Deseja atuar como psicólogo? Então conheça as principais áreas da Psicologia

12 minutos para ler

Quem sonha em seguir uma das áreas de atuação do psicólogo tem razão de sobra para se animar com a profissão. Afinal, a carreira está em pleno crescimento e tem um mercado de trabalho que é um dos mais promissores no nosso país.

Com a diplomação e após realizar inscrição no Conselho Regional de Psicologia (CRP), o formado já pode começar a exercer as atividades desejadas profissionalmente.

O melhor é que os locais de trabalho vão muito além dos consultórios, englobando empresas, instituições de ensino, serviços públicos, hospitais entre outras possibilidades. Ou seja, quem decide cursar Psicologia encontra diversas alternativas de realização em vários ambientes e com múltiplas práticas.

Para conhecer atividades ligadas à formação em Psicologia, suas especificidades e funções, é só prosseguir com a leitura. Vamos lá?

Como é o mercado de psicologia no Brasil?

Segundo o CFP (Conselho Federal de Psicologia), existem mais de 437 mil psicólogos atualmente no país — um número que não para de crescer. Os motivos vão muito além da busca da população por mais bem-estar mental e qualidade de vida, englobando também desenvolvimento e crescimento pessoal.

O salário médio de um profissional desse grupo fica em torno dos R$ 3.205,00 mil mensais, segundo o portal Glassdoor. Porém, tal valor é flexível. Afinal, ao escolher essa carreira, você tem total possibilidade de trabalhar de forma liberal, prestando serviços de forma presencial ou remota.

O psicólogo costuma ter uma formação generalista, que capacita a sua atuação em vários ramos. Além das tradicionais consultas em consultório, esse tipo de profissional também é requisitado no meio corporativo em atividades de aconselhamento de carreira, recrutamento, seleção e até no desenvolvimento de campanhas de marketing.

Quais são as áreas de atuação do psicólogo?

Durante o curso de Psicologia, o acadêmico terá a oportunidade de estudar, pesquisar e se informar mais sobre as diferentes áreas de atuação do psicólogo. Afinal, são 13 campos reconhecidos oficialmente pelo CFP por meio da resolução nº 03/22.

O mais interessante é que são alternativas de carreira que possibilitam a prestação de serviço em diferentes setores do mercado, a realização de concursos públicos, a participação em projetos internacionais e até mesmo o ingresso em residências multiprofissionais.

Fora o fato de que demanda pelo trabalho de psicologia também é crescente em ONGs, aparelhos do Sistema Único de Saúde e instituições governamentais.

Tendo tudo isso em vista, você certamente vai se surpreender ao notar que há segmentos onde sequer imaginou um psicólogo atuando.. Veja abaixo quais são as áreas de atuação são mais comuns nessa profissão!

Psicologia Clínica

O psicólogo ativo na área de Psicologia Clínica atua no estudo e tratamento dos transtornos de ordem mental, bem como nas suas manifestações psíquicas. A principal característica do trabalho desse psicólogo é a prática da escuta clínica.

Isso significa ouvir o paciente na expressão dos seus sentimentos e suas angústias, com a finalidade de mediar a solução do problema. A partir dessa ação, o psicólogo direciona o tratamento adequado ao paciente, considerando as circunstâncias dos sintomas identificados.

O psicólogo que atua nessa área pode se especializar em diversas técnicas diferentes de intervenções para tratar seus pacientes, como a terapia psicomotora, arteterapia, psicoterapia de casal, terapia cognitivo-comportamental, psicoterapia lúdica, entre outras.

Dentro dessa área de atendimento psicológico, há profissionais especializados em transtornos de depressão, ansiedade, bipolaridade e outros distúrbios ligados à personalidade. Os psicólogos também podem trabalhar junto a pacientes com variadas compulsões, a exemplo de abuso alimentar, de drogas ilícitas, álcool, entre outras questões.

Avaliação Psicológica

Esse perfil profissional atua na avaliação dos processos psicológicos do ser humano. Para isso, ele faz uso de instrumentos previamente validados: os testes psicológicos. Essas ferramentas incluem escalas, inventários, questionários e métodos projetivos/expressivos.

As funções de quem opta por essa área da Psicologia vão muito além da aplicação de avaliações: elas abarcam a interpretação das informações produzidas. Tudo com a finalidade de mapear sintomas e ter mais propriedade para apontar diagnósticos e sugerir práticas terapêuticas.

