Você está decidindo qual curso escolher na faculdade e gosta de esportes, saúde, além de outros temas relacionados? Então o mercado de trabalho de Educação Física pode representar uma ótima oportunidade para seu perfil!

Embora a taxa de sedentarismo ainda seja alta no Brasil, em torno de 45%, de acordo com a Ministério do Esporte, o número de adeptos de esportes e atividades físicas tem crescido, motivado principalmente por fatores como qualidade de vida, bem-estar, melhoria em desempenho físico, emagrecimento, relaxamento e indicação médica.

Com esses dados, a procura por profissionais de Educação Física e instrutores tende a aumentar, de forma a garantir que os alunos treinem e executem todos os movimentos com segurança, obtendo o progresso que desejam, respeitando sua evolução.

Quer saber quais são bons motivos para investir nessa profissão e se você tem um perfil similar ao de quem já está na área? Então continue lendo o nosso artigo!

Perfil do estudante

Saúde é o que norteia o trabalho de um bom profissional de Educação Física. Dessa forma, ao ingressar na graduação, é importante que se interesse pelo funcionamento do corpo humano e tenha afinidade com disciplinas biológicas, já que fará contato frequente com elas.

Atento, cuidadoso e capaz de instruir com clareza, o graduando de Educação Física pode se formar para trabalhar com turmas de escolas, atletas profissionais, idosos, portadores de deficiências físicas, indivíduos em reabilitação física, grupos profissionais e com o público em geral.

Durante o curso, as turmas são preparadas para atuar na promoção, prevenção, reabilitação e manutenção do bem-estar associado à prática de atividades físicas, esportivas, recreativas e voltadas ao lazer. Não à toa, o que não faltam a esses estudantes são oportunidades de especialização e obtenção de novos conhecimentos!

Grade curricular

Estuda sozinho para o vestibular e também busca informações sobre o curso em que pretende seguir carreira? Então não deixe de ler o currículo pedagógico dele.

Uma matriz curricular, afinal, deve estar bastante atualizada para atender às demandas do mercado de trabalho de Educação Física. Nesse contexto, o estudante terá entre suas disciplinas tanto opções práticas quanto teóricas.

Em geral, os cursos têm quatro anos de duração ou oito semestres letivos. Nos anos iniciais, destacam-se biologia humana, desenvolvimento e aprendizagem motora, história da Educação Física, psicologia do esporte, anatomia humana, danças e atividades rítmicas, recreação e lazer.

Depois, o grau de detalhamento tende a aumentar e entram matérias sobre esportes específicos, tais quais tênis, futebol e natação. Além delas, atividades físicas para grupos, ginástica, musculação, cinesiologia e fisiologia do exercício.

Ao final, também entram esportes de aventura e estética, corpo e movimento. Tudo para que o graduando saia apto a oferecer o melhor de si na carreira e aos que serão seus alunos ou clientes.

Especializações na área

Após concluir a graduação, vale a pena considerar a possibilidade de ingressar em um curso de pós-graduação. Seja no mestrado, em uma especialização ou curso de extensão, o mercado de trabalho de Educação Física se torna ainda mais promissor àqueles que procuram excelência no exercício de sua profissão.

Hoje, entre as opções, é válido citar:

  • Obesidade e emagrecimento;

  • Fisiologia do exercício;

  • Personal training;

  • Natação e atividades aquáticas;

  • Reabilitação de lesões e patologias musculoesqueléticas;

  • Musculação e condicionamento físico;

  • Pedagogia do esporte em educação;

  • Treinamento desportivo de alto rendimento.

A escolha depende, principalmente, do local em que você pretende trabalhar e da instituição de ensino escolhida. A distância ou presencial, pública ou particular, com bolsa ou financiamento estudantil.

Se possível, converse também com conhecidos que já tenham atuado na área e que possam compartilhar suas experiências a fim de esclarecer quaisquer dúvidas que venha a ter durante o percurso.

Aprender mais, afinal, nunca é em vão. Ainda mais em um segmento em que se lida diretamente com o público e em que o bem-estar e a saúde têm papéis de protagonismo.

Áreas de atuação

O mercado de trabalho de Educação Física é bastante diversificado e permite que o profissional atue em muitas áreas, a depender dos interesses que apresenta. Atualmente, com o crescimento de segmentos como o fitness, de corridas de rua e de crossfit, há oportunidades bastante atrativas.

Entre os locais de trabalho com mais vagas estão as academias de ginástica e musculação, escolas (desde a Educação Infantil até o Ensino Médio), associações e clubes atléticos, assessorias esportivas e consultorias ou até mesmo em instituições públicas, após aprovação em concursos.

Depois de se formar e receber o registro pelo Conselho Regional de Educação Física (CREF), o profissional estará apto a buscar aquilo que mais se enquadra em seus ideais de emprego.

Tendências em Educação Física

Além da busca por um corpo mais atlético e musculoso destacada nos segmentos que citamos acima, como o fitness, é importante que o profissional da área, hoje, volte seu olhar a um trabalho multidisciplinar, atrelado ao de nutricionistas, médicos e fisioterapeutas.

Enquanto personal trainer, por exemplo, toda a evolução e mudança que se pode ajudar a obter estética ou fisicamente, como um todo, atende também a requisitos gerais de saúde, que nem sempre são visíveis em uma simples avaliação física na academia.

Com um trabalho preventivo, evitam-se lesões, doenças e complicações de saúde desencadeadas pelo desconhecimento de alguma condição prévia do indivíduo.

Assim, o profissional de Educação Física que busca parcerias e acompanha seu cliente nos demais eixos do bem-estar tende a prescrever um treinamento eficaz e duradouro, chamando a atenção de novos alunos potenciais e garantindo que aqueles que confiam em seu serviço não tenham problemas ao seguir orientações.

Outras tendências, em geral, devem ser acompanhadas, mas sempre com a ciência de que o mercado é dinâmico e, como em outras áreas, atualização e estudo são imprescindíveis à prática de excelência.

O mercado de trabalho de Educação Física tem muito potencial e agrega reconhecimento e boas chances de crescer na carreira àqueles que abraçam a profissão com toda a dedicação que ela requer, dada a complexidade do corpo humano e suas variações.

Gostou do conteúdo? Se você se interessa pela área e tem amigos que também estão na fase de decisão de qual curso escolher na faculdade, não deixe de compartilhar nosso artigo com eles em suas redes sociais!

 

Facebook Comments