Especializar-se, hoje, ainda é a melhor escolha para quem deseja ter vantagem competitiva no mercado de trabalho. Ao escolher uma profissão e se aprofundar nas técnicas da área, atualizando-se em relação a boas práticas e àquilo que há de melhor, é recomendado também focar em como fazer um plano de ação para dar início à especialização.

Não à toa, as empresas esperam cada vez mais por colaboradores que possam operar grandes mudanças em seu escopo de trabalho, com experiência e segurança naquilo que fazem.

Quer saber como se planejar para conseguir aquela especialização com que você tem sonhado há algum tempo? Então, leia nosso post para definir seus objetivos profissionais e ter sucesso neles! 

Qual a importância de se planejar?

Ter uma meta é revigorante e faz com que todo profissional atue mais focado para crescer na empresa em que trabalha. De modo a assegurar mais oportunidades de alcançá-la, entretanto, é imprescindível trabalhar com um plano de ações que delimite tarefas, em diferentes níveis estratégicos e prazos.

Assim, por exemplo, se você busca dar início à sua especialização em um período de seis meses, pode começar desde já a buscar as melhores instituições, estipular como vai se organizar para o pagamento das mensalidades e, claro, definir horários para se dedicar aos estudos.

Dessa forma, dá para ter organização caso surjam imprevistos, além de incluir no cronograma outras atividades que sejam relevantes para você, como treinamentos de um dia, congressos e feiras.

O que é um plano de ação?

O plano de ação se assemelha a um mapa e é usado para identificar uma boa forma de converter um objetivo em realidade. Para tanto, é fundamental diluir ações em pequenos passos e agir, dia após dia, para chegar aonde deseja.

Em uma equipe, o plano pode envolver a atuação de colaboradores, supervisores, gerentes e diretores, de modo que todos consigam trabalhar na escolha por soluções, prevenção de problemas, inovação, reunião de dados relevantes para a corporação e feedbacks, que têm a capacidade de melhorar o trabalho de todos.

No caso de um plano de ação individual, que pode ser a oportunidade perfeita para começar sua especialização, todas as iniciativas devem partir de você. Para isso, a organização pessoal e a divisão das etapas em tarefas menores ajuda a visualizar os avanços e a ver o caminho que ainda há pela frente.

Como fazer um plano de ação?

Agora que você já entendeu melhor por que o plano de ação é tão importante, saiba que, independentemente da área de atuação, é recorrente nos hábitos de pessoas bem-sucedidas que o plano de ação envolva:

  • um objetivo principal, a longo prazo;

  • metas, a curto e médio prazos;

  • ações que devem ser efetuadas;

  • prazos;

  • recursos financeiros que serão investidos;

  • profissionais envolvidos em toda as etapas;

  • possibilidade de riscos e erros;

  • um breve resumo sobre em que consiste cada tarefa. 

Feito isso, é ideal escolher uma metodologia que atenda melhor a suas ideias e ajude a manter tanto a organização quanto a produtividade e a motivação pessoal, para seguir com as tarefas diárias, menores, rumo a um propósito maior.

Quais metodologias utilizar para fazer um plano de ação?

A depender do perfil profissional e da especialização que se deseja obter, o método de como fazer um plano de ação pode variar bastante. Abaixo, conheça alguns dos que são mais utilizados por profissionais de sucesso.

5W2H

Criado no Japão, originalmente na indústria de automóveis e levado à realidade de diferentes setores, o 5W2H representa uma sigla em inglês, com a seguinte tradução:

5W

  • What: o que deverá ser feito?

  • Why: por que deverá se fazer?

  • Where: onde deverá ser feito?

  • When: quando deverá ser feito?

  • Who: quem será ou quem serão os responsáveis?

2H

  • How: como deverá se fazer?

  • How much: qual será o custo?

Pensando em cada um desses aspectos, vale usar verbos no infinitivo para delimitar ações e estipular etapas claras, em que cada uma dessas perguntas possa ser respondida.

PDCA

Mais uma sigla em inglês, o PDCA pode ser interpretado como: Plan, Do, Check, Act. Traduzindo para o português, temos os verbos: planejar, fazer, checar e agir.

Nele, a metodologia é elencar, em quatro passos, ações importantes para melhorar produtos e processos ou, neste caso de que falamos, para conseguir dar início a uma especialização.

Assim, fica mais fácil visualizar, na estratégia, o que não tem sido bem implementado e definir ações para correção. Sua filosofia, acima de tudo, consiste em melhorias contínuas.

Diagrama de Ishikawa

Conhecido por muitos profissionais como diagrama de causa e efeito, esse método japonês de como fazer um plano de ação é a opção para quem busca aperfeiçoamento de processos, registrando de modo visual o que tem causado problemas e facilitando na hora de dar início a um brainstorming produtivo.

Nele, são expostas a relação entre resultados inesperados e seus efeitos, bem como as principais causas que conduzem a erros.

Para ilustrá-lo, trabalha-se com algo semelhante a uma espinha de peixe, na qual se visualizam as razões dos problemas tidos, o que permite perceber, também, as soluções, em um esquema gráfico semelhante.

O Ishikawa é uma ótima escolha para trabalhar com aproveitamento e excelência, especialmente em casos nos quais os planos de ação sejam mais detalhados e trabalhosos. 

Por que se especializar?

Especializar-se, independentemente de sua área de atuação, é uma forma de mostrar ao mercado de trabalho quão preparado você está e quanta bagagem possui para agregar à empresa com a qual colabora.

Profissionais que investem em uma especialização, como pós-graduação e MBA, obtêm vantagens como:

  • ter um currículo mais especializado: o que chama a atenção de recrutadores e pode ser o diferencial na hora de ser eleito para uma vaga;

  • networking: contato com profissionais do mesmo segmento que podem apresentar você a novas pessoas e abrir as portas para que obtenha um cargo de respeito;

  • aumento salarial: começar uma especialização faz com que suba de nível profissional e tenha, assim, um ótimo pretexto para ter um aumento de salário;

  • mudança de área: caso esteja saturado do segmento em que trabalha e acredite em seu potencial para conquistar novas oportunidades, após realizar um mapeamento de suas competências, investir em uma especialização pode abrir portas.

Ao fim, definir como fazer um plano de ação e executá-lo são medidas imprescindíveis para profissionais que desejam se especializar e agregar diferenciais a sua carreira, além de sua própria experiência de vida. Com boas escolhas de curso e instituição, o caminho pode levar rapidamente ao sucesso.

Gostou do nosso post e deseja receber mais conteúdos como esse para impulsionar sua carreira? Então, assine já nossa newsletter e receba novos textos em sua caixa de entrada, além de novidades da UCEFF!

 

Facebook Comments