Ao sair do Ensino Médio, uma dúvida comum para o estudante é descobrir qual carreira seguir após o Ensino Superior, certo? Essa tarefa, de fato, não é simples, mas existem algumas formas de facilitar esse processo. O que não deve ser questionado é a importância de fazer uma graduação, e os projetos de extensão são uma das principais razões para isso.

Além do ensino teórico e das pesquisas, as universidades também oferecem a possibilidade de colocar em prática o que foi aprendido pelo aluno nos estudos e nas salas de aula. A ideia é prestar algum serviço à comunidade com os conceitos teóricos e, assim, expandir a experiência do estudante durante a graduação — um pouco parecido com o que ocorre com os cursos de extensão.

Que tal, então, conhecer um pouco mais sobre os projetos de extensão? Além de explicarmos como eles funcionam, separamos as principais vantagens de iniciá-los durante a sua graduação e, é claro, o que fazer para criar o seu próprio projeto. Quer saber mais? Continue a leitura deste artigo para tirar suas dúvidas sobre o assunto!

O que são projetos de extensão?

A experiência universitária é constituída por um tripé e envolve: ensino, pesquisa e projetos de extensão. O primeiro representa o que é ensinado em sala de aula, o segundo, a busca por conhecimento em relação a um tema específico e o terceiro é a utilização, na prática, dos conceitos aprendidos em aula.

Assim sendo, a extensão universitária representa a ligação entre a teoria e a prática. É a oportunidade para que o estudante possa aprimorar ainda mais seu aprendizado durante a graduação. Afinal, por mais que o conhecimento acadêmico seja fundamental para o seu desenvolvimento, a prática é um excelente complemento.

Um exemplo clássico de atividades de extensão são os hospitais universitários. Voltados para a área da saúde e dos recursos humanos, a ideia desses projetos é que os estudantes (por exemplo, de Medicina) possam ter uma experiência mais rica durante a graduação ao vivenciar situações que vão fazer parte do seu futuro ainda durante a sua formação.

Afinal, os hospitais universitários unem os dois propósitos dessas atividades: experiência na prática e serviços oferecidos à comunidade. Ou seja, enquanto aprende a colocar a teoria em ação, o estudante também está prestando um serviço à população e, de alguma forma, contribuindo para o desenvolvimento daquela comunidade específica.

Quais são as vantagens de iniciá-los o mais rápido possível?

Para que você não pense duas vezes antes de fazer parte de algum projeto de extensão, listamos as principais vantagens para o seu currículo ao adicionar essa experiência ao seu período na graduação.

Caráter prático

Não é só de teoria que a experiência universitária deve ser composta. Por isso, fazer parte de algum desses projetos de extensão universitária — ou criar o seu do zero — pode ajudar você a desenvolver o conhecimento prático de tudo o que foi aprendido em sala. Assim, sua formação após a graduação se torna ainda mais completa.

Enriquecimento do currículo

Ao sair da universidade com seu diploma de graduação, normalmente seu currículo não está recheado de experiências, certo? Para enriquecer seu histórico ainda jovem — e em formação —, esses projetos podem ser extremamente eficientes. Assim, você deixa a graduação com um desenvolvimento ainda mais completo para enfrentar o mercado.

Diferencial competitivo

Quanto mais rápido você começar a pensar em formas de se destacar aos olhos dos recrutadores em relação aos seus concorrentes, melhor para o seu futuro profissional. Ao participar dessas atividades, você se coloca em destaque e passa a ter um importante diferencial competitivo para almejar alguma vaga no concorrido mercado de trabalho.

Quais ações colocar em prática para criar seu projeto do zero?

Agora que você já sabe como as atividades de extensão podem ser importantes para seu desenvolvimento profissional, que tal conferir algumas dicas de como criar seu próprio projeto do zero? Separamos alguns pontos que devem ser avaliados. Confira!

Encontre uma demanda

O primeiro passo é encontrar uma demanda, o que pode ser feito por meio de outro dos tripés da experiência universitária: a pesquisa. Após o embasamento teórico, fica mais fácil identificar alguma possibilidade de atuação prática e, consequentemente, a criação de algum projeto de extensão que seja do seu interesse e também do interesse da comunidade.

Procure por auxílio de professores e de outros alunos

Para conseguir chegar a uma ideia, de fato, relevante para o seu currículo, pode ser importante procurar pelo auxílio de outros alunos e, é claro, de professores. Assim, sua ideia pode ser aprimorada e transformada em um projeto que realmente enriqueça seu currículo durante a graduação.

Busque a aprovação pelo conselho do curso

Em seguida, é hora de buscar a aprovação pelo conselho do curso, e é fundamental que sua ideia esteja totalmente pronta e tenha algum embasamento teórico para justificar a criação desse projeto. Com todos os pontos definidos e uma ideia debatida e reformulada à exaustão, as chances de criar um projeto do zero são muito maiores.

Qual a importância dos projetos de extensão para o seu currículo?

O mercado de trabalho está cada vez mais concorrido, certo? Além disso, as empresas buscam por profissionais que têm algum diferencial competitivo, seja uma especialização, seja um currículo mais robusto. Os projetos de extensão, portanto, são excelentes para enriquecer suas experiências e potencializar suas chances de sucesso.

Afinal, além de colocar em prática tudo o que você aprendeu nas salas de aula, essas atividades servem como amostras do que está por vir no mercado de trabalho. A teoria deixa de ser o foco principal, e é preciso lidar, por exemplo, com a pressão por resultados ou por uma resposta em determinado tempo.

Dessa forma, se você procura enriquecer sua vida universitária ao máximo, os projetos de extensão podem contribuir imensamente para o seu desenvolvimento como profissional. Para as empresas, essa experiência extra durante a graduação pode ser um indicador importante na hora de definir quais são os currículos selecionados.

Portanto, a experiência durante a graduação com sua atuação em projetos de extensão pode ser ainda mais importante para o seu currículo profissional. Afinal, nada melhor do que se formar com um histórico de atividades práticas realizadas, concorda? Além de todo o embasamento teórico, você adiciona um diferencial competitivo ao seu currículo.

Gostou deste conteúdo? Conseguimos tirar suas dúvidas sobre a importância dos projetos de extensão para sua formação profissional? Nós esperamos que sim! Agora, que tal nos contar o que achou deste artigo? Deixe um comentário abaixo com sua opinião, sugestão, crítica, elogio ou dúvida. Estamos aguardando!

Facebook Comments