Tem vontade de se tornar um educador físico, mas ainda não está 100% seguro dessa decisão? Pois nada de se desesperar! A gente sabe que escolher qual curso fazer é uma decisão muito importante. Não é à toa que é fundamental conhecer mais sobre como é o mercado para a profissão desejada e, principalmente, as características do curso, como o que é estudado no decorrer dele. Pensando nisso, reunimos, neste post, detalhes de como é composta a grade curricular de Educação Física.

Dessa forma, você saberá de antemão o que vai aprender, analisar, debater e discorrer na sua formação e como esses assuntos vão ser de extrema importância para a sua capacitação profissional. Acompanhe!

Motivos para estudar Educação Física

Para começar, vamos falar sobre alguns dos principais motivos para se fazer Educação Física. Assim, se você ainda tem dúvidas se essa é ou não uma boa opção de graduação para o seu futuro, é hora de saná-las de uma vez por todas!

Múltiplas opções de atuação

O mercado de trabalho para um recém-formado é bem diversificado e oferece múltiplas opções de carreira. Por exemplo, é possível trabalhar com atividades esportivas (nos níveis amador e profissional), reabilitação física, recreação esportiva, preparação e condicionamento físico generalizado ou focado em nichos (infantil, terceira idade, gestantes etc.) e muito mais.

Além disso, caso se interesse durante a faculdade, você ainda pode seguir carreira acadêmica como docente ou se tornar um pesquisador no ramo. Que tal?

Boa relação entre retorno financeiro e jornada de trabalho

Se o retorno financeiro na área é uma preocupação sua, pode ficar tranquilo! É que de acordo com a 27ª edição do Boletim Radar produzido pelo Ipea, o profissional do ramo ganha R$ 2.786,31 para uma média de 38,75 horas semanais.

Porém, é importante ressaltar que essa jornada de trabalho figura como a 15ª menor no ranking do relatório que avalia nada mais, nada menos que 48 carreiras. Ou seja, sua rotina laboral está longe de ser massante, repetitiva e exaustiva!

Isso se deve ao fato de que muitos educadores físicos atuam como personal trainers, tendo mais liberdade para montar os próprios horários, escolher os dias em prestará serviços e, inclusive, trabalhar até mesmo em diferentes estabelecimentos.

Excelente mercado para empreender

Ao se formarem, muitos profissionais decidem empreender e montar uma academia, uma companhia esportiva, um centro de atletismo e por aí vai.

Isso acontece porque o mercado de Educação Física é bastante favorável a esse tipo de iniciativa e há uma grande demanda social por espaços em que as pessoas possam não só se exercitar e cuidar do corpo, mas também praticar atividades físicas de forma regular, treinar profissionalmente, realizar processos de reabilitação muscular etc.

Não é para menos que desde a faculdade os estudantes aprendem sobre empreendedorismo e como transformar ideias em negócios.

Desenvolvimento tanto profissional quanto pessoal

O seu aprendizado durante o curso transcende a sala de aula e muda a sua vida pessoal — e não é exagero dizer isso. Tanto é que os educadores físicos desenvolvem uma relação de respeito muito forte com o próprio corpo. Afinal, eles sabem que aquela máxima de que ele é o nosso templo é verdade.

Ou seja, o bem-estar dele está relacionado ao bom funcionamento do organismo, ao equilíbrio da psique e, inclusive, à nossa capacidade de interação social.

Impacto positivo sobre a vida das pessoas

Por fim, há outra razão para fazer esse curso: o potencial que você tem para mudar a história dos outros. Uma vez formado, você se torna um transmissor de conhecimento que auxilia, na prática, indivíduos em diferentes aspectos, como a alcançar objetivos, a serem mais saudáveis, a ter melhora significativa de autoestima e a obter uma qualidade de vida que muitos sequer imaginavam ser possível.

Áreas de estudo da grade curricular de Educação Física

Agora chegou o momento de abordarmos como é, afinal de contas, a grade curricular de educação física. Para tanto, não vamos só indicar quais são as disciplinas que os estudantes veem ao longo da graduação.

Ao contrário, vamos apresentar as 4 áreas de estudo do curso nas quais elas estão divididas para que você veja os pilares e entenda o quanto multifacetada é a formação de um educador físico. Vamos a elas!

Ser humano, cultura do corpo e aspectos sociais

Na área de ser humano, cultura do corpo e aspectos sociais, você compreende o papel da atividade física no bem-estar físico e psicoemocional das pessoas e os benefícios dos exercícios em ambientes não convencionais, como o corporativo.

Além disso, ainda desenvolve o senso crítico a respeito da relação do corpo com as representações imagéticas e padrões socioculturais estabelecidos para beleza, saúde e sucesso ao longo da história. Bastante coisa, não? Abaixo, você conhece algumas das matérias dessa área:

  • Psicologia do Esporte;

  • Atividade Física na Empresa;

  • Atividade Física para a Terceira Idade;

  • Estética, Corpo e Movimento.

Práticas esportivas

Nas práticas esportivas, os alunos se aprofundam na história de diferentes modalidades e, acima de tudo, nas técnicas, treinamentos e preparações físicas que elas exigem não só de quem deseja realizá-las como profissionais, mas também daqueles que são amadores e praticam por hobby. Abaixo, estão 4 disciplinas frequentes nessa categoria:

  • Musculação;

  • Ginástica Rítmica e Desportiva;

  • Esportes de Aventura e de Natureza;

  • Danças e Atividades Rítmicas I e II.

Biologia e fisiologia do corpo humano

Já em biologia e fisiologia do corpo humano, por sua vez, você se familiariza com as concepções anatômicas, estuda as funções dos órgãos, tecidos e sistemas e aprende a respeito do papel dos nutrientes no metabolismo, no potencial energético e no desenvolvimento muscular.

Tudo isso para garantir que os seus futuros clientes tenham a melhor performance possível durante as atividades físicas. Veja algumas das matérias dessa área:

  • Biologia Humana;

  • Anatomia Humana I e II;

  • Nutrição e Suplementação Esportiva;

  • Fisiologia do exercício.

Didática e melhores práticas de ensino

Para concluir, há a didática e melhores práticas de ensino. Nesse segmento, os estudantes desenvolvem as habilidades necessárias para instruir, acompanhar e dar o suporte necessário a diferentes indivíduos no decorrer da carreira.

Além disso, ainda aperfeiçoam os conhecimentos sobre comportamento ético nas relações profissionais. Entre as disciplinas, podemos citar:

  • Medidas e Avaliação em Educação Física;

  • Socorros de Urgência em Educação Física;

  • Ética e Relações Humanas;

  • Treinamento Personalizado e Atendimento.

Agora que você está por dentro de como é a grade curricular de Educação Física e o que vai estudar ao longo dos semestres, sem dúvidas, só aumentou o seu interesse em entrar para essa graduação, não é mesmo? Por isso, não perca tempo e se matricule em uma instituição de renome que o qualifique para ser um profissional de sucesso!

E se você quer saber mais a respeito do curso e sobre a vida acadêmica, corre e siga já a gente no Facebook, LinkedIn, Instagram e Youtube!

 

Facebook Comments