Psicologia Hospitalar

O psicólogo hospitalar é o especialista que atende nos hospitais e nas unidades de saúde. Sua prática profissional visa promover a melhora psíquica dos pacientes. As ações desse profissional também podem se estender aos familiares dos pacientes e, inclusive, a própria equipe multidisciplinar que atua no serviço.

Suas intervenções têm como base a Psicologia da Saúde, que objetiva compreender como os fatores biológicos, comportamentais e sociais influenciam a saúde e a doença.

O trabalho desse psicólogo é de extrema relevância, uma vez que ele exerce funções que vão da coordenação de equipes ao atendimento direto dos pacientes.

Em seu exercício cotidiano, ele intervém nos processos de adaptação e recuperação do paciente internado, bem como auxilia outros profissionais a lidarem com as demandas desse protagonista — entre as demais atribuições e desafios.

Psicologia Organizacional

O psicólogo do trabalho — ou psicólogo organizacional — atua na compreensão dos problemas humanos e sociais que têm lugar nas organizações. Entre as questões de sua competência estão os conflitos de membros das equipes, o estudo e a aplicação de elementos motivacionais.

Mais trabalhos ligados a essa área da Psicologia são a elaboração e implementação de projetos de análise da satisfação no trabalho, o recrutamento e a seleção de pessoal.

O campo está em plena ascensão, motivado pelo esforço das organizações em atender às demandas psicossociais dos seus colaboradores. Um dos maiores objetivos é aumentar a aderência desses trabalhadores, assim como promover mais engajamento e índices menores de absenteísmo.

Psicologia Escolar

O trabalho do psicólogo na educação visa a relacionar os conhecimentos da Psicologia com os saberes e as práticas educativas. Para isso, ele necessita compreender a temática educacional, o que implica entender como a escola se articula para cumprir seu papel institucional.

Com base nesses pontos, o psicólogo escolar desenvolve trabalhos junto aos alunos e professores. Tais atividades são de orientação e esclarecimento sobre o desenvolvimento humano no âmbito escolar.

Assim, o profissional lida com os aspectos socioemocionais das interações no ambiente educativo e desenvolve práticas de prevenção ao uso de drogas e outras substâncias. Atua em muitas outras ações: apoiar o desenvolvimento acadêmico dos estudantes e participar da construção do projeto político pedagógico das escolas são algumas delas.

Orientação Profissional

A orientação profissional, em si, não se trata de uma das áreas de atuação do psicólogo reconhecidas pelo CFP. Porém, é uma das atribuições mais realizadas pelo psicólogo escolar em colégios, centros de estudo e, inclusive, faculdades.

Por isso, vale a pena citá-la individualmente aqui, já que muitos profissionais se especializam para trabalhar apenas com isso. Essa atividade contribui para dar direção à vida profissional de uma pessoa, habilitando-o na identificação da trajetória mais adequada à construção da própria carreira.

Suas funções centrais são de prestar consultoria e facilitar as escolhas de quem busca pelo caminho a seguir no âmbito profissional. Assim, parte da sua atuação consiste em organizar visitas a empresas e a feiras de profissões para conduzir as pessoas ao contato com as opções que o mercado oferece. Também podem ser conduzidos testes e avaliações de aptidões para o mercado de trabalho.

O orientador pode trabalhar em consultorias individuais ou com turmas maiores. Nas sessões de orientação, ele apresenta as muitas alternativas de cursos e atividades profissionais. Também esclarece aspectos dos cursos de graduação e discorre sobre temas como áreas de atuação, cargos e possibilidades de carreiras.

Suas tarefas abrangem a criação de projetos de orientação vocacional em estabelecimentos da educação, sejam públicos, sejam particulares. Seus serviços são requisitados ainda por empresas e entidades voltadas à orientação profissional que atendem à demanda das escolas.

Neuropsicologia

O neuropsicólogo estuda as relações entre as funções cerebrais e o comportamento humano. O foco de suas práticas é entender como as patologias, lesões e alterações genéticas provocam perdas cognitivas e afetam o comportamento do paciente.

A atuação do especialista em neuropsicologia se dá de forma integrada a médicos e outros profissionais da saúde. No seu dia a dia, ele também pode trabalhar com professores e psicopedagogos, na promoção de abordagens multidisciplinares.

Uma das principais atividades que o neuropsicólogo exerce no seu cotidiano profissional é a avaliação neuropsicológica. Essa investigação busca reconhecer o nível das funções cognitivas — o que abrange as partes sensorial, motora e social — do paciente, com o intuito de perceber a existência de comprometimentos e identificar as áreas preservadas. Estabelecer intervenções para cada caso e planejar visitas à reabilitação são mais tarefas desse ramo.

