Em um mundo em constante transformação, a educação se alia às inovações e lança foco sobre o estudante a partir do caminho de aprendizagem a ser percorrido: a matriz curricular. Flexibilizada, ela aparece como alternativa à rigidez, sem perda de qualidade para a graduação superior. O currículo assim, mais aberto, tem entre suas vantagens maior autonomia do aluno e otimização do seu tempo.

Quer saber tudo sobre esse instigante assunto? Descubra, a partir de agora, os benefícios de fazer um curso com matriz flexível!

O que significa flexibilização da matriz curricular?

Ao se deparar com a expressão “flexibilização” você, provavelmente, logo pensou em um currículo menos engessado do que o tradicional. Pois acertou! Trata-se de uma matriz que permite ao estudante maior liberdade para decidir seu percurso formativo.

Ela se dá a partir da possibilidade de alterações da grade curricular de determinada graduação, ideia central da base flexibilizada. Cursos com matriz flexível contam também com redução do tempo total de estudos presenciais, aspecto no qual se assemelham às graduações no ensino híbrido.

Nas duas modalidades de aprendizagem estão presentes flexibilidade, compartilhamento de espaço e tempos de estudo, além do direcionamento do aluno a atividades práticas.

Como é a utilização das tecnologias nos cursos com matriz flexível?

O emprego das tecnologias para a promoção do processo ativo de ensino-aprendizagem é importante diferencial dos cursos de matriz flexível. Neles, há forte presença da mediação tecnológica, o que resulta em diversas possibilidades de combinações, abrindo caminho a diferentes arranjos e percursos formativos.

Na prática, o uso da tecnologia multiplica oportunidades educativas, personaliza e otimiza os processos de aprendizagem, colocando o estudante no comando dessa jornada. Dessa forma, o graduando pode escolher disciplinas e atividades valendo créditos e práticas que somam valiosas experiências à sua jornada acadêmica.

Como o processo ocorre sem comprometer a qualidade da formação?

A matriz curricular flexível representa uma evolução na antiga forma de estabelecer o que e como vai ser estudado. Suas especificidades incluem carga horária fixa conforme exigida pelo Ministério da Educação (MEC), sendo essas horas divididas entre aulas presenciais e online.

Desse modo, não há redução no tempo de estudos, nem qualquer comprometimento para a jornada formativa do estudante. Quanto aos eixos de mudança da matriz curricular flexível, existem dois, chamados de horizontal e vertical.

No primeiro são contempladas novas maneiras de integralizar os créditos, ou seja, somar o tempo necessário para a formação. No segundo, o vertical, a mudança ocorre na estrutura dos cursos, com a finalidade de ampliar as alternativas do aluno na área de conhecimento por ele escolhida.

Na flexibilização horizontal, diferentes atividades são contabilizadas como crédito, entre elas seminários, iniciação científica e estágio, monitoria, participação em congressos e eventos, além de outras mais.

Já em relação à flexibilização vertical, há um núcleo específico para a construção dos conhecimentos necessários à determinada profissão. São previstas também formações complementares, definidas para cada curso.

Como a metodologia é aplicada na prática?

Na base flexível, matérias próprias do curso integram o currículo, ofertadas ao lado de disciplinas comuns à mesma área, e outras, denominadas interdisciplinares. Essas alternativas à disposição do estudante abrem possibilidades para ele decidir quais disciplinas quer cursar, organizando a matriz curricular conforme sua própria realidade.

Dentro desse contexto, pode estudar as disciplinas que considerar mais relevantes para seu momento pessoal e profissional, e programar as demais para etapas posteriores.

No que diz respeito às disciplinas não obrigatórias, há maior autonomia do estudante para selecionar as experiências nas quais deseja participar. Quanto ao papel do professor na flexibilização, extrapola o de mediador na produção dos saberes e assume a atribuição de orientador do aluno.

Quais as vantagens de um curso com matriz curricular flexível?

Sair do modelo tradicional e estabelecer pontos decisivos da própria jornada acadêmica. Essas evidentes vantagens são acompanhadas por mais ganhos, como você verá a seguir!

Evolução pessoal e profissional

A matriz curricular flexível abre espaço para o envolvimento do estudante em diversas atividades. As práticas funcionam para desenvolver competências e habilidades, tanto nas áreas diretamente relacionadas com o curso, como na parte social e emocional do aluno.

Essa participação em atividades não obrigatórias favorece ainda contribuições como maior satisfação nos estudos, aprimoramento de capacidades ligadas à liderança, mais desenvoltura para interagir em grupo e o cultivo de valores altruístas.

A articulação desses ganhos todos reflete positivamente em vários aspectos da vida do aluno, contribuindo para o seu desenvolvimento global.

Flexibilidade cognitiva

Diferentemente do que acontece quando há excesso de aulas expositivas e currículo fechado, a graduação de matriz flexível estimula o “pensar fora da caixa”. Portanto, quem faz um curso na modalidade exercita a capacidade de emitir respostas alternativas diante de uma mesma situação.

Essa agilidade de pensamento tem origem na mobilização, principalmente, da memória, percepção e raciocínio — habilidades que são constantemente postas em prática durante cursos com matriz flexível.

Dessa maneira, o estudante se acostuma a enxergar as situações de diferentes formas e a elaborar respostas eficientes diante dos desafios, conquistando, então, alto grau de adaptação.

Otimização do tempo

A partir de combinar conteúdos online, atividades e aulas presenciais, o curso com matriz flexível promove máximo aproveitamento do tempo de estudos. Nele, o aluno desenha uma trajetória personalizada, dando ênfase ao que realmente é interessante em determinada fase da sua formação.

O resultado disso é a aplicação imediata dos saberes construídos, ou seja, a rápida obtenção de boa parte do objetivo que o estudante visa alcançar na faculdade.

Maior independência no processo de aprendizagem

Na educação flexível, o aluno tem independência para participar ativamente da construção dos seus conhecimentos. Baseado em suas afinidades, gostos e metas, elabora, orientado por seus professores e tutores, o formato do aprendizado pretendido.

Tal ensino, centrado na integração efetiva do estudante no seu processo de constituição dos saberes, permite alinhar estudos, necessidades e expectativas do aluno. Essa condição serve, inclusive, de incentivo à responsabilidade e ao comprometimento com a graduação.

Viu só as muitas as vantagens de escolher um curso com matriz curricular flexível? Nessa metodologia ativa, que permite optar por disciplinas com base em interesse, relevância e afinidade com os conteúdos, o estudante traça seu próprio caminho. A qualidade desse ensino está garantida por estratégias e abordagens inovadoras, planejadas para privilegiar a participação do aluno. O ponto de chegada desse percurso na faculdade é o profissional bem preparado, pronto para uma carreira de sucesso.

Você gostaria de fazer um curso com matriz curricular flexível? Use o espaço de comentários para interagir conosco!

 

Facebook Comments