Use sua nota do ENEM e ganhe 50% de desconto na matrícula.Powered by Rock Convert

A atuação do advogado, hoje, vai muito além da visão tradicional que se tem da profissão. A figura desse profissional tem sido diretamente relacionada ao mundo dos negócios por meio de áreas como o Direito Empresarial.

O segmento, afinal, apresenta as características necessárias para ser considerado promissor. Para você ter ideia, no Brasil, hoje, há mais de 38 milhões de empresas abertas, sendo 53% delas ativas, de acordo com estudo da Neoway. Ainda, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mais de um milhão delas pertence ao setor de serviços. Bastante coisa, não?

Você tem vontade de cursar Direito, mas ainda está à procura de mais informações sobre possibilidades de atuação? Então, continue lendo para saber mais!

O que é Direito Empresarial?

A área integra o Direito Privado e se vincula às normas que regem o funcionamento em harmonia de todas as relações entre empresários, empresas e o mercado.

Dessa forma, permite que cada negócio atue em conformidade com seu sistema legal, seguindo as normas disciplinadoras para continuidade de atividades empresariais. Entre seus clientes, há o empresário, ou seja, aquele que exerce atividade de economia voltada à produção e à circulação de serviços e de bens.

Como são classificadas as empresas?

As empresas podem se organizar na área conforme orientações do Código Civil, um dos principais documentos que orienta o Direito Empresarial, enquanto:

  • sociedade por nome coletivo;

  • sociedade comandita simples;

  • sociedade comandita por ações;

  • sociedade anônima, também conhecida por companhia;

  • sociedade limitada.

Quais as atribuições do advogado empresarial?

Quem opta por se formar em Direito e se especializar na área tem obrigações empresariais no que diz respeito a contratos, formação de sociedades, propriedade industrial e títulos de créditos.

Assim, esse profissional analisa antecipadamente cada negócio a fim de evitar que ocorram quaisquer problemas. Cabe a ele orientar o administrador sobre responsabilidades e direitos jurídicos.

No que diz respeito a contratos mercantis, envolve-se com casos de compra e venda, troca e permuta, franquia, representação comercial, contrato de mútuo, arrendamento, entre outros.

Suas atribuições também são relevantes para a recuperação judicial de empresas e para a área de propriedade intelectual, que se encontra em expansão, visto que envolve toda a burocracia por trás da criação artística e de novas tecnologias. Não faltam alternativas, certo?

Quais competências são exigidas do advogado empresarial?

Agora que você já conhece mais sobre a área, para ter certeza de que reúne as habilidades necessárias para considerar sua atuação nela no futuro, conheça algumas das competências requeridas pelo mercado adiante.

Conhecimento em contabilidade

Para lidar com o trabalho em empresas, entender de contabilidade é um pré-requisito importante ao ofício do advogado empresarial.

Nesse sentido, ter noções de conceitos como balanço patrimonial, escrituração fiscal e contábil, cálculo de tributos e preparação de folha de pagamentos faz toda a diferença para que a tomada de decisões seja bem-sucedida.

Familiaridade com mercado de capitais

Dominar práticas de finanças e economia é uma forma de se aproximar do entendimento do mercado de capitais, bastante presente na rotina de algumas corporações.

Assim, espera-se que o profissional de Direito Empresarial tenha familiaridade com compra e venda de ações na Bolsa de Valores, abertura de capital voltada à obtenção de investimentos e sobre os próprios investimentos, de modo mais amplo.

Gestão de negócios

Para prestar serviços a uma empresa de modo eficaz, ter familiaridade com gestão ajuda a analisar casos e propor boas soluções.

Com um perfil de consultor, o advogado empresarial detém a capacidade necessária para prever implicações decorrentes de negócios do âmbito jurídico em andamento, além de antever impactos e riscos decorrentes de novos contratos.

Habilidade em gestão de pessoas

Investir em gestão de pessoas é desenvolver o capital humano dentro de empresas, permitindo que os colaboradores se sintam mais satisfeitos e, consequentemente, produtivos, de modo a gerar bons resultados para todos.

Quando o advogado de Direito Empresarial tem esse entendimento, consegue propor soluções às empresas que são suas clientes para quaisquer casos apresentados que envolvam funcionários ou ex-funcionários.

50% de desconto na matrícula utilizando a nota do ENEMPowered by Rock Convert

Noções de mercado

O mercado é dinâmico e, para ter vantagem competitiva nele, vale a pena apostar em análise e conhecimento. Assim, espera-se que o profissional de Direito se atualize sobre tendências de negócios e compreenda todas as estruturas envolvidas desde o início de uma nova negociação.

Conhecimentos de marketing

Hoje, os escritórios de advocacia reúnem muito mais características de empresas do que antes. Sendo assim, é natural que sociedades de advogados se organizam de modo similar a negócios.

O marketing jurídico, nesse caso, permite que captem mais clientes novos, chamando atenção aos melhores trabalhos executados e ao domínio de conhecimentos mercadológicos com a divulgação de casos de sucesso.

Acompanhamento de indicadores de desempenho

Os advogados também são cobrados em relação a metas de produtividade e de resultados,  especialmente quando têm empresas como seus clientes.

Dessa forma, é fundamental que conheçam e utilizem no dia a dia métricas de desempenho. Embora sejam menos objetivas do que as de setores como compras, elas podem se basear no feedback de cada cliente e na capacidade apresentada ao entregar novos trabalhos

Possibilidades de atuação no mercado

Após conhecer as competências esperadas por quem trabalha com Direito Empresarial, você se convenceu de que o curso e a especialização podem ser boas escolhas para você?

Então, vale a pena também ter ciência de algumas das áreas de atuação que esse segmento engloba, como:

  • registro de patentes e marcas;

  • recuperação judicial e extrajudicial;

  • análise e desenvolvimento de novos contratos;

  • assessoria ambiental;

  • assessoria em constituição, extinção e falência de empresas;

  • títulos de crédito;

  • orientações a empresa sobre oferta de serviços e produtos;

  • propriedade intelectual.

Ao fim, quando se fala sobre Direito Empresarial, é importante destacar que, além de reunir muitas oportunidades, é uma área com mais informalidade e dinâmica quando comparada a setores tradicionais do Direito. Todas as medidas do advogado, além disso, devem prezar pela defesa da empresa que representa e pela manutenção de sua obtenção de lucro, de acordo os direitos e deveres assegurados no Código Civil.

Gostou deste post, mas sente que ainda precisa de ajuda para ter mais facilidade na hora de escolher sua carreira, no futuro? Então, faça já o download de nosso e-book para descobrir a profissão ideal ao seu perfil!

 

Facebook Comments