Além das áreas da Psicologia acima elencadas, há possíveis atividades para o graduado. Ele pode trabalhar com emergências ou ênfase no social, de acordo com a trajetória escolhida. Vale destacar que, para ter sucesso como psicólogo, é indispensável buscar formação de qualidade.

Psicologia Jurídica

O psicólogo aqui presta serviços diversos para o sistema judiciário do nosso país. É o caso da produção de laudos e pareceres nos mais diferentes processos. Alguns dos mais comuns são aqueles movidos pela adoção de crianças e adolescentes e os de separação com intenção de guarda de menores. Contudo, também há os que envolvem crimes que podem ou não estar relacionados a transtornos mentais.

O profissional também participa ativamente de programas e projetos com foco na reinserção social de indivíduos que cumprem penas alternativas ou estão no regime fechado. Outra possibilidade são as atividades de suporte psicológico às vítimas da criminalidade (como os casos de violência doméstica).

Psicopedagogia

A Psicopedagogia é uma área muito interessante para os formados que querem atuar com atividades de ensino-aprendizagem, não só para crianças, mas também adolescentes e adultos. Afinal, ela desenvolve propostas de personalização do contato dos estudantes com os diferentes conteúdos.

Para tanto, considera, por exemplo, as dificuldades para compreensão e prática dos ensinamentos, a existência de transtornos de aprendizado (como a dislexia e a discalculia), a falta de acessibilidade do espaço escolar e os projetos pedagógicos das instituições. Ou seja, tudo com o foco de promover mais inclusão, respeito e autonomia na educação.

Psicologia do Esporte

No ramo do esporte, o psicólogo realiza o acompanhamento de atletas, de times e grupos profissionais de competidores, trabalhando aspectos emocionais, psicológicos e sociais que podem afetar o desempenho e os resultados deles. Em especial, diante de grandes campeonatos com repercussão, alta visibilidade e maior pressão dos torcedores.

O psicólogo também faz atividades de avaliação de perfil do atleta para ajuda na adaptação dele ao espaço onde ele está inserido, já que muitos esportistas são remanejados para clubes e seleções de outros estados e países.

Um processo que não é simples e traz repercussões diretas para a saúde mental do indivíduo, já que há os desafios de se distanciar do círculo de pessoas queridas, aprender um novo idioma, socializar e se encaixar com os atletas locais, atender às expectativas do contratante etc.

Psicologia de Tráfego

A Psicologia de Tráfego é um campo menos popular do que os citados anteriormente, mas nem por isso fica a desejar. Ao se especializar nele, você desenvolve atividades relacionadas aos meios de transporte na região onde vive, envolvendo segurança na direção e prevenção de acidentes. Isso inclui, por exemplo, campanhas de conscientização com a população.

Muitos profissionais do campo também atuam especificamente na execução e supervisão da aplicação de testes psicológicos em entidades do trânsito para quem pretende tirar Carteira Nacional de Habilitação. Algo que, inclusive, é obrigatório para quem deseja dirigir em qualquer local do país.

Há ainda as avaliações psicológicas com objetivo de identificar precocemente problemas psicoemocionais que dificultem ou inviabilizem totalmente a capacidade das pessoas de dirigir diferentes veículos (terrestres, marítimos e aéreos).

Como ingressar na carreira de psicologia?

Para exercer funções profissionais sob o título de psicólogo ou psicóloga, é imprescindível ter um diploma superior de formação na área (bacharel em Psicologia) e, posteriormente, obter um registro profissional junto ao Conselho Regional de Psicologia (CRP). Para a conquista desse registro, vale lembrar que a instituição de ensino deve ser reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC).

Além disso, todas as áreas da Psicologia requerem uma capacitação de alto nível. Nesse sentido, quem cursa uma faculdade conceituada tem muito mais chances de construir uma carreira sólida e alcançar o reconhecimento profissional.

A UCEFF é a maior instituição privada de ensino superior do oeste catarinense. Além de providenciar o prestígio que o aluno precisa, os estudantes de psicologia poderão desfrutar de um ensino que concilia teoria e prática, com o intuito de prepará-los para as exigências do mercado em qualquer área de atuação dentro da Psicologia.

Gostou do tema deste artigo? Então deixe nos comentários qual dessas áreas de atuação do psicólogo mais interessa você!

Facebook Comments
Quiz - A carreira acadêmica é para você?
Posts relacionados

Um comentário em “Deseja atuar como psicólogo? Então conheça as principais áreas da Psicologia

Deixe um comentário

Share This