As estatísticas comprovam: o brasileiro não cultiva o hábito de ler tanto quanto deveria. Divulgada em 2016, a 4ª edição da pesquisa Retratos da Leitura — organizada pelo Ibope a pedido do Instituto Pró-Livro — mostra que 44% da população não lê.

No levantamento anterior, de 2011, esse percentual alcançava 50%. Apesar de uma sensível melhora nos índices, esse não é um resultado digno de ser comemorado, principalmente se levarmos em conta as explicações para o resultado.

De acordo com o levantamento, as pessoas não mantêm o hábito de ler porque não gostam (28%) ou simplesmente não sabem ler (20%), mas nenhum outro motivo supera a falta de tempo, justificativa utilizada por 32% dos entrevistados.

É válido o esclarecimento que, para efeito de amostragem, foi considerado leitor o indivíduo que leu, ao todo ou em partes, ao menos um livro nos três meses anteriores à realização da entrevista. Neste post, nós vamos explicar por que a reversão desse cenário é tão importante!

Por que incentivar o hábito de ler?

Certamente, você já foi aconselhado por seus professores ou por alguém que o pratique com frequência, a incorporar o hábito de ler em sua rotina. Essa é uma das maneiras que você tem para se tornar um destaque acadêmico.

Mas, se mesmo assim, você ainda não se entusiasmou com essa ideia, nós ressaltamos que os benefícios da prática regular da leitura já foram comprovados por diversas pesquisas científicas. Conheça alguns deles a seguir:

Estimula a criatividade

A prática da leitura com regularidade torna as pessoas mais criativas. Isso pode ser explicado pelo fato de que, ao folhear um livro, elas costumam dar asas para a imaginação, tentando desenhar mentalmente cada cenário ou personagem, de acordo com as descrições fornecidas.

Assim, os livros são uma excelente maneira de exercitar a criatividade: as histórias ajudam as pessoas a desenvolverem novos olhares sobre as situações. Com isso, a tendência é de que o leitor assíduo descarte soluções convencionais diante de conflitos e desafios.

Enriquece o vocabulário

A diversidade de títulos lançados no mercado editorial é muito grande. Há opções para agradar a todos os estilos e faixas etárias. E a linguagem utilizada pelo autor varia conforme a época em que o texto foi escrito, o gênero literário e o público que se pretende atingir.

Dessa maneira, podemos concluir que os livros nos apresentam muitas palavras novas. É verdade que, em um primeiro momento, algumas delas podem até causar alguma estranheza, porém, o caminho natural é que você pesquise o seu significado. Depois de descobrir essa informação, a tendência é que ela seja incorporada ao seu vocabulário.

Aguça o senso crítico

Os livros são uma inesgotável fonte de conhecimento. Sejam obras de ficção, biografias ou bastidores e desdobramentos de acontecimentos históricos — o leitor sempre tem a oportunidade de aprender sobre o tema em questão. Com isso, você pode refletir acerca de seus valores e ideais.

Apoiado nas informações que recebeu, o leitor é capaz de se posicionar com mais facilidade sobre diversos assuntos. O hábito de ler melhora a sua capacidade de argumentação, o que permite que essa pessoa consiga fundamentar melhor suas opiniões, sempre buscando aprofundar os debates em que se envolve.

Favorece a criação de empatia

Outro grande benefício que o hábito da prática regular de leitura é a criação de empatia. Leitores conseguem se colocar mais facilmente no lugar de outras pessoas, por que é exatamente isso que fazem quando estão diante de sua história favorita: conhecem os dilemas, medos e sonhos dos personagens.

A identificação com determinados valores e comportamentos tende a ser transportada para a vida real, aflorando, por exemplo, a sua capacidade de se solidarizar com minorias, discriminadas por possuírem alguma característica considerada fora dos padrões normais.

Como estimular o hábito de ler?

Agora que você já compreendeu a importância de estimular o hábito de ler, deve estar se perguntando como fazer isso, na prática. Embora existam alternativas para beneficiar quem não é leitor assíduo, essa é uma prática importante em diversas situações, como na preparação para o vestibular.

Reserve um tempo de seu dia para a leitura

A primeira dica para quem deseja se tornar um leitor assíduo é transformar essa prática em hábito. Você pode começar estabelecendo uma meta: terminar uma história em X dias. Para isso, é importante que você se programe e separe alguns minutos, ou talvez horas, para essa atividade.

Se sentir dificuldade em fazer isso sozinho, considere a possibilidade de criar ou participar de um momento coletivo de leitura, onde todos estão reunidos, mas cada um tem o seu próprio livro. Os envolvidos podem aproveitar para trocar sugestões de histórias e roteiros.

Visite bibliotecas e livrarias com frequência

Outra maneira de estimular a leitura é visitar bibliotecas e livrarias com regularidade. Nesses estabelecimentos, as pessoas vão se deparar com uma grande variedade de títulos, de lançamentos aos clássicos, que costumam encantar gerações. Quem nunca esteve nesses ambientes, logo perceberá que o passeio pode ser muito divertido!

A nossa sugestão é que a visita seja feita com bastante cautela, para que haja tempo de visitar as mais diversas seções. Se estiver em grupo, não há problema que os integrantes se separem por alguns instantes. Cada um pode buscar pelos temas com os quais tem mais afinidade. Estar em um lugar adequado, aliás, é um dos requisitos para quem deseja ler mais rápido.

Escolha títulos compatíveis com suas preferências

Para que o interesse pela leitura seja crescente, é importante escolher livros adequados à faixa etária e também compatíveis com as preferências de cada indivíduo.

Nesse contexto, uma dica é começar com temas com os quais tem mais afinidade: para quem gosta da sétima arte, por exemplo, há a biografia de atores ou diretores famosos. Os aficionados por futebol, por sua vez, podem escolher uma obra que narre um título importante do seu time de coração.

Esses cuidados são essenciais para que uma pessoa cultive o hábito de ler de maneira espontânea. A intenção é que ela comece uma nova leitura por vontade própria e não apenas por que alguém determinou. Gostou deste post? Compartilhe-o em suas redes sociais para incentivar mais pessoas a aderirem a essa prática.

 

Facebook Comments