Se você decidiu que vai entrar na faculdade e começar a investir de verdade na sua carreira, então está no caminho certo! Você já deu o primeiro passo rumo ao seu futuro. Agora a questão é saber como estudar e ter sucesso nas provas.

Quanto a isso não se preocupe. Cientes da dificuldade que muitos têm em organizar uma rotina de estudos, resolvemos elaborar um manual de como criar um cronograma de estudos para o vestibular.

Em apenas 7 passos, você vai descobrir como tornar suas sessões de estudo mais eficientes e menos desgastantes. Sendo assim, não perca tempo. Comece a trilhar agora mesmo a sua aprovação no vestibular. Continue a leitura e entenda!

O que é um cronograma de estudos?

Sabe aquela sensação de que há uma avalanche de páginas para ler, anotações para revisar e exercícios para resolver — e que você nunca será capaz de dar conta de tudo, não importa quanto tempo gaste? Então, saiba que existem maneiras de lidar com isso e o cronograma de estudos é o melhor remédio para lidar com o problema.

O cronograma de estudos é, em resumo, um documento que pode se apresentar em forma de planilha, calendário, agenda ou check list — ou um pouco de todos esses formatos — e que rege o seu estudo durante todo o ano.

A ideia é que você sempre tenha como saber o que precisa estudar e quando isso acontecerá, podendo criar expectativas mais precisas quanto aos seus objetivos de longo e médio prazos — de forma que eles se aproximem da sua realidade.

Quais são as vantagens de um cronograma de estudos?

Você deve estar se perguntando: se eu já tenho tão pouco tempo para estudar essa quantidade de assuntos, por que eu vou me ocupar elaborando um cronograma? Embora, a princípio, soe como trabalho extra, logo você perceberá que traçar um cronograma de estudos para o vestibular não é perda tempo.

Primeiro, porque essa ferramenta te dará metas de estudo de curto prazo — que são muito mais sensíveis do que as de longo e médio prazo. Sem um cronograma, o seu único objetivo em vista será estudar todo o conteúdo até o dia da prova.

Perceba que esse objetivo trata de uma tarefa muito grande. Tão extensa que é muito difícil estimar, por exemplo, quantas horas você gastará para cumpri-la. Além disso, ela só poderá ser efetivamente checada no dia do vestibular, quando você se der conta de que estudou tudo — ou então que não conseguiu e nem sabe ao certo o que ficou faltando.

Um cronograma possibilita a divisão desse objetivo amplo em metas mensuráveis e passíveis de serem checadas periodicamente.

Por exemplo, para a meta diária “ler o capítulo de citologia e fazer dez exercícios de lei dos senos”, podemos estimar quatro sessões de estudos de uma hora cada. Caso a meta não seja batida, será muito fácil dizer, ao fim do dia, o que ficou faltando e, então, transferi-la para outro dia.

A questão aqui tem a ver com o acompanhamento que você pode fazer da sua rotina de estudos, de maneira que ela não saia do controle, mesmo diante de adversidades comuns na vida de um estudante.

Também há outras vantagens muito importantes que se relacionam com a sua saúde mental durante a preparação para o vestibular: um cronograma bem-feito evita desgastes e o ajuda a se manter concentrado e motivado para estudar.

Por incrível que pareça, tomar decisões cansa. Se, todos os dias, você tiver de decidir o que vai estudar, vai desperdiçar um bocado de energia que poderia ter sido investida em leituras ou na resolução de exercícios.

Além disso, a cada meta de curto prazo cumprida, você se sentirá produtivo, mais preparado e um passo mais próximo do seu objetivo final: estudar tudo e passar no vestibular. Não é melhor saber exatamente o que precisa fazer quando se tem compromissos? Isso impede que você aja aleatoriamente e não saiba se tem ou não chances de ser aprovado.

Portanto, organizar o tempo de estudo é um investimento. No final, você terá economizado energia e muitas horas que poderá gastar relaxando ou experimentando formas mais prazerosas de estudo.

