Se você está no final do Ensino Médio, provavelmente tem dúvidas sobre qual curso prestar no vestibular, qual carreira seguir ou como será sua vida de universitário, não é mesmo? E se, por acaso, você tem a faculdade de odontologia como uma das opções de escolha, é fundamental saber um pouco mais sobre o curso.

Caracterizado como uma graduação da área da saúde, a odontologia tem papel importantíssimo na vida das pessoas, não só pela questão da saúde bucal, mas também com relação a todo o corpo, garantindo o bem-estar e a melhor qualidade de vida dos pacientes.

A carreira de um cirurgião dentista evoluiu muito nos últimos anos. O curso, hoje, oferece especialização em diversos segmentos — alguns com maior destaque do que outros — e promove um bom posicionamento no mercado de trabalho.

Neste artigo, explicaremos tudo o que você precisa saber sobre essa formação tão importante, mostrando desde o perfil do estudante ingressante até as principais áreas de atuação. Desse modo, você consegue decidir se este é realmente o caminho que deseja seguir. Acompanhe!

O perfil de estudante ideal para o curso de odontologia

Apesar de não existir um perfil específico para qualquer curso —afinal, só você é capaz de decidir se deve ou não fazer determinada faculdade —, alguns pontos da carreira e de sua personalidade podem direcioná-lo à Odontologia.

Antes de tudo, é preciso ter em mente que a carreira de um dentista não se resume apenas aos dentes — ela está relacionada à saúde geral do indivíduo. Assim, ter afinidade com o cuidado ao próximo, o diagnóstico e o tratamento de patologias, levando em conta os anseios do paciente, é um bom começo.

Além disso, ter apreço pelas tarefas relacionadas à aparência e a trabalhos minuciosos também é uma boa indicação de que este é o seu curso, já que a odontologia trabalha, muitas vezes, com a estética e com a função do sistema estomatognático (região que engloba estruturas da cabeça, face e pescoço envolvidas com as funções da cavidade oral).

Por fim, ter um espírito empreendedor também pode ser um indício para essa escolha — principalmente se você tem a intenção de abrir uma clínica odontológica ou um consultório.

O funcionamento do curso na prática

O curso pode se diferenciar de acordo com a faculdade, porém, a grande maioria segue o modelo tradicional do professor como transmissor do conhecimento e o método de avaliação do aprendizado é feito, principalmente, por provas teóricas e práticas. Vale ressaltar que pequenos trabalhos e seminários podem ser usados como ferramentas complementares.

Outro ponto importante relacionado ao andamento do curso é a tríade ensino/pesquisa/extensão — com a intenção de propiciar ao aluno uma formação completa, para que se forme um excelente profissional. Assim, tarefas que visam a propagação do ensino, a execução de pesquisas científicas e a participação em atividades de extensão — como cursos abertos — também se fazem presentes.

O ensino é difundido por meio de atividades diversas — como seminários, palestras e mesas redondas — em que o estudante é a figura principal e promove aquilo que aprende.

A pesquisa é incentivada para que o aluno tome conhecimento de toda a metodologia científica e publique artigos — que podem ser úteis, inclusive, para o dia a dia do profissional.

A extensão por fim, é uma maneira de levar o que está sendo aprendido à sociedade por meio de atividades extracurriculares, como campanhas de saúde bucal em escolas e outras instituições públicas.

Vale lembrar que essa tríade não é requisito para que você obtenha seu diploma, mas elas são incentivadas para uma formação mais completa.

As principais matérias estudadas na faculdade de odontologia

Durante todo o curso você estudará uma infinidade de matérias, todas elas vão prepará-lo para desempenhar a vida acadêmica e profissional com exímio.

Abaixo, falamos um pouco sobre as principais delas.

Anatomia

Nesta disciplina, o aluno estuda os fundamentos da anatomia geral e os sistemas orgânicos humanos. Além disso, há também o aprendizado mais voltado para a odontologia, com o estudo das estruturas da cabeça, pescoço e daquelas a eles relacionadas.

As aulas são dividias em teóricas e práticas laboratoriais, contando com o auxílio de manequins e peças anatômicas humanas.

Anatomia e escultura dental

A anatomia e escultura dental, por sua vez, é a disciplina que propicia o entendimento de aspectos morfológicos e funcionais dos dentes. Também dividida em aulas teóricas e práticas, o aluno aprende a reconhecer as especificidades de cada elemento dental e depois reproduzi-los em pequenos blocos de cera, a fim de fixar o aprendizado e treinar a destreza manual.

Microbiologia

A microbiologia é a ciência que estuda os microrganismos, e assim, é uma das mais importantes da graduação em odontologia. Ao compreender os fundamentos de bacteriologia — além da morfologia e fisiologia bacteriana, bem como suas patologias e maneiras de tratamento —, o aluno é capaz de propor a melhor terapêutica diante das doenças que acometem a boca.

