A melhor estratégia para quem deseja construir uma carreira bem-sucedida é investir em capacitação. Acontece que fazer um curso superior ainda é só um sonho para muitas pessoas. Por isso, resolvemos falar do programa UNIEDU hoje.

Talvez essa seja a solução que faltava para você conseguir adicionar um diploma ao seu currículo e desenvolver suas habilidades para conquistar boas colocações profissionais.

Quer saber mais dessa oportunidade? É só continuar lendo o post a seguir!

O que é o programa UNIEDU?

Trata-se de uma iniciativa do governo do estado de Santa Catarina, executada pela Secretaria de Educação (SED) e que abrange todos os programas de atendimento aos estudantes do Ensino Superior.

Sendo assim, são disponibilizadas bolsas de estudos para favorecer a inclusão dos jovens nas faculdades, especialmente aqueles que têm alguma dificuldade financeira de começar um curso superior e atendem aos requisitos estabelecidos pelo programa.

As instituições de ensino que participam desse movimento precisam ser habilitadas pelo MEC (Ministério da Educação) ou pelo Conselho Estadual de Educação, além de serem cadastradas na Secretaria de Estado da Educação de Santa Catarina.

A partir de então, elas poderão oferecer bolsas para pesquisa, graduação e pós-graduação (especialização, mestrado e doutorado), sejam elas integrais ou parciais — o valor mínimo é de 25% e o máximo de 100%.

Em 2016, o investimento do governo girou em torno de 100 milhões de reais e mais de 30.000 benefícios. Segundo a analista administrativa da UCEFF, Fernanda Flores, as instituições particulares estão ganhando maior representatividade no UNIEDU, incluindo a própria UCEFF que está aderindo ao programa.

Quem pode participar do UNIEDU?

O objetivo do programa é beneficiar o máximo de pessoas possível com os recursos públicos para estimular a capacitação dos catarinenses. Contudo, como não dá para ajudar todo mundo, são estabelecidos alguns critérios como forma de seleção.

Em geral, para receber o benefício é preciso atender a alguns quesitos, como:

  • ser um estudante universitário matriculado nas instituições conveniadas e residente em Santa Catarina;

  • apresentar um perfil de carência socioeconômica;

  • não possuir um outro diploma superior, sendo um estudante que está cursando a sua primeira graduação (exceto para os casos de licenciatura curta, previsto e amparado pelo artigo 170 da Constituição do Estado);

  • não receber outro tipo de auxílio de entidades públicas, a não ser financiamentos como o FIES (Fundo de Financiamento Estudantil) atingindo um limite de até 75%;

  • não ter sido reprovado em mais de uma disciplina no semestre passado;

  • não apresentar nenhuma inadimplência anterior (financeira ou na participação dos projetos sociais).

Um dos maiores detalhes desse tipo de bolsa é que o aluno beneficiado precisa se comprometer a prestar serviços à comunidade, o que deve ser definido pela coordenação da sua instituição. A ideia é estimular a participação em projetos sociais com visão educativa, dedicando pelo menos 20 horas semestrais para isso.

Como solicitar uma bolsa pelo UNIEDU?

Depois de identificar se você se encaixa nos parâmetros acima, o próximo passo para concorrer a uma bolsa de estudos do UNIEDU é fazer o seu cadastro. Para isso, siga as seguintes instruções:

  • estar matriculado em uma instituição de ensino superior cadastrada no programa (conferir a lista completa aqui);

  • entrar no site do UNIEDU durante o período de inscrições abertas (que acontece a cada semestre) para dar início à solicitação;

  • criar um login, preencher todos os dados necessários, conferir as informações e imprimir o comprovante de cadastro.

Essa é a primeira tarefa que deve ser realizada por quem tem interesse em participar do programa. Vale lembrar que os documentos pedidos podem ser conferidos no próprio edital da instituição de ensino que cada estudante está matriculado.

Depois do fim do prazo de inscrição, cada organização vai verificar o número de interessados e analisar a situação de cada um. Uma equipe técnica é encarregada da seleção dos estudantes e distribuição das bolsas.

Depois, é preciso acompanhar o andamento do processo e a divulgação dos resultados — em data que normalmente também está prevista no mesmo edital.

Caso o candidato seja desclassificado e queira entrar com algum tipo de recurso, o ideal é que ele procure a comissão responsável para informar-se sobre essa possibilidade.

Um ponto que deve ser reforçado é que todo semestre o aluno precisa fazer a renovação do seu pedido. Como o benefício é semestral, para ser contemplado novamente ele deve fazer uma nova solicitação a cada seis meses. Apenas no caso das bolsas de pesquisa o recurso é anual.

Quais são as principais dúvidas sobre o programa?

Após esclarecer o funcionamento básico do UNIEDU, algumas pessoas continuam com incertezas sobre o assunto. Por isso, aproveitamos essa chance para sanar outras dúvidas. Acompanhe a seguir!

É necessário fazer o ENEM e apresentar alguma nota mínima?

Não, não há a exigência de fazer a prova do ENEM e ter uma determinada nota para conseguir participar do programa. Esse tipo de critério costuma ser exigido pelo FIES e Prouni (Programa Universidade para Todos).

Consigo fazer o cadastro mesmo depois de o prazo ter encerrado?

Não, infelizmente não é possível cadastrar um novo candidato se o prazo já expirou. Diante disso, é fundamental que todos fiquem bem atentos para realizar todo o processo dentro do período de inscrições abertas. Caso isso não aconteça, será preciso esperar a data do próximo semestre.

Quais os deveres do aluno contemplado com a bolsa de estudos?

Além de cumprir o mínimo de 20 horas semestrais nos projetos de extensão, é importante que o estudante apresente um bom desempenho acadêmico e aprovação nas disciplinas curriculares, de acordo com as condições descritas no edital da sua instituição de ensino.

Depois de ter conseguido a bolsa é possível perdê-la?

Sim, as circunstâncias para que isso ocorra são:

  • a falta do desempenho acadêmico esperado;

  • a comprovação de algum tipo de fraude ou falsificação dos documentos do candidato;

  • a constatação que o estudante coordenou, incentivou ou praticou qualquer tipo de trote contra calouros, principalmente que tenha colocado-os em situação de constrangimento e ofensa física, moral ou psicológica. O pedido de doação de bens e dinheiro também é vetado.

Enfim, essas são as principais questões relacionadas ao Programa de Bolsas Universitárias de Santa Catarina — o UNIEDU. Agora que você já conhece essa alternativa, pode avaliar se é um potencial candidato a conseguir esse benefício e dar mais um passo na construção de uma carreira de sucesso!

O que achou dessa oportunidade? Se quiser saber de outras informações ou conferir os critérios da UCEFF, basta entrar em contato conosco!

 

Facebook Comments