É como na rotina de uma empresa bem-sucedida no mercado ou de um time de futebol: antes de começarem suas atividades, eles se planejam e buscam orientar os processos que serão seguidos ao longo de um determinado período para terem maiores condições de atingir seus objetivos. Sendo assim, mesmo diante de fracassos como vendas abaixo das expectativas e derrotas, eles têm como se reorganizar rapidamente atuando nos pontos que fogem àquilo que foi planejado.

Como elaborar um cronograma de estudos para o vestibular?

Você já percebeu que um cronograma traz muitas vantagens para o seu estudo, não é? Agora você verá que não é tão difícil assim fazer o seu, basta seguir esses 6 passos.

1. Arrume a lista de conteúdos

Para começar, faça um levantamento de todos os conteúdos que podem cair na prova e faça uma lista paralela, contendo os materiais didáticos que você possui para cada assunto.

Feitas as duas listas, assinale quais são os materiais fundamentais — aqueles que você não pode deixar de estudar, como as apostilas e livros-texto — e quais são os secundários — os que vão complementar os fundamentais quando sobrar tempo ou quando restarem muitas dúvidas, como documentários, videoaulas etc.

Essa primeira etapa é importante, pois é ela que permitirá a você economizar tempo ao longo do processo que se estenderá durante toda a sua preparação. Por isso, tenha uma atenção especial à escolha dos materiais didáticos, pois se eles não forem úteis para as exigências da prova você terá que recorrer a outras soluções mais tarde.

2. Crie metas mensais

Com as listas em mãos, pegue um calendário ou agenda e distribua os materiais fundamentais ao longo dos meses que você tem até a prova — se possível, deixe o último mês para fazer uma revisão de tudo.

Tente deixar os meses com cargas parecidas, usando como medida a quantidade de páginas de leitura ou de questões por resolver. Caso você não tenha ainda o hábito de estudar, deixe o primeiro mês mais leve que os outros para você pegar o ritmo.

Se você faz cursinho ou realiza simulados em sua escola, é importante que essas metas mensais sejam compatíveis com o que aprende em sala de aula. Assim, sempre que fizer um simulado você terá parâmetros mais confiáveis para medir sua evolução no período estudado.

3. Elabore metas semanais

Antes do início de cada mês, você deve traçar as metas semanais do mês seguinte. Para isso, retome as metas do mês e cheque se você cumpriu tudo. Se tiver sobrado alguma coisa, redistribua as metas mensais para equilibrá-las. Com a meta do mês seguinte calibrada, é hora de dividir os materiais igualmente entre as semanas.

Tente distribuí-los de forma que os conteúdos mais difíceis não fiquem concentrados todos em uma só semana. Desse modo, você dispõe de uma boa variedade de disciplinas para não estudar sempre o mesmo assunto.

Também não se concentre apenas nas matérias com as quais possui maior afinidade. O ideal é que exista um equilíbrio entre elas e que você tenha um bom aproveitamento principalmente naquelas que têm maior peso na prova que pretende prestar.

4. Cumpra metas diárias

Na primeira semana de preparação para o vestibular, você deverá estabelecer uma rotina indicando os horários para cada dia reservado aos estudos. Por exemplo, se você estuda de manhã, é possível estudar 3 horas durante a tarde, das 14h às 17h, por exemplo, e 3 horas durante a noite, das 19h às 22h. Essa definição é importante, pois criando uma rotina de estudos você tende a se concentrar com maior facilidade e assim melhorar seu aproveitamento.

Antes do início de cada semana, você fará o mesmo que fez com as metas mensais no passo 3, mas agora com as metas semanais: avaliar o progresso e, se necessário, recalibrar as metas. Com a meta semanal e a rotina de estudos em mãos, você poderá alocar os materiais necessários ao longo das sessões de estudo e se preparar para cumprir o planejado para aquele dia.

5. Estabeleça prioridades

Fique esperto em relação às regras de pontuação do seu vestibular, já que alguns exames dão maior ênfase para certas disciplinas em detrimento de outras, a depender do curso escolhido. Com essa informação, você saberá quais conteúdos deverá priorizar.