Farmacologia e Terapêutica Medicamentosa

Aqui, estuda-se tudo sobre os fármacos e os fundamentos que conduzem suas ações no organismo. O enfoque é dado sobre os medicamentos usados na prática clínica odontológica, analisando suas indicações, contraindicações e efeitos adversos. Assim, o estudante estará apto a prescrever o melhor remédio para combater as diversas patologias.

Imaginologia odontológica

A radiologia e Imaginologia odontológica é a matéria responsável por fornecer ao aluno a aptidão necessária para trabalhar com os aparatos de raios-X — e interpretar toda a anatomia radiográfica. Além disso, estuda-se os efeitos da radiação no corpo humano e como se proteger (paciente e profissional), técnicas radiográficas, bem como seu processamento, mostrando a grande importância do diagnóstico de imagem no cotidiano profissional.

Dentística Restauradora

A Dentística Restauradora também é uma das mais importantes cadeiras da graduação, sendo considerada por muitos o “bê a bá” da odontologia. Nessa matéria, aprende-se a nomenclatura e a classificação das cavidades, como manusear os instrumentais, como realizar preparos cavitários e executar restaurações adequadas para cada caso.

Periodontia

A periodontia prepara o graduando para fazer o exame, o diagnóstico, o prognóstico, o plano de tratamento e a realização de cirurgias periodontais (tecidos gengivais e estruturas que sustentam os dentes). Além disso, estuda-se também os aspectos anatômicos, os tecidos, a fisiologia e reações bioquímicas — e ainda as patologias periodontais, classificando-as e identificando as melhores terapias.

Anestesiologia

O que seria da odontologia sem os anestésicos locais? Essa área de estudos aborda os fundamentos dos anestésicos, as técnicas de aplicação intraorais, bem como possíveis complicações. Em algumas faculdades, o tópico é abordado em disciplinas de clínica odontológica.

Saúde Coletiva

A saúde coletiva promove o estudo da população: a relação das condições socioeconômicas com a saúde e como o sistema de saúde se estrutura para oferecer os tratamentos propriamente. Além disso, a matéria capacita os alunos para a realização de campanhas e promoções em saúde bucal, promovendo o diálogo, a troca de saberes e fazeres e transformando as necessidades coletivas de saúde.

Endodontia

É o estudo da anatomia interna dos canais radiculares. A matéria de endodontia ensina como medi-los, acessá-los e prepará-los, indicando os instrumentais e materiais necessários para a realização dos procedimentos. Esses são apenas alguns assuntos desta matéria.

O aprendiz também estuda as substâncias químicas utilizadas na higienização do conduto e a obturação do canal. Além disso, têm-se a aprendizagem das alterações pulpares em dentes com formação de raiz completa e incompleta, os mecanismos de diagnóstico, tratamento endodôntico e cirúrgico em fraturas e outros traumatismos.

Estomatologia

Na estomatologia são tratados os aspectos anatomofisiológicos normais da boca, suas variações e lesões fundamentais. Assim, o graduando se torna apto para avaliar e tratar pacientes com necessidades especiais. Exige-se uma grande dedicação do aluno para compreender a etiologia e a patogenia das doenças, analisando os sinais e sintomas, para a melhor prevenção e tratamento.

Odontopediatria

A cadeira de odontopediatria destina-se à prevenção das doenças bucais e técnicas de reabilitação bucodentárias do paciente infantil. O tratamento odontopediátrico segue uma vasta diversidade de peculiaridades relacionadas não só aos dentes e estruturas anexas, mas também ao fator psicológico — que o atendimento a esse público exige.

Próteses

O estudo relacionado ao restabelecimento dental dos pacientes desdentados envolve diversas modalidades de prótese — como as fixas, as removíveis totais, as removíveis parciais e aquelas feitas sobre implantes. Os discentes trabalham os fundamentos do preparo dos dentes, a fabricação de núcleos, características e confecções de provisórios, moldagens e análises sobre a prótese mais indicada em cada caso.

Há, ainda, o estudo de próteses para pacientes com malformações ou vítimas de deformações faciais, como falta de olhos, palatos, nariz etc.

Cirurgia

Em cirurgia, busca-se o conhecimento sobre as diversas técnicas cirúrgicas, os cuidados pré e pós operatórios nas exodontias (remoção do dente), os tratamentos cirúrgicos com finalidade protética, os tratamentos conservadores dos dentes retidos, a prevenção e o tratamento das infecções odontogênicas, a cirurgia dos cistos do complexo bucomaxilofacial, entre outros tópicos importantes.

Estuda-se também todos os instrumentais relacionados à prática cirúrgica, suas corretas empunhaduras e toda a dinâmica de um ambiente que seja o mais asséptico possível, favorecendo o processo de recuperação e cicatrização.

