Use sua nota do ENEM e ganhe 50% de desconto na matrícula.Powered by Rock Convert

 

Sonha com a oportunidade de se tornar dentista e abrir a sua própria clínica odontológica? A opção é uma excelente forma de ter sucesso na área, mas requer o planejamento adequado para que a infraestrutura do local se torne adequada e agradável a cada um de seus futuros pacientes.

Cuidados com escolha de imóvel, ambientação de espaços e seleção de equipamentos são determinantes para quem procura se destacar de clínicas concorrentes e entregar excelência no segmento de Odontologia.

Quer saber quais os principais passos para montar uma clínica odontológica próspera? Então, leia a seguir oito dicas que recomendamos a você nessa tarefa!

1. Defina o público-alvo

A grande variedade de especializações em Odontologia é uma prova de que existem pacientes distintos à procura de serviços para zelar por sua saúde bucal. Assim, a fim de começar oficialmente seu negócio, defina, antes, quem poderá atender.

Considere, nesse caso, fatores como faixa etária, poder aquisitivo e, no segmento de saúde, se o foco será somente em clientes particulares ou se também incorporará a demanda de beneficiários de convênios.

A definição do público-alvo ajudará a desenvolver a mensagem e o posicionamento da clínica no mercado, de modo que possa estreitar laços com a clientela pretendida.

2. Decida o local em que a clínica ficará

Antes de dar início a qualquer negócio, escolher bem a localização dele é determinante para optar por um lugar em que os pacientes e, naturalmente, os dentistas tenham facilidade de acesso.

Ou seja, se pensa em ter o seu consultório no futuro com o objetivo de trabalhar de forma autônoma, você deve priorizar a praticidade. De nada adianta ter uma clínica da forma com que sempre sonhou se gasta mais de uma hora no trânsito até chegar a ela, certo? Preze pela qualidade de vida e otimização do tempo.

Em se tratando dos pacientes, a questão é ainda mais relevante. Pense que boa parte dos frequentadores tende a viver na vizinhança e, se não for o caso, que espera facilidades, como pontos de ônibus e linhas de transporte público ou vagas próximas para estacionar o carro.

3. Escolha um imóvel adequado

Após avaliar a localização, considere a qualidade e o tamanho do imóvel. Independentemente de se tratar de uma compra ou de um aluguel, confira as medidas para ter certeza de que elas se adaptam ao projeto de sua clínica odontológica.

Pense, ainda, nas salas e espaço para máquinas, banheiros e em uma recepção confortável, na qual os pacientes sejam capazes de se sentir à vontade.

Verifique, também, se há necessidade de reformas, reparos elétricos e hidráulicos ou novas pinturas, por exemplo. Isso poderá tornar a abertura da clínica mais lenta.

4. Tenha atenção à infraestrutura interna

Além das salas e dos locais importantes para atendimento e recepção de clientes, a infraestrutura planejada da clínica deve levar em consideração os espaços para corredores, portas e todos os meios de circulação necessários.

Considerando-se que a clínica odontológica é um negócio do segmento de saúde, é imprescindível que o dentista consulte as regras estipuladas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Todas as exigências, ao fim, são importantes para garantir o conforto daqueles que vão frequentar e trabalhar no ambiente.

5. Inclua espaços para pessoas com deficiência (PCD)

Outra questão fundamental ao planejar a infraestrutura de um consultório de Odontologia é torná-lo plenamente acessível para pessoas com deficiência. Seja ela de natureza visual, física, auditiva ou mental.

Entre elas, há cuidados especiais com portas, pisos, inclinação, barras de apoio, barras sanitárias, assentos e diversos outros itens envolvidos na montagem de novas salas e banheiros.

Mais humanizado, o projeto possibilitará que todos sejam bem atendidos e retornem em uma avaliação futura.

6. Planeje a estrutura do consultório

Seja na sala de atendimento, na recepção, no depósito de materiais de limpeza, na sala de esterilização ou no banheiro com acessibilidade, faça com que a estrutura de cada local atenda às normas de saúde e esteja próxima à outra da qual tenha maior dependência.

O sanitário, por exemplo, utilizado pelos dentistas e pelos pacientes, deve ficar visível na recepção, a fim de evitar transtornos a quem espera enquanto não é chamado para sua consulta.

7. Compre equipamentos de qualidade

A aquisição de novos equipamentos agrega despesas bem altas a dentistas, mas a qualidade de cada um deles fará toda a diferença no futuro. Assim, o público-alvo usufruirá de serviços de qualidade e os profissionais da clínica odontológica evitarão gastos desnecessários com manutenção.

Antes de comprar, preze pela organização pessoal. Pesquise bem o preço de tudo e verifique se há oportunidades de obter descontos. Alguns itens fundamentais são autoclave, compressor, fotopolimerizador, raio-X e kits de baixa e alta rotação.

Além disso, materiais de uso diário nos procedimentos, como anestésicos, algodão, cimento cirúrgico, dessensibilizante, hipoclorito e sugadores também deverão ser avaliados no orçamento.

8. Cuide da decoração

A criação de um ambiente agradável em um local que se compromete com os cuidados da saúde é a melhor forma de fazer com que os pacientes se sintam à vontade e desejem retornar no futuro.

Para isso, os cuidados com a decoração fazem toda a diferença. Escolha bem as cores da pintura das paredes, optando por mais claras e capazes de trazer serenidade, como branco, azul e verde.

Também pense muito sobre a iluminação e nos elementos que ficarão na recepção, lembrando que boas impressões à primeira vista provocam calma e confiança involuntárias.

Se você também pretende atender crianças, outra importante sugestão é planejar um espaço mais lúdico e adequado para recepcionar pais e cuidadores e deixá-los confortáveis para a visita ao dentista.

Dica bônus: administração da clínica odontológica

Assim que o espaço estiver montado e pronto para receber novos pacientes, o trabalho do dentista continua no sentido de gerenciar bem seus processos e investir em softwares que auxiliem a administrar consultas realizadas e a ficha de saúde de cada paciente. 

Afinal, administrar uma pequena empresa é desafiador, mas pode compensar a médio e longo prazo.

De nada adianta ter um negócio confortável, profissional e agradável se não houver divulgação ao público-alvo, certo? Investir em marketing é uma ótima forma de se aproximar dos pacientes. Mas o recomendado é procurar empresas qualificadas para realizar esse serviço, já que o Conselho Federal de Odontologia regulamenta a conduta das empresas em relação ao marketing e comunicação. 

Para cada um dos passos que separamos com o objetivo de ter uma clínica odontológica de sucesso, prevalece a importância de planejar, avaliar condições financeiras e se comprometer a executar todas as etapas. Somente com boas estratégias e serviços odontológicos de excelência o profissional da área poderá se destacar no mercado!

Gostou de nossas dicas e quer que mais amigos seus tenham acesso a elas? Então compartilhe este artigo em suas redes sociais!

 

Facebook Comments
50% de desconto na matrícula usando nota do ENEMPowered by Rock Convert