durante esse processo — se a técnica não for bem utilizada, pode tornar a redação confusa.

Dê um basta na repetição de palavras

Com bastante leitura e treino, você consegue perceber com mais facilidade quais termos foram usados em excesso no seu texto. Sendo assim, na hora de redigir sua redação, não se esqueça de evitar a repetição de palavras — prefira usar antônimos, sinônimos e outros modos de se expressar.

6. Passe o texto final a limpo

A última etapa de uma redação é passá-la a limpo. Tenha em mente que esse é o texto que vai ser corrigido pela banca do vestibular. Portanto, respeite o limite de linhas mínimas e máximas e não coloque informações fora da área de correção, certo?

7. Tenha atenção ao tempo disponível

Começar o exame pelas questões ou pela redação? Eis a questão! Na verdade, tudo vai depender de cada candidato, da forma como ele lida com o tempo e com o nível de pressão que está agindo sobre ele.

Uma boa maneira de fazer essa gestão de tempo é deixar a redação para o final, mas ler a proposta antes de tudo. Assim, enquanto resolve as questões, pode desenvolver os argumentos em “segundo plano” na mente. Além disso, como algumas provas têm caráter interdisciplinar, as perguntas podem auxiliar também na sua escrita.

Agora que você já sabe como fazer uma redação perfeita para o vestibular, é só treinar a escrita para ficar mais perto de conquistar a tão sonhada aprovação. Siga as dicas deste artigo e mantenha a calma durante a prova!

Gostou do conteúdo e quer saber como ter o ingresso na faculdade facilitado? Baixe agora mesmo o manual do financiamento universitário!

Facebook Comments