Sempre que uma atividade permite a qualificação por curso técnico, as pessoas logo se perguntam se essa opção pode substituir a graduação, e essa é uma questão válida.

Cursos técnicos costumam ser enxutos, inserir os alunos rapidamente no mercado de trabalho e, muitas vezes, dar a eles condições para trabalhar mesmo ainda estudando no ensino médio. No caso da Engenharia Mecânica, uma área tão valorizada no mercado, isso chama a atenção.

Mas será que vale mesmo a pena fazer o técnico no lugar da faculdade? Se essa é a sua dúvida, então não perca tempo e acompanhe o texto. Preparamos aqui informações preciosas para você saber mais sobre as duas possibilidades e tornar a sua decisão de forma mais embasada. Confira!

O curso técnico em Mecânica

O técnico em Mecânica — vale lembrar que não existe curso técnico em Engenharia Mecânica — é um curso de nível médio, ou seja, ele está em um patamar abaixo da graduação, que é de nível superior. A ideia por trás do curso técnico é dar ao aluno capacitação por meio tanto de conhecimentos teóricos quanto práticos para que ele possa atuar em uma determinada atividade do setor produtivo.

Entre seus propósitos estão:

  • acesso imediato ao mercado de trabalho;

  • perspectiva de requalificação;

  • possibilidade de reinserção profissional.

Em resumo, trata-se de uma alternativa rápida e que se destina a vagas que exigem menor complexidade por parte do trabalhador.

Podem fazer o curso técnico alunos que tenham concluído o ensino fundamental, sendo essa uma diferença significativa em relação ao ensino superior, que exige ensino médio. O técnico já pode ser cursado junto com o ensino médio ou então após a sua conclusão.

Atualmente, de acordo com a última atualização do Catálogo Nacional de Cursos Técnicos, o MEC autoriza 227 modalidades, entre elas a de Mecânica. O diploma de curso técnico é formalmente reconhecido como sendo de um profissional com ensino médio profissionalizante.

A faculdade de Engenharia Mecânica

Já a graduação é um estágio mais avançado em relação ao do curso técnico. As faculdades são instituições de ensino superior que se concentram em áreas do conhecimento. Costumam ser especializadas e disponibilizar cursos desde que autorizados pelo Ministério da Educação, tendo o corpo docente composto por profissionais com, no mínimo, pós-graduação lato sensu.

Embora a faculdade exija um tempo maior de dedicação aos estudos, ela oferece uma qualificação necessária para que o estudante formado termine o curso já em condições de ocupar amplamente a área em que atua.

Diferentemente do que acontece com o diploma de curso técnico, no caso de um diploma em curso de Engenharia Mecânica na faculdade, seu reconhecimento é de um profissional de nível universitário, ou seja, ele permite acesso a vagas mais robustas, como de planejamento e gerência, por exemplo.

Superior em Engenharia Mecânica ou curso técnico em Mecânica

Nesse caso, a escolha precisa considerar as possibilidades que a área de atuação oferece. Um engenheiro mecânico no mercado de trabalho pode atuar com projetos de máquinas, equipamentos e linhas de produção mecânicas, na fabricação de sistemas, no planejamento e coordenação de processos, além de vendas técnicas.

Um profissional que possui apenas o ensino médio técnico em Mecânica pode ocupar cargos mais operacionais. Nesse caso, as vagas mais interessantes são comumente destinadas a profissionais com uma qualificação maior.

Além disso, diversas vagas disponíveis em indústrias de diferentes setores, bem como órgãos governamentais e empresas de comércio e serviços, costumam solicitar o registro no Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia (Crea) para o engenheiro mecânico, ou seja, sem essa certificação você sequer consegue participar de processos seletivos.

O aspecto técnico envolvido na questão

Como visto, o profissional que conclui o curso técnico sai para o mercado de trabalho com uma capacitação mais enxuta e, por isso mesmo, ele pode se formar mais cedo em relação a quem faz a faculdade.

No contexto da Mecânica, isso permite a ele acesso a vagas mais operacionais e sem tanta responsabilidade. Consequentemente, é possível afirmar que, ao menos em um primeiro momento, seu salário assim como o status profissional tendem a ser menor.

Já o profissional que conclui a faculdade de Engenharia Mecânica, além de estar mais bem preparado para o mercado de trabalho, com uma qualificação completa em relação às principais exigências dele, pode ganhar mais ocupando cargos de gerenciamento, ter acesso a vagas disponibilizadas via concurso público e se especializar em sua área fazendo cursos de pós-graduação (o diploma de ensino médio, ainda que técnico, não dá ao aluno o direito de fazer cursos de pós, por exemplo).

As oportunidades que o mercado apresenta

Uma vantagem que os cursos técnicos apresentam é que nessa modalidade o foco pode ser maior em relação às necessidades imediatas do mercado de trabalho, permitindo assim o preenchimento mais rápido de vagas que surgem da demanda de um tipo de especialização em falta nas empresas. Para a economia, eles têm sua importância, criando soluções para gerar renda e manter a produtividade das organizações.

Em relação à faculdade, o curso técnico pode ser uma solução para quem tem muita pressa, mas certamente não é a ideal em termos de carreira. Quando pensamos em estruturar uma profissão bem-sucedida, optar por um curso superior é o ideal, pois, assim, o aluno estuda conceitos teóricos e desenvolve as atividades práticas recomendadas com maior aprofundamento, já tendo como direcionar sua carreira para os mais altos cargos.

O ponto de vista do empregador

Lembre-se: uma pessoa não vai contratá-lo simplesmente porque você preenche os requisitos mínimos para atuar na profissão. Empregadores querem colaboradores capazes de agregar ao seu negócio. Nesse sentido, torna-se muito mais interessante ir em busca de profissionais formados em faculdade, que passaram anos se aprofundando nos temas mais relevantes da área do que de profissionais técnicos que, em comparação com os graduados, tiveram uma visão muito mais superficial em relação ao assunto.

Nessa lógica, ainda que o curso técnico seja capaz de dar ao aluno conhecimentos importantes, ele não terá como preparar tão bem quanto a faculdade. Existem casos de estudantes de faculdades que saem direto do estágio para posições interessantes dentro das empresas.

Enfim, a carreira de Engenharia Mecânica oferece oportunidades interessantes para quem tem interesse no tema. Embora o curso técnico em Mecânica ofereça boas possibilidades, na comparação com a faculdade, surgem diferenças significativas, que devem ser consideradas quando se pensa no futuro profissional. Na prática, a grande diferença entre curso técnico e faculdade está no limite que as possibilidades oferecem: no caso da segunda, você pode ir muito mais longe.

Agora que você sabe a importância de fazer o curso de Engenharia Mecânica em uma boa faculdade, confira também 10 sinais de que você tem o perfil ideal para ser um engenheiro mecânico!

 

Facebook Comments