O mercado está cada vez mais competitivo e, por isso, as empresas precisam saber se posicionar e definir precisamente quais são os seus objetivos, metas, desafios, público-alvo, enfim, estabelecer alguns parâmetros. A competitividade, porém, também afeta o sucesso dos profissionais e, por isso, é importante criar um modelo de negócio pessoal.

Assim como qualquer organização tem um modelo definido, é preciso saber exatamente o que você quer para sua carreira, seja para crescer na empresa que trabalha ou para encontrar novas oportunidades no mercado de trabalho. E esse trabalho começa ao determinar quais as formas e os meios que você utiliza para gerar valor.

Que tal, então, se aprofundar mais nesse conceito, descobrir como um modelo de negócio pessoal pode ser importante para sua carreira e, é claro, quais passos seguir para criar o seu modelo? Por isso, continue a leitura deste post para tirar todas as suas dúvidas e colocar em prática uma gestão de carreira ainda mais eficiente. Confira!

O que é modelo de negócio pessoal?

Para quem quer melhorar a sua performance e rotina de trabalho, algumas ações precisam ser colocadas em prática, como a otimização de tempo (com ações como o Método GTD) ou a busca por mais conhecimento. Mas para saber exatamente quais os próximos passos a serem seguidos, é importante entender o que você tem a oferecer.

Apenas com a criação de um modelo de negócio pessoal é possível saber exatamente quais são as suas especialidades, as suas dificuldades, quem você busca ajudar, quem costuma auxiliar o seu trabalho e, mais importante, qual o valor que você pode gerar para um cliente ou uma empresa, ou seja, como você os ajuda.

Colocando no papel todos esses questionamentos — e suas respostas —, você passa a ter um entendimento maior sobre a sua própria carreira. Assim, fica mais fácil determinar quais são os seus objetivos, o que tem sido feito de forma errada, o que precisa aprimorar, enfim, você passa a entender melhor cada um dos aspectos da sua vida profissional.

Muitas vezes, estamos tão inseridos e focados em nossa rotina de trabalho que acabamos não conhecendo a fundo o nosso próprio currículo. Ou seja, não sabemos definir precisamente quais são as ações e atividades que realizamos para gerar valor ao cliente ou até mesmo a empresa que você trabalha.

Esse conhecimento é fundamental para tomar as decisões mais corretas em relação ao seu futuro profissional. A partir de uma imagem clara e simplificada do seu trabalho, você consegue saber exatamente o que deve ser aprimorado e o que já funciona para se destacar ainda mais no mercado de trabalho.

Portanto, o objetivo do modelo de negócio pessoal é identificar como você pode gerar valor para uma empresa — seja você o dono dela ou apenas um funcionário — com as suas competências. Assim, você pode saber se precisa desenvolver habilidades para liderança e motivação, por exemplo, ou focar no aprimoramento das atuais funções.

O que é o Business Model Canvas?

O Business Model Canvas (BMC), também conhecido apenas como Canvas, é uma ferramenta muito comum para estruturar e definir o modelo de negócio de uma empresa. Com um mapa visual dividido em nove blocos, é possível compreender melhor como uma organização funciona na prática, das fontes de receita até a proposta de valor.

A divisão desse modelo permite ter um conhecimento maior da estrutura de negócio da sua empresa. A análise se torna mais fácil de ser colocada em prática com a visualização clara de como a sua organização funciona. Os itens que devem ser expostos nessa única tela são os seguintes:

  • proposta de valor;

  • segmento de clientes;

  • canais;

  • relacionamento;

  • receitas;

  • recursos;

  • atividades;

  • parcerias;

  • estrutura de custos.

Seja na hora de começar uma nova empresa, seja ao buscar mais oportunidades de negócio, realizar o Canvas e colocar o funcionamento do seu negócio em análise é essencial. Dentro do ambiente empresarial, realizar o BMC ajuda a sua organização a se posicionar melhor no mercado, sabendo exatamente quais os caminhos a serem seguidos.

Quais passos seguir para criar o seu modelo de negócio pessoal?

Até agora, abordamos um modelo de negócio pessoal e outro empresarial, certo? Para otimizar esse trabalho, é possível utilizar os dois em conjunto, criando uma solução baseada no Canvas para avaliar o seu trabalho. Juntando as duas informações, é possível criar um modelo ainda mais eficiente, basta seguir os próximos passos.

Oferta de valor

A primeira ação é definir o que você vai oferecer para ajudar os consumidores e como vai ajudar as pessoas com os seus produtos e/ou serviços. Qual é a sua oferta principal para conquistar clientes?

Segmentos de clientes

Além disso, é essencial saber com quem você está falando, certo? É hora de colocar no papel quem você quer impactar: a empresa em que você trabalha atualmente ou os clientes do seu negócio, por exemplo.

Canais de aquisição

Sabendo quem você quer atrair, é preciso definir quais os canais que vão ser utilizados para colocar essa missão em prática. Redes sociais podem funcionar em determinadas situações e um atendimento omnichannel pode ser mais eficiente com outro público.

Relacionamento

Qual vai ser o tipo de relacionamento mantido com o cliente? É fundamental entender como você vai lidar com o consumidor em todas as etapas de venda. O ideal é pensar em ações que criem uma relação de confiança, pensando principalmente no longo prazo.

Fontes de receita

Quais são os serviços e atividades que vão gerar recursos para você? Para atender aos desejos e demandas do cliente, é preciso ter uma fonte de receita e você precisa saber quais são eles.

Recursos-chave

Determine quais são os recursos indispensáveis para o funcionamento do seu negócio, ou seja, o que não pode faltar para que o seu trabalho seja o melhor possível. Esses são os recursos-chave.

Atividades-chave

Outra pergunta que deve ser respondida no Canvas é: quais atividades são fundamentais para que eu possa ofertar o meu principal produto e/ou serviço? São as ações e atividades essenciais para que a entrega da oferta de valor seja efetivada.

Parceiros-chave

Para crescer na carreira, é preciso contar também com o auxílio de outras pessoas e dentro do modelo de negócio pessoal ele precisa ser definido também. Quem são os fornecedores mais importantes? Quem costuma ajudar você com insights e ideias?

Estrutura de custos

Por último, é hora de colocar no papel quais são os seus custos fixos para que você disponibilize a sua proposta de valor ao consumidor final. Isso significa tanto o aluguel do espaço de trabalho quanto o custo com materiais essenciais para o seu trabalho.

Visualizar melhor a sua carreira é fundamental para poder tirar o maior proveito dela, investindo em ações e atividades que gerem mais retorno para o seu currículo. Com a criação de um modelo de negócio pessoal, o quebra-cabeça é montado e, dessa forma, você pode tomar o melhor direcionamento para o seu futuro profissional.

Conseguimos ajudar você a tirar as suas dúvidas sobre a importância do processo e, é claro, os passos que você deve seguir para colocá-lo em prática? Nós esperamos que sim, mas gostaríamos de saber a sua opinião! Por isso, deixe o seu comentário abaixo com uma dúvida, crítica, elogio ou mesmo sugestão!

 

Facebook Comments