“Devo ou não fazer um curso de licenciatura?” — essa é uma dúvida que cada vez mais jovens têm. Isso ocorre porque, embora saibam que esse é o caminho para se tornarem educadores no futuro, é normal que não entendam completamente como é esse tipo de graduação e a diferença dela para o bacharelado, que ainda é o formato mais popular entre os vestibulandos.

Se você também está passando por essa situação, não se preocupe! Neste post, responderemos às principais perguntas sobre o tema para ajudá-lo a ingressar no Ensino Superior ciente do que quer fazer e qual carreira deseja ter. Por isso, acompanhe até o fim!

Afinal, o que é um curso de licenciatura?

Certamente, esse é o questionamento mais comum quando se fala sobre os tipos de graduação existentes. Por isso, vamos começar desmistificando-o de uma vez por todas, certo? Basicamente, o curso de licenciatura é uma formação de nível superior que une o estudo da profissão escolhida com uma grande carga teórica que contribui tanto para o desenvolvimento do raciocínio crítico quanto o embasamento científico dos alunos.

Além disso, ele traz diversas disciplinas ao longo do curso que trabalham a capacitação dos futuros professores não só para lecionar matérias específicas (matemática, geografia, português, história etc.), mas para participar ativamente do processo de educação das pessoas (como é o caso da Pedagogia). Ou seja, acompanhando todas as etapas do aprendizado, desde a Educação Infantil e a alfabetização até o Ensino Superior.

Essa, inclusive, é a principal diferença da licenciatura para o bacharelado que não delimita a atuação do profissional desde a formação. Ao contrário, ele fica livre para exercer diversas atividades no mercado de trabalho.

Como é a estrutura de um curso de licenciatura? 

Esclarecido o que é o curso de licenciatura, que tal falarmos sobre as características da estrutura dele? Pois bem, essa graduação dura quatro anos e tem uma grade curricular com conteúdos bem marcantes, como Disciplina Transversal, Libras, Filosofia da Educação, Antropologia Educacional, Educação Especial Inclusiva e Didática.

Todas elas contribuem para prepará-lo para os desafios do ambiente escolar e ajudá-lo a conquistar habilidades especiais que vão fazer a diferença no exercício da docência.

Entre elas, podemos citar, por exemplo, a inteligência emocional, a organização pessoal e profissional, o domínio sobre práticas de estimulação cognitiva, a capacidade de inovação, a facilidade para se adaptar a diferentes contextos sociais e a públicos com necessidades distintas etc.

Para completar, esse tipo de formação tem algumas vantagens que poucos cursos oferecem. A primeira delas é o estímulo ao estudo e à reflexão sobre o virtual e o impacto que ele tem na nossa sociedade, especialmente na questão da aprendizagem e da difusão do conhecimento entre gerações.

A segunda, por sua vez, é a maior compreensão a respeito da construção de novas culturas, comunidades, linguagens, interações e inclusões sociais. Resumindo: a licenciatura aborda de uma maneira única e bastante aprofundada o que é o ser humano e do que ele é capaz quando une dedicação, vocação e saber por uma causa.

O que ter atenção ao escolher fazer uma licenciatura?

Por fim, reunimos algumas dicas para saber se a licenciatura é, de fato, o que você quer e como escolher um curso que atenda às suas expectativas, o qualifique para a docência e o prepare para uma carreira repleta de realizações. Fique atento a elas!

Identifique as suas aptidões

Para início de história, identifique quais são as suas aptidões, como resiliência, comunicação articulada e interesse pela leitura. Você pode fazer esse processo só ou, se preferir, pedir a opinião de familiares e amigos com os quais convive diariamente — visto que eles são capazes de apontar aspectos que talvez você não consiga perceber sozinho.

Isso porque, embora pareçam apenas características comuns, elas funcionam como bons indicadores de que você tem o perfil para se tornar um educador, desenvolver projetos relacionados ao ato de lecionar e, consequentemente, mandar bem durante a faculdade.

Converse com profissionais da área

Nada melhor do que conversar com quem é docente quando você está cogitando se tornar um, não é mesmo? Por isso, nada de ter medo ou ficar com vergonha. Aproveite os intervalos da escola e converse com os seus professores. Quanto mais, melhor!

Tenha em mente que os profissionais da área serão a melhor fonte de referência do que você pode esperar da vida universitária, do dia a dia de trabalho e, inclusive, do mercado (média salarial, volume de empregos disponíveis, jornada semanal etc.).

Avalie a faculdade

Após as duas dicas anteriores, adote uma terceira sugestão: avalie a faculdade escolhida para saber se ela tem a estrutura necessária para ofertar uma boa graduação para os estudantes.

Veja, por exemplo, qual a nota que ela recebeu do MEC, se o corpo docente conta com professores pós-graduados, se investe em espaços para estudo e imersão nas práticas pedagógicas (como laboratório de informática, biblioteca e brinquedoteca), se promove eventos na área de formação (como oficinas, palestras, debates e rodas de conversa) etc.

Analise a grade curricular

Por fim, não deixe para conferir a grade curricular do curso de licenciatura somente depois de entrar para a faculdade. O ideal é fazer justamente o oposto: analisá-la antecipadamente, enquanto você ainda está escolhendo a melhor instituição de ensino para estudar.

O motivo disso é simples: a matriz curricular vai permitir que você saiba de antemão quais conteúdos terá ao longo dos oito semestres, o número de estágios supervisionados, a quantidade de atividades complementares e a presença de projetos integradores. Portanto, fique atento a ela!

Como você viu, fazer um curso de licenciatura é muito mais do que simplesmente querer trabalhar com a docência. É querer ser um agente de mudança na sociedade e contribuir com a educação do próximo, levando (e incentivando) um ensino de qualidade e sem distinção a todos. Por isso, não deixe de seguir nossas dicas para garantir que a sua formação será exemplar!

Gostou do post? Aproveite o tema tratado aqui e baixe o nosso e-book gratuito com o passo a passo que todo vestibulando deve seguir para descobrir a profissão ideal!

 

Facebook Comments