Além disso, sempre reserve um pouco mais de tempo para aqueles conteúdos que você sente mais dificuldade, mas sem deixar de dar conta de todos os conteúdos necessários, mesmo os mais fáceis. Assim, você consegue estudar os materiais fundamentais com mais calma e ainda tirar dúvidas com estudos complementares.

Não deixe de escrever aquilo que foi planejado e tornar essa informação sempre visível para acompanhar o cronograma de perto. Experimente fixá-lo na parede do seu quarto, na contra capa do seu caderno, transformá-lo em papel de parede no seu smartphone, enfim, use-o de maneira a ser um norte para esse momento da sua vida.

É importante que, mais do que concebido, o cronograma seja respeitado, pois assim você aumenta as suas chances de aprovação. Lembre-se: essa ferramenta permite a você controlar melhor a sua rotina de estudos, o que será fundamental para que tenha como fazer uma boa prova, pois o conteúdo exigido é grande e para conseguir estudar todo ele é preciso organização.

6. Organize o tempo de forma inteligente

Deixe espaço na sua agenda também para outras atividades — que não apenas leitura e resolução de exercícios. Afinal, simulados, revisões, produção de resumos e correção de exercícios também são muito importantes.

São eles quem darão a você parâmetros para avaliar a sua evolução mesmo antes do dia da prova. Acredite: com eles você tem como estimar se tem reais condições de passar no vestibular ou não.

Não tenha somente o resultado do vestibular como referência para seus estudos. Boa parte dessas atividades citadas costumam ser desenvolvidas com foco no vestibular, sendo assim, indo bem nelas possivelmente você se sairá bem no dia da prova também.

Para organizar seu tempo de estudos, uma dica é trabalhar com a técnica Pomodoro. É uma técnica de estudo com foco no gerenciamento de tempo. Com ela, você divide seu trabalho em períodos visando melhorar o desempenho cerebral e a concentração. De acordo com esse método, 25 minutos é o tempo ideal para que uma pessoa realize um fluxo de trabalho com o desempenho máximo.

Para colocá-la em prática basta listar suas tarefas e programar um cronômetro para 25 minutos, então durante esse tempo você trabalha na tarefa sem interrupções e quando o despertador tocar você descansa por 5 minutos. Repita o processo e faça uma pausa maior, de 30 minutos a cada 4 “pomodoros”.

O ideal é que você comece o dia listando suas tarefas e identifique a quantidade de “pomodoros” necessária para realizá-la. Com o tempo, é possível aperfeiçoar o processo e fazer dessa técnica um diferencial para ganhar tempo nessa fase tão importante da sua vida.

7. Experimente novas ferramentas de estudo

Há uma série de ferramentas online que podem ajudar você a executar os 6 passos anteriores sem dor de cabeça. Confira algumas delas, faça testes e tente adaptá-las para seu calendário de estudos:

Editor de planilhas

Planilhas são a melhor forma de criar listas facilmente recuperáveis e editáveis para os passos 1 e 2. Uma boa opção é o Google Planilhas.

Agenda

Ótimo jeito de atribuir uma rotina para si e sempre saber o que fazer a seguir. Para isso, utilize os recursos do Google Calendar.

Lista de afazeres

Melhor ferramenta para acordar com o dia já todo programado e ainda com o bônus do prazer que é marcar como feitas as tarefas à medida que o dia vai passando. Dica: Google Tasks.

Outra possibilidade é o Habitica RPG, que transforma sua rotina em uma aventura de RPG e vai ajudar a deixar seu dia a dia um pouco mais lúdico.

Seja criativo e busque ferramentas que facilitem a sua rotina. Se bem utilizado, até o Facebook pode ser um aliado.

Enfim, montando um cronograma de estudos, além de se preparar melhor para o vestibular, você pode também fazer com que a sua rotina seja melhor organizada e assim o uso do tempo seja um diferencial na sua preparação. Isso gera benefícios como, por exemplo, dar a você tranquilidade para sair e relaxar mesmo sem deixar os estudos de lado. Sendo assim, não abra mão desse recurso.

Gostou do nosso passo a passo para montar um cronograma de estudos para o vestibular? Então assine a nossa newsletter e passe a receber novas informações que podem te ajudar a ser aprovado.

Facebook Comments