A divisão entre as aulas teóricas e práticas

O curso é dividido entre aulas teóricas e práticas e, enquanto algumas acontecem de maneira concomitante, outras seguem uma ordem cronológica de aprendizagem.

Nos primeiros anos, há um aprendizado básico, abrangendo disciplinas comuns à maioria dos cursos de saúde — e também aquelas específicas da odontologia.

Nesse momento, é estudado tudo sobre as estruturas básicas do corpo, seu funcionamento e origem celular, procedimentos, patologias comuns e suas formas de tratamento etc. — sendo majoritariamente administrados em aulas teóricas.

No meio do curso, há um equilíbrio entre o conhecimento teórico e o prático que, por sua vez, é voltado para o lado laboratorial. O aluno trabalha em laboratórios, manequins e até em simulações, aprimorando todo o conhecimento previamente adquirido.

Já no final da graduação, tem-se a prática propriamente dita, ou seja, o aluno lida diretamente com os pacientes nas diversas clínicas que a faculdade de odontologia oferece, sempre supervisionado pelos professores e monitores. É nesse momento que todo o conhecimento teórico e prático entra, de fato, em ação.

A importância da realização do estágio profissional

O estágio é, sem sombra de dúvidas, uma das etapas mais importantes da formação. É por meio dele que o profissional consegue entrar em contato direto com a realidade profissional na qual será inserido. Além é claro, de concretizar pressupostos teóricos aprendidos durante a graduação, observar práticas específicas e dialogar com profissionais mais experientes.

Essa possibilidade de construção autônoma do conhecimento e a vivência de exemplos práticos para possíveis discussões acadêmicas é riquíssima. Isso permite que o futuro dentista investigue, analise e intervenha em casos reais, fechando com chave de ouro a rotina educacional, organizacional e a oportunidade de retribuir o investimento social.

O desenvolvimento de habilidades de gestão

Contar com um curso que proporcione o desenvolvimento de habilidades de gestão é um grande diferencial. Isso porque, por mais que você detenha toda a expertise para atender seus pacientes da melhor maneira possível, gerenciar um consultório ou uma clínica é um desafio à parte.

Nessas disciplinas voltadas para a administração, você aprende como reduzir os custos, planejar o futuro minimizando os riscos, fidelizar a clientela, ter um melhor controle do estoque, gerenciar funcionários, desenvolver um plano estratégico para alcançar suas metas e até implementar pequenas estratégias de marketing.

Por mais simples que sejam as disciplinas, os resultados são enormes no dia a dia desse lado mais financeiro da profissão, permitindo que você atue no cuidar do indivíduo com tranquilidade e com a melhor estrutura.

As possibilidades de especialização do profissional

As possibilidades de especialização do profissional são imensas, mas, entre elas, separamos aqui as principais.

Dentística Restauradora

A Dentística Restauradora é uma das áreas que mais cresce nos últimos anos, pois lida diretamente com a estética. Esse especialista é o responsável por restaurar os dentes de acordo com as características anatômicas, promovendo não só um sorriso bonito, mas também, funcional.

Clarear os dentes, transformar o formato de um dente, fechar pequenos espaços, remover a cárie e restaurar o elemento dental são exemplos dos tratamentos da área. É considerada uma área bem rentável, já que a maioria dos procedimentos é feita de forma particular e não é coberta por muitos planos de saúde.

Endodontia

Você já deve ter ouvido falar sobre o tratamento de canal, não é verdade? O nome correto é tratamento endodôntico — e é aqui que entra o profissional dessa área. Em parceria com o clínico geral, ele é indicado para tratar uma infecção pulpar ou na raiz dental, eliminando a dor e restabelecendo a função.

Essa especialização exige muita atenção e paciência, pois o tratamento requer um cuidado com as dimensões da raiz e variações anatômicas, o que pode levar algumas sessões para a finalização.

Estomatologia

A Estomatologia é a especialidade que atua na prevenção, no diagnóstico e no tratamento de doenças da cavidade oral e estruturas anexas. O campo de trabalho inclui os lábios, dentes, mucosa bucal, glândulas de saliva, palatos etc.

O profissional é capaz de detectar cânceres, acompanhar pacientes oncológicos em tratamento e combater vírus, bactérias, fungos, infecções sexualmente transmissíveis, variações da normalidade e até quando o indivíduo enfrenta um quadro de baixa imunidade com reações manifestadas na boca.

Implantodontia

Ela é a considerada uma das áreas mais lucrativas da Odontologia. Esse profissional implanta estruturas onde há a falta dos dentes para a posterior instalação de próteses dentárias. O tratamento envolve toda uma análise óssea do paciente — além de um estudo cirúrgico para a colocação dos implantes.

