Quem está se preparando para o vestibular já sabe: é preciso estudar e ler muito. Quem não se dá bem com a leitura, então, deve fazer o quê? Não se preocupe! O aluno que não gosta de ler tem alternativas para absorver o que é ensinado em sala de aula.

A leitura é essencial para o aprendizado. Esse é um fato. No entanto, é possível assimilar o conteúdo das disciplinas sem se debruçar sobre livros. Com as opções apresentadas neste post, você vai ter contato com o material apresentado em aula e aprender da mesma maneira.

O que não muda é a sua dedicação ao estudo. O fato de não precisar ler não significa que o empenho será menor. Você deverá se esforçar — e muito — para conseguir alcançar o nível de aprendizado exigido pelos vestibulares.

Para ajudá-lo nessa tarefa, fizemos uma seleção de oito alternativas para quem não gosta de ler e precisa estudar para o vestibular. Estão todas ao seu alcance. Vamos conhecê-las?

1. Aulas no YouTube

O site de vídeos é um dos mais acessados do mundo. Lá, você encontra de tudo, inclusive o material que precisa estudar.

Existem vários canais com aulas e tutoriais no YouTube, com foco na preparação para o vestibular. O conteúdo tem forma didática e é ideal para quem precisa de uma espécie de passo a passo para aprender uma disciplina.

Você tem à disposição, além de aulas, exercícios e simulados.

A grande vantagem de estudar com o YouTube é a praticidade. Você escolhe o dia, o horário e o lugar.

Para facilitar, o site reuniu os canais de aulas no YouTube Educação. Dessa forma, é mais fácil navegar e encontrar as disciplinas desejadas.

Um exemplo é o canal da UCEFF no YouTube. Lá, você encontra aulas sobre matérias cobradas no ENEM e vestibulares, além de temas de atualidades e conhecimentos gerais.

Dica para quem optar pelos vídeos: estabeleça um cronograma de aulas. Escolha as matérias que precisam ser aprofundadas, inscreva-se nos canais e monte um programa de estudos.

Assim, você não esquece de cumprir o que foi planejado e tem tempo de abordar todos os tópicos.

2. Grupos de discussão nas redes sociais

Essa é uma alternativa para quem já tem um certo domínio sobre determinada disciplina, mas ainda tem dúvidas.

Participar de grupos de discussão ajuda a resolver o que você precisa aprofundar de forma prática e ágil. Vale montar um grupo no Facebook, por exemplo, com colegas de curso.

Crie grupos por disciplina, para não misturar química com história. Por meio desses canais, as dúvidas são resolvidas conjuntamente, com base no que foi passado em sala de aula.

Quem entendeu o conteúdo ajuda o colega a aprender. E todos se beneficiam, pois ensinar é uma das melhores maneiras de memorizar o que foi estudado — e não se esquecer na hora da prova.

3. Cursos on-line

Precisa repassar um conteúdo ou aprender novamente? O ensino a distância é a melhor opção para quem trabalha e tem pouco tempo para estudar.

Essa alternativa pode funcionar como uma aula de reforço. Os tópicos das aulas ficam disponíveis para consultas futuras e é possível comprar pacotes de videoaulas.

No entanto, antes de se matricular em um curso, analise bem o que você precisa aprender. Veja qual é o programa de aulas e se ele atende às suas necessidades.

Vale procurar por um curso que ofereça consultas particulares, como tira-dúvidas por chat ou Skype.

4. Exercícios práticos

Alguns alunos precisam checar na prática os tópicos abordados em sala de aula. Só assim eles conseguem aprender.

Se esse é o seu caso, fazer os exercícios em ambientes alternativos é a melhor opção. Você vai aprender a matéria de um jeito dinâmico, por meio da experimentação.

Tenha em mente que isso exige mais empenho, pois os recursos de aprendizado não estão concentrados em uma plataforma, como o YouTube, por exemplo.

Converse com o seu professor para saber como fazer esses exercícios. Os laboratórios da escola podem ser uma boa ideia para questões de química e física, por exemplo.

Outra dica de exercício prático e educativo é visitar museus. A história é bem explicada no acervo, com informações da época em que cada obra foi criada. Se possível, solicite uma visita guiada ou sugira ao seu professor um passeio com a turma da escola ou cursinho.

5. Documentários

Assistir a filmes e documentários é uma ótima opção para estudar atualidades. Esse é um tema muito cobrado nos vestibulares, principalmente na redação.

Há uma série de documentários disponíveis na Netflix e no YouTube que são importantes para o conhecimento geral.

Há títulos sobre direitos humanos, questões sociais, meio ambiente, comportamento e tecnologia, entre outros — sempre muito cobrados nas provas. É possível, inclusive, aprender muito sobre disciplinas como química e matemática por meio de filmes.

Essa é uma maneira de aprender e se divertir ao mesmo tempo. Aproveite o momento para fazer notas — elas serão úteis ao preparar seus argumentos na redação ou em questões do vestibular que trazem atualidades como texto motivador.

6. Podcasts

Essa é uma ferramenta muito útil para o aprendizado. Facilita a absorção e é prática para o aluno: você pode ouvir no celular e no computador.

As lojas dos principais sistemas operacionais — iOS e Android — têm seções dedicadas aos podcasts, mas não é apenas nesses locais que você encontra os programas.

Os podcasts de educação estão espalhados por sites e blogs — como o Soundcloud. É uma ótima opção para quem tem pouco tempo disponível e precisa acelerar o aprendizado.

Você pode estudar nos deslocamentos de ônibus do trabalho para casa, por exemplo.

Há uma infinidade de podcasts de todas as disciplinas que devem ser estudadas para o vestibular.

Baixe seu aplicativo de reprodução de podcast e escolha os programas que atendem às suas expectativas. Ouça sempre que desejar, mas é interessante fazer uma programação para não se esquecer das atualizações.

7. Aplicativos

Como visto, o celular oferece diversas ferramentas para o aprendizado. Além dos podcasts, as lojas de aplicativos oferecem uma série de programas educativos que certamente vão auxiliar no estudo.

Tanto o iOS como o Android possuem apps de aulas, correção de exercícios e tira-dúvidas. Alguns cobram um pagamento mensal para ter acesso a todo conteúdo, mas há uma boa oferta de materiais gratuitos.

Os softwares funcionam muito bem para quem é muito ligado à tecnologia e usa o smartphone como uma plataforma de estudo.

8. Entrevistas e debates na TV

É preciso estar por dentro dos fatos recentes do país e do mundo. Para acelerar os estudos sobre atualidades, portanto, procure os canais de notícias.

As entrevistas ajudam a formar opinião e a ter conhecimento de determinados assuntos — principalmente se a pessoa entrevistada for uma autoridade no assunto.

Os debates apresentam diversos pontos de vista, o que ajuda na hora de argumentar com propriedade na redação.

O que você achou das alternativas apresentadas? Gostou do artigo? Então, marque aquele seu amigo que não gosta de ler e compartilhe o texto em suas redes sociais!

 

Facebook Comments