Como aprender a programar? Veja estas 7 dicas

aprender a programar
6 minutos para ler

Com as crescentes inovações tecnológicas, não faltam motivos para aprender a programar. Afinal, essa é uma ótima maneira de estar preparado para o mercado de trabalho, que apresenta uma demanda crescente por esse profissional. Isso porque os softwares devem se manter presentes em nossas rotinas nos próximos anos — principalmente com a popularização da Internet das Coisas.

Além das possibilidades de emprego, a programação permite o aprendizado de várias disciplinas ao mesmo tempo, pois requer conhecimentos de física, matemática e química, assim como do inglês para a escrita dos códigos.

Se você acredita que o seu futuro profissional pode estar aliado à tecnologia da informação, não perca este post. Vamos dar 7 dicas de como aprender a programar. Continue a leitura e confira!

1. Entenda os fundamentos da programação

O primeiro passo para se tornar um programador de sucesso é conhecer os fundamentos da programação. Há várias linguagens que podem ser utilizadas nessa carreira, cada uma delas com um propósito específico. Se você quiser criar um aplicativo para iOS, por exemplo, precisará dominar a Swift.

Porém, não caia no erro de tentar abraçar tudo de uma vez e dar um passo maior do que a perna. Não queira fazer uma leitura dinâmica de todo o seu material de uma vez para, apenas depois, tentar praticar aqueles ensinamentos.

Em vez disso, trace pequenas metas de leitura e ponha em prática o que você aprendeu, para fixar melhor esses fundamentos por meio de códigos que você mesmo pode criar. Dessa forma, sua evolução será muito mais linear e perceptível.

2. Crie um projeto pessoal

Uma boa forma de estudar em casa e aprender a programar é criando um projeto pessoal. Dessa maneira, você colocará realmente em prática aquilo que está aprendendo, não ficando preso apenas aos exercícios teóricos das apostilas e dos livros didáticos.

Vamos supor que você queira criar um aplicativo de iOS para organizar os filmes que você assiste. Agora, imagine que ele consiga enviar uma notificação quando aquele lançamento que você está aguardando finalmente estrear nos cinemas? Para isso, além de dominar a linguagem Swift, será preciso aprender a codificar o envio de mensagens.

Ao aliar o seu aprendizado às necessidades do seu projeto pessoal, você terá uma visão mais abrangente sobre o que precisa estudar e mais controle sobre a usabilidade daquilo que aprende, aproveitando melhor os códigos que cria nos exercícios.

3. Conheça as plataformas essenciais para programadores

Uma vez que você já estudou os fundamentos da programação e pensou em um projeto pessoal para que possa colocar todo esse conhecimento em prática, chegou a hora de escolher em qual plataforma ele será desenvolvido.

Dessa maneira, é possível focar os estudos naquilo que você mais gosta, seja desenvolver aplicativos mobiles para Android ou iOS, seja criar sistemas web front-end. Afinal ninguém gosta de trabalhar por muito tempo com algo pelo qual não sente afinidade, não é mesmo?

Ao fazer essa escolha, será possível dominar uma plataforma por completo antes de partir para outra, permitindo visualizar o seu crescimento e a sua evolução como programador com mais clareza.

4. Converse com outros programadores

A programação é uma carreira que está sempre se modificando, uma vez que as tecnologias continuam em evolução. Por isso, uma boa dica é conversar com outros programadores que já tenham alguma experiência profissional na área.

Ao manter esse contato, você conseguirá não apenas fazer um networking promissor, mas ficar por dentro das novidades do setor, principalmente no que diz respeito às novas versões das plataformas em que você costuma programar.

Além disso, essa é uma chance de entender quais são os desafios da carreira e como superá-los, assim como as soluções que os seus clientes em potencial podem estar precisando e que você possa oferecer — um aplicativo de finanças mais intuitivo, por exemplo.

5. Encontre um mentor

Conversar com outros programadores também oferecerá a você a possibilidade de conseguir um mentor. Alguém com bastante experiência na plataforma do seu interesse e que possa lhe ensinar como tirar o melhor proveito dela para se tornar um programador de sucesso.

Porém, não se engane: esse mentor não precisa, necessariamente, ser uma pessoa. Afinal, é possível encontrar excelentes livros, sites e, até mesmo, canais no YouTube voltados para o ensino da programação, com um conteúdo rico e didático, pronto para ser consumido. Portanto, estude-os com afinco e domine todo o conhecimento que eles têm a oferecer.

6. Escreva códigos diariamente

Todo aprendizado requer a prática daquele conteúdo, seja por meio de exercícios, seja por meio de um projeto pessoal. Afinal, é dessa forma que você conseguirá testar o que aprendeu para ver se realmente entendeu aquele fundamento e tirar quaisquer dúvidas que tenham ficado.

Para aprender a programar, não é diferente: é com a prática que você conseguirá dominar cada linha de código, de cada linguagem, em diferentes plataformas de programação.

Por isso, procure estabelecer em sua rotina um horário para que você possa escrever códigos de programação com o intuito de adquirir uma certa proficiência nessa atividade. Se conseguir tornar essa prática um hábito diário, os resultados serão ainda melhores.

7. Faça uma faculdade de TI

Por fim, nossa última dica deste post é para que você dê o próximo passo e invista em uma faculdade que ofereça cursos de ensino superior na área de TI.

O curso tecnólogo de Redes de Computadores, por exemplo, tem o objetivo de formar profissionais aptos para as demandas do mercado de elaboração e desenvolvimento de projetos. Já a graduação em Sistemas de Informação capacita os seus alunos para planejar, analisar, avaliar e gerenciar as tecnologias da informação e da estrutura na qual elas são aplicadas.

Ambos os cursos são oferecidos pela UCEFF de modo semipresencial e permitem que o profissional, após formado, atue em diversas posições na área de TI, inclusive com o desenvolvimento e a engenharia de softwares. Portanto, são ideais para quem pretende seguir carreira com programação.

Como vimos, aprender a programar não é um bicho de sete cabeças. Basta ter foco e praticar bastante, que o seu esforço certamente será recompensado. Por isso, se você acha que tem o perfil do profissional de tecnologia, não perca mais tempo e comece agora mesmo a colocar as nossas dicas em prática!

Se você se identifica com a programação, que tal investir nessa carreira? Entre em contato conosco e veja como podemos ajudar você a seguir esse caminho profissional!

Facebook Comments
Você também pode gostar

Deixe um comentário

Share This