Como o tratamento envolve uma complexidade de procedimentos, seu custo é um pouco mais elevado. As reabilitações promovidas pelo especialista podem ser de pequeno, médio ou grande porte, melhorando e muito a qualidade de vida do paciente.

Ortodontia

Os famosos aparelhos são especialidades do ortodontista. Você, provavelmente, usou — ou conhece alguém que usa — algum modelo desses, não é mesmo? Esses aparelhos são responsáveis por corrigir a posição dos dentes na arcada e também cuidar de distúrbios decorrentes do crescimento, desenvolvimento e amadurecimento dos ossos e músculos da face, bem como auxiliar na eliminação de maus hábitos, como o uso de chupetas e sucção digital.

O profissional atua tanto na correção como na prevenção, trabalhando com um público de faixa etária variada. Também é uma área rentável, com um custo mediano de manutenção. É uma especialidade que promove grandes alterações de sorriso e eleva a autoestima dos pacientes.

Traumatologia e cirurgia bucomaxilofacial

Essa especialidade lida com uma série de traumatismos faciais, anomalias craniofaciais, lesões de boca e tudo que esteja relacionado ao sistema estomatognático. Além de cirurgias, enxertos, transplantes e implantes, o cirurgião-dentista que atua nesse setor intervém em tumores, lesões patológicas e até em malformações congênitas.

O profissional trabalha, muitas vezes, no ambiente hospitalar e está apto atuar em emergências relacionada a fraturas faciais.

Odontopediatria

O odontopediatra é aquele que cuida das crianças, como o próprio nome sugere. Ele atua preservando a dentição decídua (dentes de leite) e contribui para a evolução da fala, mastigação, eliminação de maus hábitos, desenvolvimento correto da face — e também incentiva a higiene oral.

Lidar com crianças é uma tarefa intensa, que exige muita paciência e jogo de cintura para manejar o paciente e realizar os tratamentos necessários. Porém, é uma área muito prazerosa e dinâmica, sempre com boas histórias e casos.

Periodontia

A saúde dos tecidos gengivais e dos ossos que suportam os dentes é de responsabilidade do periodontista. Ele é o especialista que resolve problemas como o cálculo dental, a gengivite e a periodontite.

Os tratamentos envolvem raspagens, cirurgias, enxertos e também procedimentos estéticos que visam a correção de sorrisos e retrações gengivais, por exemplo. É um ramo que está ligado a diversos outros, como a prótese dentária e a implantodontia, sendo fundamental para o início de qualquer intervenção.

Prótese dentária

O especialista em prótese dentária é o responsável por repor os dentes perdidos. Ele está apto a instalar diversos modelos de próteses, parciais ou totais — sobre implantes ou sobre o tecido gengival.

No Brasil, é uma área de grande popularidade, já que grande parte da população sofre com a falta de dentes, principalmente os idosos. 

Carreira acadêmica

Há a opção de seguir a carreira acadêmica, tornando-se professor universitário e ocupando outros cargos posteriormente. Para tanto, é preciso ter, no mínimo, um mestrado ou, em muitas instituições, um doutorado. O profissional que atua nessa área é o responsável por levar o conhecimento e incentivar os alunos a buscá-lo também.

O trabalho ainda exige a produção de artigos acadêmicos e a orientação de pesquisas e iniciações científicas, bem como um bom senso de organização sobre os conteúdos a serem abordados, as melhores formas de avaliação e trabalhos.

A importância de uma faculdade que te prepare para o mercado

O mercado de trabalho tem se tornado cada vez mais disputado e, por mais que um diploma coloque você à frente de muitos candidatos, é preciso ir mais fundo para obter destaque. Na odontologia não é diferente. Portanto, é essencial buscar uma faculdade que te prepare para conquistar uma posição que alavancará a sua carreira.

O perfil do profissional cobrado hoje não é aquele que sabe todos os procedimentos corretamente, mas alguém que enxerga o paciente além da boca, que o vê como um ser humano completo e tem uma posição mais humana sobre o restabelecimento ou manutenção da saúde.

Além disso, é importante investir em um curso que estimula a busca pelo aprendizado, tornando o aluno também detentor do conhecimento, quebrando o paradigma de que somente o professor é capaz de promovê-lo. Isso favorece uma melhor tomada de decisões e uma formação integral.

Então, pesquise bem antes de escolher a faculdade. É preciso optar por uma que atenderá não só as suas expectativas acadêmicas, mas que também estará sempre atualizada sobre as constantes mudanças do mercado.

Esperamos que este artigo sobre a faculdade de odontologia tenha sido útil e ajude você neste momento tão importante, que é a escolha da futura profissão. E agora, sabe se vai tentar vestibular para este curso? Se ainda tem dúvidas, não deixe de baixar nosso e-book sobre 5 questões que você deve levar em conta ao escolher uma graduação!

Facebook Comments