Use sua nota do ENEM e ganhe 50% de desconto na matrícula.Powered by Rock Convert

 

Você tem vontade de dar início à graduação em Arquitetura, adora tudo que se relaciona às artes, às paisagens e à jardinagem? Formar-se e exercer a profissão de arquiteto pode se tornar uma escolha ainda mais interessante para o seu caso quando considerar também a possibilidade de unir as áreas de Arquitetura e Paisagismo.

Conhecido como arquitetura de paisagem, o Paisagismo se relaciona diretamente com a recomposição de espaços geográficos, de forma a torná-los mais harmônicos e a proporcionar bem-estar aos indivíduos que os frequentam ou habitam. Para isso, utiliza, além de conhecimentos arquitetônicos, noções botânicas, ecológicas e artísticas.

Sabe aqueles lindos jardins de um museu que você visitou recentemente? Eles muito provavelmente foram planejados por um paisagista! Despertou a sua curiosidade? Quer conhecer mais sobre a área e suas possibilidades de atuação? Então continue a ler sobre o tema em nosso artigo a seguir!

O perfil do paisagista

Hoje, o profissional paisagista organiza paisagens e dá mais valorização às áreas verdes a partir da seleção de materiais, equipamentos, acabamentos e definição das formas de executar projetos.

Para tanto, acaba se envolvendo com saberes de Engenharia, Agronomia, Desenho Geométrico e Artes Plásticas, cursos em que também pode ser graduado para atuar, complementando o que já obteve de conhecimento em Arquitetura.

Durante seu processo de aprendizado, cuja complementação tende a vir de uma pós-graduação na área, conhece mais sobre topologia, arte, cultura, paisagem, biomas, conservação de patrimônios e todas as outras vertentes que envolvem, já que é fundamental se informar sobre elas para implementação dos detalhes de cada novo projeto.

Na rotina desse profissional, integram-se as tarefas de desenhar plantas, propor e acompanhar projetos. Ao paisagista, não cabe somente deixar os locais mais belos, mas também funcionais e agradáveis, de modo a melhorar o bem-estar de todos.

Áreas de atuação que reúnem Arquitetura e Paisagismo

O arquiteto que se volta ao paisagismo tem diante de si um grande leque de opções com as quais pode atuar. Entre elas, há as principais áreas a seguir:

  • Arquitetura paisagística: busca soluções para espaços urbanos levando em consideração todos os aspectos dos locais.

  • Arquitetura de Interiores: atua e desenvolve projetos para criar ambientes agradáveis e capazes de proporcionar o bem-estar humano.

  • Espaços públicos e privados: conforto e bem-estar de todos que circulam nas áreas comuns. Projetos podem ser implementados em locais públicos e privados, como residências e empresas.

  • Paisagem e ambiente: intervenções no cenário urbano, em seus espaços livres, voltada principalmente à valorização das áreas verdes.

Além delas, hoje há também uma tendência de o paisagismo se voltar à sustentabilidade, a partir da utilização de materiais que colaborem a favor da preservação do meio ambiente, em projetos esteticamente belos, mas pensados para evitar o desperdício, a poluição e a utilização desenfreada de recursos naturais.

Técnicas de Paisagismo

A fim de criar ambientes agradáveis e funcionais, promovendo detalhes construtivos, há diferentes técnicas pelas quais o Paisagismo é mais reconhecido. Entre elas, vale mencionar algumas a seguir:

Jardim vertical

Ao folhear uma revista de Arquitetura e Paisagismo, você já deve ter se deparado com fotos admiráveis de jardins confeccionados em uma parede ou varanda, certo? Os jardins verticais são soluções paisagísticas especialmente úteis em espaços urbanos, nos quais há diminuição de áreas livres.

A partir deles, é possível criar áreas verdes nas cidades respeitando as limitações existentes em locais como apartamentos. Para tanto, é necessário que o profissional tenha conhecimentos de botânica, de modo a determinar quais são as melhores espécies de plantas para a estrutura e as características climáticas do local.

Além disso, a compreensão da pluviometria, ou seja, a incidência de chuvas e da iluminação, frequência e padrão dos raios solares que batem no jardim ajudam a mantê-lo vivo, funcional e exuberante.

Utilização de texturas

Promover novas soluções é uma das grandes tarefas de quem atua como paisagista. Assim, seus projetos esteticamente mais reconhecidos costumam reunir de forma harmônica variações de texturas.

Fibra sintética, tecidos, folhagens, madeira… uma reunião de elementos que seja capaz de integrar a natureza e de tornar o ambiente ideal para permanência de todos.

Mobiliário externo para jardins

Especialmente utilizada em grandes residências, locais públicos ou em empresas com amplas áreas externas, a técnica requer a escolha adequada dos móveis que ficarão expostos às alterações climáticas do espaço.

Sendo assim, cabe ao paisagista avaliar quais materiais utilizar e como realizar a disposição dos elementos, entre os quais também pode incluir gazebos e fontes, especialmente comuns em jardins.

A técnica é bastante contratada, ainda, por hotéis, pousadas, estabelecimentos turísticos e clubes, nos quais o mobiliário externo funciona como complemento de paisagens em que predomina o requinte, buscadas por hóspedes que buscam espaços de lazer, conforto e descanso.

Caminhos, recantos e trilhas

Aqui, mais uma vez, cabe ao profissional de Arquitetura e Paisagismo aproveitar adequadamente os espaços para integrá-los à natureza e aproximar os indivíduos que neles circulam de uma sensação de bem-estar.

Com trilhas, recantos e caminhos, ainda que em cenários urbanos, os paisagistas conseguem dar à população a oportunidade de se reconectar com o ambiente, por meio de mais áreas verdes.

Faixa salarial do paisagista

Depois de conhecer mais sobre a carreira em Arquitetura e Paisagismo, se interessou por encontrar uma oportunidade na área? Segundo Guia de Profissões e Salários, hoje a média salarial desse profissional fica próxima a R$2528, no Brasil.

Além de locais públicos, como ambientes relacionados à cultura e à história, tais quais museus, bibliotecas e sedes de órgãos, o trabalho do arquiteto paisagista costuma ser requisitado em residências cujos habitantes tenham maior poder aquisitivo, já que envolve complexidade e aquisição de bens de custo elevado.

Além da graduação em Arquitetura e Urbanismo, para obter êxito na área e se destacar no mercado, é recomendado apostar em um curso de inglês, em uma especialização e na pós-graduação com que se identifica. Assim, você se mantém em constante atualização, com aptidão para entregar projetos de excelência.

Quer acompanhar mais dicas sobre carreiras, cursos, graduação, pós-graduação e esclarecer suas dúvidas a respeito do mercado de trabalho? Então siga a UCEFF no Facebook e no Instagram e fique atento às nossas atualizações!

 

Facebook Comments