Não é novidade que falar uma segunda língua já não é mais um diferencial no currículo, mas um pré-requisito básico para conseguir um emprego. Uma prova disso pode ser vista ao acessar um simples banco de vagas de emprego online, já que o domínio de idiomas — especialmente inglês e espanhol — é imprescindível para se candidatar não só em seleções de emprego formal, como também de estágio.

Contudo, segundo um levantamento do Índice de Proficiência em Inglês realizado pela empresa de educação internacional EF (Education First), o Brasil ocupa a 41ª posição em fluência na língua — em um ranking com 68 países —, mostrando que os brasileiros têm um desempenho muito abaixo do esperado no quesito.

A situação ainda piora quando se trata da fluência em espanhol. A língua falada por nossos vizinhos é comumente ignorada por brasileiros que acreditam poder se virar no idioma sem estudar e terminam arranhando um portunhol terrível quando precisam utilizar a língua no ambiente profissional, em um intercâmbio educacional ou em uma viagem.

Assim, fica claro que aprender inglês e espanhol na faculdade é essencial para qualquer graduando que deseja ter sucesso profissional. No entanto, a fluência nesses idiomas não se restringe somente à vida profissional, uma vez que dominar o inglês e o espanhol pode potencializar o conhecimento e melhorar o desempenho do aluno no Ensino Superior. 

Pensando nisso, decidimos reunir as principais situações em que o domínio do inglês e do espanhol é cobrado na faculdade. Ficou interessado no assunto? Então confira o nosso post! 

Leitura de textos acadêmicos

Conforme apontado, além da fluência em inglês e espanhol ser importante para ingressar no mercado de trabalho, o domínio dos idiomas também é fundamental para a vida acadêmica. Isso porque grande parte do conteúdo acadêmico — textos científicos e publicações de pesquisadores e autores — é produzido em inglês ou espanhol, e é utilizado pelos professores em sala de aula.

Como muitos desses materiais não possuem tradução para o português, saber inglês e espanhol é essencial para que o estudante consiga realizar a leitura, a análise dos materiais e, por fim, para a confecção dos trabalhos.

Iniciação científica e trabalho de conclusão de curso

Mais um exemplo da importância do espanhol e do inglês na faculdade é a necessidade de conhecer os idiomas para realizar uma tarefa essencial durante a graduação: a pesquisa.

Pesquisas acadêmicas costumam ser realizadas somente nos anos finais de curso, para a execução do TCC — trabalho de conclusão de curso. No entanto, muitos alunos começam a prática ainda no primeiro ano, participando de programas de iniciação científica (IC).

Mas como a fluência no idioma é usada nessas situações? A proficiência nas línguas é cobrada em dois momentos:

  1. durante o desenvolvimento da pesquisa, visto que diversos materiais precisam ser consultados para que o aluno possa fornecer o embasamento teórico do trabalho.
  2. por conta da escrita de alguns tópicos que precisam, obrigatoriamente, ser redigidos em outra língua — geralmente em inglês — tornando essencial o domínio intermediário ou avançado do idioma. 

Sendo assim, o educando que conhece bem as duas línguas sai na frente dos seus colegas de curso, pois tem acesso aos materiais e não depende de mão de obra terceirizada — tradutores — para passar os tópicos do português para inglês e vice-versa, por exemplo.

Testes técnicos de fluência para vagas de estágio

Antigamente, quem concorria a uma vaga de estágio precisava ficar atento ao conhecimento e domínio da língua portuguesa, pois eram cobrados testes ortográficos e redações como métodos de avaliação.

Hoje em dia, as seleções contam com testes técnicos de fluência verbal em inglês e/ou espanhol. Assim, se o candidato se sai bem em português e redação, mas não consegue realizar o teste de língua estrangeira, acaba eliminado do processo. 

Portanto, se o estudante não quer fazer feio em uma seletiva e deseja garantir a chance de conquistar aquela vaga de estágio dos sonhos, precisa começar a se dedicar para o aprendizado de uma segunda língua o quanto antes. 

Pós-graduação

No mundo da pós-graduação a relevância do inglês e do espanhol é ainda maior. Isso porque, as especializações, o mestrado e o doutorado exigem conhecimento avançado dos idiomas para que os alunos fiquem em dia com os avanços científicos e pesquisas mais atuais da área. 

Além disso, apesar de cada instituição de ensino possuir seus próprios requisitos de seleção para os cursos de pós, dominar um segundo idioma é uma exigência em comum entre elas.

Como comprovação, as organizações podem pedir o certificado de proficiência em inglês e/ou espanhol e ainda aplicar uma prova para averiguar os conhecimentos dos candidatos.

Por isso, se o educando pretende ingressar na pós-graduação, estudar inglês e espanhol durante a faculdade é a melhor maneira de driblar os problemas futuros no universo acadêmico e, naturalmente, no mercado de trabalho.

Intercâmbio estudantil

Quem fala uma segunda língua — como inglês e espanhol — e cursa o Ensino Superior, além de ter mais acesso ao conhecimento e maiores chances de conhecer mais a respeito da própria profissão — por meio de vídeos, textos, blogs, revistas científicas e outras fontes —, ainda pode usufruir de outro artifício extensamente oferecido por inúmeras instituições de ensino atualmente: o intercâmbio.

Algumas faculdades fecham parcerias com a iniciativa privada e com instituições do mundo todo para oferecer aos alunos a oportunidade de estudar e estagiar em universidades e multinacionais de outros países.

No entanto, é um pré-requisito básico de todos esses programas que o estudante se comunique, leia e escreva em inglês ou em espanhol (a depender de onde será realizado o intercâmbio) fluentemente.

Portanto, somente quem investe no aprendizado dos idiomas durante a graduação tem a possibilidade de desfrutar dessa oportunidade incrível que é o intercâmbio estudantil.

Vale lembrar que para os pós-graduandos há a possibilidade de se candidatar ao programa Ciências sem Fronteiras (CSF) do MEC (Ministério da Educação) e ter a experiência totalmente paga pelo governo.

Entendeu a importância de aprender inglês e espanhol na faculdade? Então compartilhe este post nas redes sociais e deixe seus amigos por dentro do assunto! Quem sabe vocês não começam um curso de idiomas juntos?

Facebook Comments