Use sua nota do ENEM e ganhe 50% de desconto na matrícula.Powered by Rock Convert

 

O psicólogo atua em um ramo que permite o desenvolvimento constante do senso crítico e da compreensão das relações interpessoais. Além disso, é uma profissão cada vez mais valorizada na sociedade por ser essencial para o bem-estar mental das pessoas.

Não é à toa que ela desperta muita curiosidade de quem está se preparando para fazer o vestibular e ingressar no ensino superior. Porém, quem não conhece muito sobre essa carreira costuma ter dúvidas sobre como é o mercado de trabalho da Psicologia.

Afinal de contas, os interessados em cursar uma faculdade na área querem saber quais são as expectativas de ganhos e empregabilidade para quem se forma nela, em quais segmentos é possível atuar e quais características são fundamentais para se destacar como um bom profissional.

Pensando nisso, reunimos as respostas para todas essas questões em um só lugar. Acompanhe nosso post e confira todas elas!

Como é o mercado de trabalho para psicologia?

Para começar, é claro, não podemos deixar de responder a sua principal dúvida: como é o mercado de trabalho da Psicologia? Pois bem, apresentamos alguns dados que foram compilados no 27º Boletim Radar — publicado e gerido pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea).

A primeira informações que você deve considerar é: a Psicologia é profissão com a segunda menor jornada de trabalho registrada pelo catálogo, com uma média de apenas 36,09 horas semanais. Ótima notícia, não é? Além disso, a taxa de ingresso dos recém-formados no mercado de trabalho é elevada, chega a 92,7%.

“E quanto aos rendimentos de um psicólogo? São altos ou baixos?”, você deve estar se questionando. Pois saiba que não há motivos para ficar preocupado! Isso porque a faixa de ganhos de um profissional graduado gira em torno de R$ 3.600,00.

Em quais áreas o recém-formado pode atuar?

Agora que você já conhece o salário médio, a jornada de trabalho e o nível de ocupação de um psicólogo, vamos responder outra questão importante: as áreas em que um recém-formado pode trabalhar.

A razão disso é que desde a faculdade você estuda disciplinas e faz estágios que o permitem encontrar um segmento com o qual mais se identifica. No entanto, não há como negar, a psicologia conta com inúmeras possibilidades de atuação que podem ser exploradas por você. 

Clínica

A primeira delas é a área clínica, que faz acompanhamento terapêutico de diversos pacientes com problemas emocionais e psicológicos. É um ramo que busca proporcionar não somente o alívio para o sofrimento dessas pessoas, mas principalmente a superação e a reintegração delas no convívio social.

Hospitalar

A área hospitalar, por sua vez, é um desdobramento da clínica. Isso porque ambas têm como foco a melhora da saúde mental das pessoas. Contudo, o psicólogo clínico atua em consultórios particulares, enquanto o psicólogo hospitalar atende em centros de saúde, hospitais e clínicas recebendo pacientes por meio de planos de saúde.

Educacional

Já o segmento educacional, como o próprio nome sugere, é voltado para os ambientes escolares. O profissional que atua nele busca constantemente contribuir para o desenvolvimento dos alunos, identificando possíveis deficiências, problemas domésticos ou falhas de ensino que comprometam o avanço deles. Muitos também realizam testes vocacionais a fim de ajudar os estudantes a encontrar a carreira que mais se adeque ao perfil deles.

Organizacional

Para encerrar, há o ramo organizacional, no qual o psicólogo atua ao lado do departamento de Recursos Humanos das empresas, de modo a aperfeiçoar o sistema de seleção de novos trabalhadores, prestar assistência aos colaboradores com problemas psicoemocionais e pensar em estratégias para melhorar o ambiente de trabalho, com a intenção de diminuir afastamentos ligados a transtornos de depressão e ansiedade, por exemplo.

Quais características o psicólogo deve ter?

Não podemos deixar de fora as características que contribuem para que um recém-formado seja um bom psicólogo. Afinal, elas são essenciais para que você se destaque na profissão, torne-se renomado no meio e faça a diferença na vida dos seus pacientes. Abaixo, reunimos quatro delas. 

Gostar de se comunicar

A primeira é gostar (e muito) de se comunicar com uma abordagem leve, amigável e, ao mesmo tempo, persuasiva. Basta ter em mente que isso é algo crucial para quem trabalha diretamente com pessoas e precisa que elas compartilhem confissões, medos, traumas, queixas, etc. Do contrário, não será possível tornar o acompanhamento e o tratamento eficazes, nem muito menos ajudá-las a superar os problemas que têm.

Apreciar o conhecimento

Um bom psicólogo aprecia o conhecimento e é incansável quando o assunto é se aperfeiçoar e se atualizar. Por isso, ele gosta de ler, pesquisar e estudar temas que envolvem a carreira dele. Sempre que possível, esse profissional participa de eventos, workshops, palestras e conferências da área, com o objetivo de “trocar figurinhas” com outros profissionais, investir em networking e conhecer as novas tendências do mercado.

Ter inteligência emocional

Outra característica relevante é ter inteligência emocional para lidar com casos difíceis — em especial, os que envolvem as psicopatologias (desde transtornos mentais até transtornos de personalidade) que mudam drasticamente os indivíduos —, e não se deixar afetar pelo que vê ou escuta, por mais graves que sejam os episódios.

Respeitar a individualidade dos pacientes

A quarta e última característica é ser alguém livre de preconceitos. O motivo disso é simples: você trabalhará todos os dias, especialmente nas áreas clínica e hospitalar, com pessoas de diferentes origens, culturas e contextos sociais. Logo, saber respeitar o próximo — independentemente de religião, raça, nível educacional, orientação sexual ou gênero — é essencial para estabelecer uma relação de respeito e reciprocidade com o paciente.

Então, ficou ainda mais vontade de se tornar um psicólogo após conhecer a fundo os detalhes o mercado de trabalho? Não adie mais seu sonho de seguir essa carreira e comece já sua graduação na área!

Gostou deste post? Aproveite que está por aqui e confira nosso e-book exclusivo sobre como descobrir a profissão ideal para você!

 

Facebook Comments