Você provavelmente já deve ter tido a sensação de que o dia não tem a quantidade de horas suficiente para dar conta de todas as suas atividades, certo? Sabe aquele momento, após o término de uma sucessão de tarefas, em que, ainda assim, parece que há uma grande demanda para lidar? E se você conseguisse trabalhar melhor a sua produtividade? Essa é a proposta do método GTD.

Em inglês, a sigla Getting Things Done, algo como “deixar as coisas feitas”, em tradução livre, é uma estratégia a se implementar na rotina para otimizar o tempo destinado às atividades e diminuir, em consequência disso, o estresse causado por muitas delas.

Para conhecer mais sobre esse método que tem feito sucesso nos Estados Unidos, onde foi criado, e em todo o mundo, continue a leitura de nosso post abaixo!

O que é o método GTD?

Criado por David Allen, consultor estadunidense e especialista em produtividade, o método GTD aparece em “A arte de fazer acontecer”, um livro que se tornou bestseller devido a seus ensinamentos relacionados a eficiência e gestão de tempo.

Nele, o autor utiliza suas experiências de vida e carreira, bem como todos os aprendizados e técnicas que obteve durante elas, para que as pessoas, com simplicidade, consigam gerenciar melhor as tarefas e projetos que se propõem a fazer. 

No método, as etapas envolvidas são: coletar, processar, organizar, revisar e, aquela que aflige todos, executar.

Etapas do método GTD

Agora que você já sabe em que consiste o método, para aprender a desenvolver uma rotina de organização funcional, conheça detalhadamente cada parte do processo a seguir para colocar sua vida em ordem, independentemente do âmbito, seja ele profissional ou pessoal.

Coletar

Também chamada de “capturar”, essa etapa consiste em tirar todas as ideias que estão em sua mente e passá-las a uma lista conhecida como “caixa de entrada”. A equivalência ao termo usado em e-mail se deve ao fato de que reúne tudo, tudinho mesmo, que está a preocupar sua mente na ordem do que deve ser feito.

Nela, podem ser incluídos projetos, tarefas, objetivos, obrigações, compromissos do dia a dia e até mesmo coisas aparentemente simples, mas que fazem toda a diferença em sua rotina, como a lista de compras do supermercado.

Assim, vale usar desde um caderno, com papel e caneta, a um aplicativo no celular, como aqueles que simulam bloco de notas. O objetivo, ao fim, é anotar todas as atividades pendentes e projetos aos quais deseja se dedicar, em um futuro a curto, médio e longo prazo. 

Processar

Primeira etapa concluída, agora chegou a hora de processar. Nessa fase, a ideia é classificar processos de acordo com sua urgência.

Desse modo, são, a princípio, descartados aqueles sobre os quais não é possível tomar ações imediatas, o que já ajuda a reduzir o fluxo. Espera-se que cada pessoa consiga definir as tarefas prioritárias e agilize seu modo de resolver aquelas que podem ser finalizadas em curto tempo, até cinco minutos.

Vale também criar listas de referências e decidir o que requer ação ou não, além de averiguar o que só poderá ser executado em um futuro mais distante.

Organizar

A organização, para muita gente, é a chave do enigma da produtividade. Desse modo, no método GTD, espera-se que o indivíduo estabeleça contextos para cada uma das tarefas, o que justifica o fato de ser uma metodologia ótima tanto para seu trabalho quanto para a realização de projetos pessoais.

Uma boa categorização envolve carreira, entretenimento, estudos, viagem e projetos. Ao organizar, lembre-se sempre de estabelecer prioridades.

Para quem gosta de ter apoio tecnológico, aplicativos como o Trello e o Asana ajudam na criação de listas de fluxo de trabalho e desenvolvimento de categorias que deixam tudo, definitivamente, muito mais organizado.

Revisar

Agora que todo o fluxo está bem delimitado e organizado, hora de revisá-lo. A dica do método GTD é avaliar, cerca de uma vez por semana ou quinzena, se as prioridades e a relevância de resolver as tarefas se mantiveram durante o último período ou se é necessário estipular novas prioridades. 

Dessa forma, vale a pena modificar as listas se tiver havido alterações que tornem uma ou outra mais urgentes. Lembre-se de avaliar com clareza e de pensar nos impactos tanto em seu presente quanto no futuro.

Fazer

Executar, colocar em prática, fazer… Nada de procrastinação! Agora que você já tem tudo devidamente organizado e adicionado à sua agenda, a dica é arregaçar as mangas e começar.

Aos poucos, você vai perceber que o método ajuda a tomar decisões e até mesmo a aproveitar melhor o tempo dedicado às tarefas, com atenção plena e com a mente mais calma. Sabe a vontade de começar uma pós-graduação? Pode ser o momento!

Como colocar o método GTD em prática

Para colocar as estratégias utilizadas por todo o mundo em prática, uma boa dica, a princípio, é ler o livro de David Allen e registrar todos os insights que podem fazer a diferença em sua carreira e em sua vida pessoal. 

Depois disso, vale a pena pensar nas atividades do dia a dia aplicadas ao contexto da organização. Ou seja, as planejadas, não planejadas, predefinidas e até mesmo aquelas que ainda serão definidas.

Lembre-se sempre de distinguir tarefas e projetos e focar no que é prioridade para você, já que essa postura ajuda a evitar que abrace tudo e, no futuro, se frustre com a dificuldade de gerenciar um volume tão grande.

Para ter mais organização e produtividade em sua rotina, outras questões de que vale a pena lembrar são as de não deixar para depois o que pode ser resolvido rapidamente, revisar sempre suas listas e, caso tenha mais facilidade, usar apps e ferramentas de organização com os quais se adapte melhor. Aqui, leve sempre em consideração sua individualidade.

O método GTD, ao fim, tem conquistado muitos adeptos por ajudar a colocar em prática projetos e atividades que, muitas vezes, na correria do dia a dia, parecem impossíveis. Além de colaborar a favor da motivação no trabalho e no estabelecimento de boas práticas, você vai notar, ao segui-lo, que também vai conseguir muito mais tempo livre para seu entretenimento e para aquelas atividades que adora, esquecidas entre uma obrigação e outra.

Gostou de ler sobre esse assunto? Que tal compartilhar este post com os seus contatos nas redes sociais? Assim, eles também vão ter ter acesso aos conteúdos relacionados a carreira e estudos!

 

Facebook Comments