6 dicas para a hora de sair da casa dos pais e começar a faculdade

6 minutos para ler

Tão logo passa o vestibular, muitos jovens se veem diante da mesma mudança de vida, seja porque vão estudar em outra cidade, seja porque desejam ter mais independência: sair da casa dos pais e começar a faculdade. Porém, essa nova etapa nem sempre é simples, ainda mais quando não há planejamento nem a adoção de estratégias para se adaptar mais facilmente a essa experiência.

Por tal razão, resolvemos ajudá-lo com algumas dicas de treinamento pessoal para a vida adulta. Assim, você terá como se planejar para os desafios, as novidades e as surpresas que o aguardam ao morar só ou com colegas. Preparado? Então vamos às dicas!

1. Aproveite para se reeducar financeiramente

Ao morar com a família, muitos jovens não ficam por dentro de quais são as despesas domésticas (aluguel, condomínio, gás, internet, eletricidade etc.) nem do valor mensal delas — e o quanto impactam o orçamento das pessoas. Ao contrário, quando eles têm uma renda, essa é destinada para outras coisas, em especial o lazer e o entretenimento.

Contudo, quando você se torna o responsável por uma casa ou um apartamento, a situação muda de figura. Você precisa não só estar familiarizado com os gastos, como também aprender a dar prioridade a esses custos fixos para evitar problemas na residência ou mesmo a suspensão de serviços no local. Portanto, comece desde já a se reeducar financeiramente sobre como usar a sua renda.

2. Aprenda a cozinhar

Uma segunda dica que ajuda muito para quem está planejando sair da casa dos pais é aprender a cozinhar. Isso vai ser útil não só para você manter uma boa alimentação (ou até adquirir novos hábitos alimentares), mas, acima de tudo, para evitar gastos excessivos com refeições fora de casa e delivery de comida. Despesas que podem parecer irrelevantes quando acontecem uma vez ou outra, mas que, quando recorrentes, pesam bastante no bolso de um estudante.

Para atingir esse objetivo, você pode ler livros de receitas, assistir a canais de cozinheiros amadores e/ou profissionais no YouTube ou simplesmente contar com os conselhos e orientações dos seus pais sobre o que fazer na cozinha. Aliás, esse pode ser o momento ideal para você anotar os truques e fazer aquele arroz soltinho. Que tal?

3. Prepare-se psicologicamente

Se você vai sair da casa dos pais ainda no período de pandemia, é importante estar atento ao seu psicológico, pensando em alternativas para que as suas emoções não fiquem à flor da pele e seja possível aproveitar o isolamento social de maneira produtiva e até mesmo benéfica para a sua saúde mental.

Para tanto, pense em exercícios que você possa fazer no seu novo lar, ambientes (de leitura, desenho, pintura, bordado, cultivo de plantas etc.) que você gostaria de criar na residência e atividades que possam ser realizadas para otimizar o tempo livre e melhorar o seu currículo — como os cursos de extensão.

4. Tenha uma reserva de emergência

Além do que já foi dito, é importante que desde o dia em que decidiu iniciar essa nova etapa da vida, você comece a fazer uma reserva de emergência, pois ter dinheiro disponível na conta, caso seja preciso, é algo essencial na vida adulta.

Isso porque, como você perceberá ao longo do tempo, imprevistos acontecem. Às vezes, são coisas simples que podem ser facilmente contornadas. Porém, em outras — como em uma infiltração, fiação elétrica danificada, um reparo nas paredes etc. —, não há para onde correr: vai ser preciso ter gastos para resolver a situação.

Ou seja, a reserva vem ao seu socorro justamente quando você precisa, ajudando a pôr um fim rápido ao problema e impedindo que sejam efetuadas dívidas indesejadas.

5. Escolha um bom lugar para morar

Independentemente de morar só ou acompanhado, procure um lugar bem-localizado, pois isso fará toda a diferença na sua qualidade de vida. Por exemplo, ao residir perto da faculdade, você terá a comodidade de ir e voltar do campus a pé e levar apenas poucos minutos no percurso, fazer as refeições do dia em casa e ter melhor gestão de tempo disponível para se exercitar, praticar hobbies e estudar.

Além disso, se o imóvel fica em um bom bairro, você terá outras vantagens, como mais opções de transporte público circulando, proximidade com estabelecimentos comerciais úteis à rotina (farmácia, banco, supermercado etc.) e facilidade de acesso a áreas ao ar livre (praças e parques).

6. Tenha uma rotina bem-organizada

Para concluir, tenha uma rotina devidamente organizada no seu novo lar. Para isso, monte um cronograma de atividades domésticas a serem feitas regularmente, evitando, desse modo, que o local fique bagunçado e disfuncional e afete a sua qualidade de vida, o seu humor e até mesmo a sua capacidade de se dedicar e se concentrar nos estudos. Abaixo, há alguns exemplos de afazeres para inspirá-lo. Veja:

  • determine um dia na semana para a lavagem de roupas comuns (peças do seu guarda-roupa) e outro para as roupas pesadas (itens de cama, banho e estofado);
  • marque uma data a cada 10 dias para higienização dos banheiros;
  • habitue-se a lavar as louças, as panelas e os talheres sujos diariamente, se possível, logo após o uso de tais utensílios;
  • comece a preparar suas refeições para toda a semana no sábado ou domingo, poupando, dessa forma, o seu tempo nos dias úteis e, de quebra, sujando menos a cozinha.

Seguindo as nossas dicas, sair da casa dos pais não vai ser uma decisão de última hora ou que é tomada sem pensar nos prós e contras. Ao contrário, vai ser uma mudança muito bem pensada, organizada e, em especial, colocada em prática. Por isso, fique atento ao seu planejamento para essa nova fase da sua vida, aperfeiçoando as coisas que você já sabe fazer (como cozinhar) e aprendendo atividades novas (como efetuar pequenos reparos domésticos) a fim de evitar os possíveis perrengues no futuro!

E já que estamos falando sobre a preparação para morar em um novo lar, conta para gente: você pensa em viver sozinho ou dividir o apê com colegas da faculdade?

Facebook Comments
Você também pode gostar

Deixe um comentário

Share This